Vistoria de obra: entenda como ela funciona e qual a sua importância

  • Engenharia
  • Gestão

A construção civil apresenta uma série de desafios recorrentes no cotidiano do profissional, exigindo muita atenção aos detalhes para garantir a entrega de projetos conforme o planejado. Por isso, falaremos de uma das práticas que mais ajudam nesse objetivo: a vistoria de obra!

Como perceberá nesta leitura, essa é uma técnica fundamental para atestar a segurança estrutural de suas obras. Nesse sentido, saber quando aplicar a vistoria na construção civil é parte importante da sua rotina de trabalho, pois é uma forma objetiva de garantir a qualidade das construções. Portanto, vamos ao tema!

A vistoria de obra

O nome pode ser bem sugestivo, mas a vistoria esconde alguns detalhes à primeira vista. Logo de início, é importante considerar essa prática como um processo preventivo, que tem o mesmo carácter de se antecipar aos problemas que um procedimento de manutenção.

Sendo assim, o maior papel da vistoria é revisar a obra, seguindo uma rigorosa lista de inspeção, com o objetivo de encontrar vulnerabilidades estruturais e erros de construção. Dessa maneira, os engenheiros podem adaptar a execução do projeto, considerando soluções para os problemas apontados.

Novamente, vale fazer uma conexão com a manutenção preventiva. Assim como no procedimento realizado nas máquinas, a antecipação é uma importante vantagem econômica para a operação. Isso porque ela oferece espaço e tempo para que a gestão do projeto solucione o problema, respeitando tanto o prazo como o orçamento previamente estipulado.

A importância da vistoria na construção civil

Garantir a segurança da construção e a sua durabilidade no longo prazo. Basicamente, esses são os objetivos da busca por um laudo técnico de vistoria cautelar. Afinal, esse documento atribui uma confiabilidade enorme para quem constrói o empreendimento, pois atesta tanto a qualidade da obra como a precisão com que o projeto foi executado.

Por conta disso, a vistoria cautelar se torna uma prioridade na operação de muitas construtoras, pois a importância estratégica do procedimento é muito grande para ser ignorada. Vistoriando, você identifica o que precisa ser mudado, agindo de maneira inteligente e direta sobre a resolução do problema.

Na ausência desse processo, a obra chega ao contratante sem nenhum crivo de qualidade. Nesse sentido, caso algum detalhe tenha escapado da atenção dos seus construtores, esse problema vem à tona nas mãos do cliente, prejudicando a sua imagem no mercado, causando um desconforto desnecessário e ainda mais preocupante, colocando a segurança das pessoas em risco.

O funcionamento da vistoria na construção civil

Como pôde perceber, a vistoria é um procedimento técnico que emite um laudo com peso jurídico. Isso significa que, além de sua importância para a construção civil, o documento carrega o status de uma peça pericial, portanto, só pode ser emitida por um grupo restrito de profissionais.

Nesse caso, são os engenheiros e arquitetos devidamente regularizados em seus conselhos, seja sob a supervisão do CREA, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia, seja do CAU, o Conselho de Arquitetura e Urbanismo. Acompanhado por sua expertise técnica, esse perito, ou empresa especializada, poderá realizar a inspeção, emitindo o laudo ao final do procedimento.

Basicamente, o documento observa e aponta a qualidade estrutural da obra, detalhando condições de segurança e conservação. Quando o vistoriador identifica pontos de melhoria e os apresenta no laudo, ele também estipula um prazo preliminar para a realização dessas correções.

Já sobre o procedimento em si, trata-se de uma avaliação superficialmente visual, em que o perito segue um conjunto de regras importantes para a padronização e segurança da construção civil, como as ABNTs 5674, 13752, 14037 e 15575, além das normas periciais da engenharia e de procedimentos técnicos para entrega e recebimento de obras.

Para sustentar a posição do vistoriador e fortalecer sua decisão, o documento ainda é composto por uma série de fotografias, reforçando os pontos levantados pelo profissional em sua inspeção. Além disso, o laudo é acompanhado por dois possíveis anexos:

  • uma Anotação de Responsabilidade Técnica — quando realizado por um engenheiro civil;
  • um Registro de Responsabilidade Técnica — quando por arquitetos.

Os elementos analisados na vistoria

Agora, vamos a um ponto importante da vistoria na construção civil, que é justamente o objetivo de análise do vistoriador. Prioritariamente, a inspeção examina toda a composição hidráulica, elétrica e estrutural da obra, garantindo que nenhum detalhe passe batido na avaliação, causando problemas mais tarde.

Nesse sentido, tanto áreas privativas como comuns são avaliadas, tal como barriletes, coberturas, caixas d’água, hall, quadras, piscinas, fachadas, pavimentos, estacionamentos, entre outros. Basicamente, nenhum setor da construção estará isento dessa avaliação técnica.

Para evitar que algum detalhe seja ignorado, é muito comum que os vistoriadores conduzam a avaliação na companhia de uma lista de verificação, analisando e confirmando a regularidade de cada um dos pontos, tal como:

  • a condição dos dispositivos de segurança;
  • a uniformidade da pintura;
  • o funcionamento dos sistemas hidráulicos e elétricos;
  • a presença de manchas em pisos e assim por diante.

A responsabilidade pelo procedimento

Já aqui, temos uma questão que pode ser atribuída de várias maneiras. A responsabilidade técnica pelo exposto no laudo é do profissional que realizou a avaliação, conforme atesta a certificação anexa ao documento — ART no caso de engenheiros; e RRT para arquitetos.

Já a responsabilidade pela solicitação do serviço também varia. A vistoria pode ser solicitada pela própria construtora ou incorporado, em uma abordagem preventiva para identificar e solucionar problemas antes da entrega. No entanto, o procedimento também costuma ser demandado por síndicos e proprietários.

As preocupações no canteiro de obras

No fim das contas, fica claro que a construção civil é um ambiente repleto de tecnicalidades importantes, demandando muito a participação do profissional. Por isso, nossa sugestão é para você se concentrar naquilo que realmente requer de suas competências, eliminando preocupações secundárias.

Um exemplo clássico disso é por meio da locação de máquinas. Tome a Armac como referência. Conosco, você não precisa se preocupar com disponibilidade, arco de durabilidade e calendário de manutenções. Afinal de contas, essa é a nossa expertise: entregar equipamentos confiáveis e em plenas condições operacionais, ajudando você a reduzir custos e agilizar prazos.

Agora que você conhece a importância da vistoria de obra, continua se atualizando com os conteúdos produzidos pelo nosso time de especialistas. Para tanto, basta seguir nossas páginas nas redes sociais. Você pode nos encontrar no Facebook, no LinkedIn e no YouTube!