Metodologia ágil no supply chain: saiba como utilizar

  • Gestão
  • Inovação

A aplicação de metodologia ágil no supply chain proporciona processos logísticos bem-padronizados, operações otimizadas e eficientes, além de um serviço com mais qualidade, dentro dos prazos e custos estimados.

Entretanto, é importante destacar que se deve escolher a metodologia adequada ao negócio ou equipe em questão, para que os objetivos e necessidades sejam atendidos e a aplicação seja funcional, em vez de ser uma substituição de processos. Deseja compreender mais sobre esse assunto? Então, continue a leitura!

O que é o manifesto ágil?

O manifesto ágil foi escrito em 2001 por 17 desenvolvedores que observaram alguns pontos que eram comuns em seus projetos de sucesso. Com base nessa reunião, criaram os seguintes parâmetros que compõem o manifesto:

  • as pessoas e as interações têm mais relevância que os procedimentos e as ferramentas utilizadas;
  • os softwares funcionando são mais importantes que uma documentação abrangente;
  • a colaboração com o cliente é mais significativa que contratos e negociações;
  • responder rapidamente a mudanças apresenta mais valor que se ater apenas a um planejamento.

Com esses parâmetros em mente, as metodologias ágeis foram constituídas, objetivando solucionar problemas comuns nas empresas, que até então eram vivenciados, sobretudo, pelos desenvolvedores de software. Entre os principais problemas estavam:

  • as longas etapas de produção;
  • equipes desalinhadas;
  • comunicação falha;
  • elevação dos custos;
  • documentação extensa.

Entretanto, essa é uma realidade comum em diversos outros setores, por isso, várias metodologias ágeis passaram a ser aplicadas não só na indústria de tecnologia da informação, podendo e devendo ser empregadas também no ramo logístico. 

Tais metodologias podem ser aplicadas visando reduzir as etapas de produção por meio da simplificação da operação. Isso é possível, pois um dos princípios ágeis é diminuir os ciclos de desenvolvimento — que podem ser denominados iterações.

Quais são as principais metodologias ágeis

A partir do manifesto ágil e dos princípios destacados, surgiram diversas metodologias que posteriormente foram classificadas como ágeis. Abaixo destacamos as principais:

Kanban

Essa é uma metodologia extremamente visual e excelente para organizar e acompanhar a execução de tarefas, especialmente em linhas de produção — quando é necessário otimizar a realização de tarefas.

O Kanban consiste em um quadro com colunas, que podem ser na quantidade necessária, e o título que for relevante para cada equipe, de acordo com a demanda de cada projeto. Um exemplo muito comum é a divisão nas colunas: “a fazer”, “fazendo”, “feito” e “em revisão”. Assim será possível que todos da equipe acompanhem o andamento das etapas.

Nesse quadro podem ser colocados post-its ou cartões coloridos conforme um padrão definido pela equipe. Assim, é possível modificar facilmente o quadro sempre que alguma alteração ocorrer.

Inclusive, tal quadro foi criado pela Toyota, fazendo parte da metodologia Just in Time. Sendo assim, uma das características dessa metodologia é evitar gargalos na produção, visando um fluxo contínuo. Ou seja, fazer o que deve ser feito, no momento e na quantidade correta.

Scrum

Essa é uma das metodologias mais utilizadas uma vez que possibilita a integração de outras metodologias de forma simples e prática. Além disso, pode ser usada em qualquer tipo de trabalho ou atividade.

O objetivo principal do Scrum é otimizar a gestão de um projeto, que também terá as características de pequenos ciclos e incluirá a participação dos membros das equipes. Esses pequenos ciclos são conhecidos como sprints, cada um apresenta metas tanto referentes às tarefas como ao tempo.

Outro aspecto importante do Scrum são as reuniões diárias, que são rápidas — podendo durar de 5 a 15 minutos, em média. Nesses encontros todos os membros da equipe identificam quais atividades estão fazendo ou farão e quais foram realizadas no dia anterior. Quando necessário, compartilham os desafios, e a equipe auxilia na resolução do problema.

