Bioconcreto: o que é e quais seus benefícios?

Tempo de leitura: 5 min
  • Inovação

O setor da construção civil busca constantemente por soluções inovadoras que aliem desempenho, durabilidade e responsabilidade ambiental. Nesse contexto, o bioconcreto surge como uma alternativa promissora, combinando o concreto tradicional com micro-organismos para criar um material “vivo” com diversas vantagens.

Explore conosco as características, benefícios, orientações de aplicação e perspectivas para o futuro desse importante recurso sustentável!


Locação de Equipamentos – Alugue Online

O equipamento ideal para o seu projeto aqui


O que é o bioconcreto?

O bioconcreto, também conhecido como concreto vivo, é um material inovador que combina o concreto convencional com microrganismos vivos, geralmente bactérias. Essas bactérias, quando ativadas por água, produzem minerais que preenchem rachaduras e fissuras no concreto, aumentando sua durabilidade e resistência.

O ciclo de vida e sua autorregeneração

O ciclo de vida do concreto vivo se destaca pela sua capacidade de autorregeneração. Quando microfissuras se formam no material, as bactérias encapsuladas em seu interior são ativadas pela água.

Elas então se alimentam de nutrientes presentes no concreto e na água, liberando calcário como subproduto. Esse calcário precipita nas fissuras, preenchendo-as e restaurando a integridade estrutural do bioconcreto.

Benefícios do bioconcreto e seu papel sustentável

Dentre os principais benefícios de sua aplicação, que o tornam uma alternativa promissora para a construção civil, podemos citar:

Maior durabilidade e vida útil: 

  • A capacidade de autorregeneração aumenta bastante sua vida útil, reduzindo a necessidade de manutenções frequentes e prolongando a vida útil das estruturas.

Redução de rachaduras e infiltrações: 

  • O concreto vivo é mais resistente à formação de rachaduras e fissuras, diminuindo a permeabilidade do material e evitando a corrosão das armaduras.

Menor impacto ambiental: 

  • Sua produção utiliza menos cimento, um dos principais componentes responsáveis pelas emissões de CO2 na indústria da construção. Além disso, a auto renovação biológica reduz a necessidade de reparos e demolições, diminuindo a geração de resíduos.

Propriedades autônomas de cura: 

  • Nã há necessidade de intervenção humana para se autorreparar, tornando-o ideal para aplicações em locais remotos ou de difícil acesso.

Melhorias no isolamento térmico: 

  • Suas propriedades de isolamento térmico são elevadas, quando em comparação ao concreto convencional, contribuindo para a eficiência energética das edificações. Principalmente ao longo prazo.

Quando e como aplicar o bioconcreto em um projeto?

Há diferentes cenários de aplicação para o concreto vivo nos projetos de construção civil, incluindo:

  • Estruturas de concreto armado: Pontes, edifícios, fundações, túneis e outras estruturas que exigem alta resistência e durabilidade;
  • Ambientes agressivos ou de alta exposição: Estruturas localizadas em áreas com alto índice de salinidade, corrosão ou ataques químicos podem se beneficiar de sua resistência superior;
  • Aplicações em áreas de difícil acesso: Devido à sua capacidade de autorregeneração, o bioconcreto é ideal para projetos em locais remotos ou de difícil acesso, onde a manutenção frequente é inviável;
  • Aplicações com foco na sustentabilidade: Projetos que buscam reduzir o impacto ambiental da construção podem se beneficiar das propriedades ecológicas do bioconcreto.

A aplicação, no entanto, deve ser cuidadosamente planejada e considerar diversos fatores, como:

  • o tipo de estrutura;
  • as condições ambientais;
  • e os requisitos de desempenho.

É importante contar com o conhecimento técnico especializado de profissionais em bioconcreto para garantir a correta aplicação do material e maximizar seus benefícios.

Desafios atuais e perspectivas para o futuro do bioconcreto

Apesar dos seus diversos benefícios, o bioconcreto ainda enfrenta alguns desafios para sua adoção em larga escala:

  • Custo: O custo do bioconcreto ainda é superior ao do concreto convencional, o que pode limitar seu uso em alguns projetos.
  • Normas e regulamentações: Ainda não existem normas e regulamentações específicas para o uso do bioconcreto em muitos países, o que pode dificultar sua ampla aplicação.
  • Conhecimento técnico: A falta de conhecimento técnico sobre o bioconcreto entre os profissionais da construção civil pode ser um obstáculo para sua adoção.

No entanto, as perspectivas para o futuro do bioconcreto são promissoras. Pesquisas e desenvolvimentos contínuos estão buscando reduzir o custo do material, aprimorar suas propriedades e aumentar a sua aplicabilidade. Além disso, a crescente demanda por soluções de construção sustentáveis deve impulsionar o uso do bioconcreto nos próximos anos.

Gostou do conteúdo? Está em busca de mais formas de inovação para seu projeto? Então visite nossa categoria dedicada no blog ou conheça outros artigos de engenharia! E se precisar de alguma máquina ou equipamento, lembre-se de acessar nosso portfólio ou entrar em contato conosco.

Gerar oportunidades e desenvolvimento para um mundo cada vez mais produtivo e sustentável