Quando a sprint chega ao fim, os resultados serão analisados já implementando as melhorias necessárias para os próximos ciclos do projeto. Tal metodologia valoriza feedbacks e uma comunicação eficaz.

Vantagens em utilizar metodologias ágeis

São diversas as vantagens proporcionadas pela aplicação dos métodos ágeis, quando esse processo é feito de forma eficiente e com uma aplicação focada na realidade e nos objetivos. Abaixo destacamos as principais:

  • é possível alcançar mais controle e reduzir erros, pois o emprego de métodos ágeis proporciona um número baixo de atividades;
  • com iterações curtas é possível analisar o desenvolvimento das etapas e definir melhorias para os aspectos que não foram tão positivos ou que precisem de melhorias;
  • as alterações necessárias já são incorporadas nas próximas fases, gerando um projeto mais bem-sucedido — uma vez que as mudanças são realizadas e as situações, resolvidas ou ajustadas durante o projeto, e não após seu término;
  • é possível alterar os processos incorporando mudanças rápidas que venham a ocorrer no dia a dia — agregando vantagem competitiva;
  • são obtidas mais agilidade e continuidade na entrega de projetos, com isso a satisfação dos clientes aumenta;
  • a comunicação entre a equipe é melhorada, assim como a comunicação com o cliente — dessa forma, as informações são transmitidas com mais objetividade;
  • a equipe se torna auto-organizável, mais motivada e eficiente.

Como a metodologia ágil pode ser aplicada no supply chain

Para aplicar a metodologia ágil no supply chain, primeiramente é indispensável analisar quais as funções que serão desempenhadas em cada projeto e equipe. Afinal, para que essa implementação seja eficiente, é essencial que seja pautada em informações precisas. 

Para isso também é importante se atentar às expectativas da equipe, assim como ao nível de treinamento exigido. Deve-se incluir nessas considerações o fato dos projetos ainda apresentarem necessidades específicas, por isso, diferentes metodologias podem ser aplicáveis a diferentes projetos ou equipes. 

Além disso, é fundamental observar se as alterações proporcionarão produtividade e se o tempo será otimizado, pois as mudanças devem vir para melhorar a rotina de trabalho em vez de ser mais uma etapa que não agregue valor ou aumente a burocracia. Ao evidenciar isso para a equipe, tais mudanças serão aceitas com mais facilidade e rapidez.

Portanto, alguns aspectos são essenciais para o processo de supply chain:

  • os ciclos de trabalho precisam ser reduzidos;
  • as atividades que não agregam valor devem ser removidas ou alteradas;
  • as documentações necessitam ser simplificadas e, sempre que possível, automatizadas;
  • os processos precisam envolver mais participação da equipe, tanto por meio da visualização como por meio da participação;
  • é imprescindível escolher metodologias que realmente sejam úteis para a rotina da equipe ou do projeto;
  • a melhoria contínua deve estar presente por meio da análise das etapas e de indicadores realistas e seguros;
  • as equipes necessitam ser guiadas e treinadas para que o método escolhido seja colocado em prática adequadamente e a mentalidade delas seja receptiva às mudanças incorporadas.

A gestão da cadeia de suprimentos do negócio demanda um trabalho rápido, porém sem falhas. Essas atividades exigem alinhamento e engajamento entre as equipes, e a aplicação de metodologia ágil é totalmente importante para alcançar tal objetivo com mais eficiência — cumprindo todas as diretrizes acordadas.

Portanto, entender sobre metodologia ágil é uma necessidade atual, mas além disso requer saber sobre o processo e o negócio em si, para que tanto a escolha do método como sua aplicação sejam adequadas e os resultados, realmente positivos.

Gostou deste texto? Quer ficar por dentro de mais conteúdos e assuntos relevantes como esse? Então, aproveite a visita e siga-nos em nossas redes sociais. Estamos no Facebook, LinkedIn e YouTube.