Obras complexas: entenda o que é e como otimizar a gestão!

  • Engenharia

Projetos de empreendimentos precisam ser conduzidos por engenheiros e equipes competentes e capazes de lidar com qualquer nível de dificuldade. As obras complexas requerem ainda mais organização, planejamento e acompanhamento durante sua execução. Em meio a esse desafio, é fundamental saber como otimizar a gestão e conseguir resultados satisfatórios.

Esses projetos de grande porte e com exigências técnicas geram um grau de trabalho elevado, demandando um planejamento ainda melhor. Os custos também alcançam outro nível e, diante da complexidade técnica do empreendimento, há maior incidência de erros. Em meio a todos esses fatores, uma gestão de ponta conduz tudo da melhor forma!

Neste post, você entenderá um pouco mais sobre o assunto e qual é a melhor forma de gerir essas construções. Confira!

O que são obras complexas?

Nos diferentes níveis de operações na construção civil, as obras complexas são aquelas que mais desafiam a projeção do trabalho e, principalmente, a execução por parte dos operários. Elas são marcadas por intervenções de grande porte, seja em pontos altos, seja em profundidade. Nesse último caso, com a necessidade de escavações e perfurações.

Esse tipo de empreendimento leva o nome de complexo também pela necessidade de aplicação de um planejamento maior. Desenvolver acessos, estruturar pilares, realizar pavimentações de amplas extensões e alcançar grandes alturas são alguns dos trabalhos que geram riscos e custos mais altos. Não se trata de tamanho, mas sim de nível de complexidade do que será realizado.

Equipamentos especializados

Essas construções ou intervenções só são possibilitadas quando há uma gestão de ponta que, como parte de suas demandas, garante o uso das melhores ferramentas e maquinário nos procedimentos. Dessa forma, há uma grande responsabilidade na seleção dos sistemas e equipamentos que serão utilizados, estabelecendo relações com fornecedores qualificados.

Tempo de execução

As obras complexas, naturalmente, também demandam um tempo de construção maior do que outros projetos que não requerem tantas intervenções difíceis. Considerando a parte técnica, esse tipo de empreendimento precisa ser feito com mais cuidado e com algumas restrições de segurança para garantir a qualidade do trabalho.

Gestão de recursos financeiros

Diante desses detalhes, é mais fácil perceber que as obras complexas precisam de maior prazo, mas também é necessário gerenciar bem esse tempo para evitar prolongamentos. A mesma ideia de controle e organização deve se aplicar no orçamento dedicado ao projeto, pois respeitar os custos e gerenciá-los adequadamente permite não exceder o valor inicial.

Qual a importância de otimizar a gestão de obras complexas?

Em meio a tantas exigências, as obras complexas precisam ser conduzidas por engenheiros experientes e capacitados não só na projeção da construção, mas também na gestão do progresso desses projetos. Por isso, há cada vez mais profissionais se especializando na condução das obras, tendo uma atuação mais ampla do planejamento até o acompanhamento do trabalho realizado.

Mais do que simplesmente monitorar as obras, é essencial ser proativo na ideia de tornar aquele projeto melhor em todas as partes, como a gestão financeira, a parte técnica da construção, a segurança e o tempo de execução. Trata-se de otimização e não só de acompanhamento.

Para entender melhor, veja a seguir alguns pontos que mostram como essa atuação é fundamental, considerando as principais ocupações desenvolvidas por um gestor.

Estruturar as etapas da obra

Assim como todo projeto, obras complexas têm uma série de etapas a serem previamente definidas, com a descrição de cada trabalho que será feito. Esse planejamento é fundamental para determinar a ordem correta dos procedimentos, considerando a construção ou a intervenção em questão. Por isso, é papel do gestor desenvolver ou acompanhar essa estruturação das etapas.

Nesse caso, é fundamental considerar o nível de dificuldade de cada execução, já que estamos falando de projetos complexos. Esse entendimento técnico que o engenheiro tem, geralmente consultando outros profissionais competentes, permite precisar as etapas de maneira responsável. A ideia é fazer um cronograma otimizado e que funcione, na prática.

Antecipar e reduzir problemas

Um bom gestor também precisa ter capacidade analítica sobre o progresso do trabalho de uma obra, habilitando-o a antecipar problemas e reduzi-los ao máximo. Muitas das falhas são ocasionadas por conta de projetos que não foram desenvolvidos respeitando as normas técnicas, mas uma parte dos riscos pode ser eliminada durante a construção.

Diante disso, o ideal é que o gestor esteja sempre estudando como esse desenvolvimento acontecerá e como os problemas podem surgir. Trata-se de um importante papel para garantir resultados de qualidade, especialmente em projetos complexos. Nesses casos, qualquer falha ou problema técnico pode gerar muitos custos e o aumento do tempo de conclusão.

Garantir segurança

Quanto maior o nível de complexidade em uma obra, maior também podem ser os riscos envolvidos, principalmente em trabalhos de fachadas ou em construção de pontes, viadutos e, até mesmo, prédios. É trabalho de um gestor também garantir que todos os operários envolvidos no desenvolvimento da construção estejam protegidos e sigam as normas técnicas importantes.

Nesse caso, a atividade é em conjunto com os profissionais de segurança do trabalho que atuam no canteiro. O papel do gestor é realizar o acompanhamento e, de acordo com essas normas, restrições e orientações técnicas, garantir que todos os trabalhadores entendam e as cumpram. Também é importante proporcionar a infraestrutura e as ferramentas que tragam essa proteção.

Assegurar a execução rigorosa do projeto

Projetos de engenharia são muito mais do que um esboço, e profissionais da área sabem muito bem como é fundamental o rigor para garantir a qualidade na construção civil. A gestão de obras complexas também traz em suas obrigações a necessidade de acompanhar o desenvolvimento do empreendimento, garantindo que o projeto seja seguido à risca e evitando diversos problemas.

Entre os principais, os técnicos são aqueles que mais podem gerar consequências, inclusive riscos à estrutura em construção. Em casos de obras aplicadas em trechos urbanos, o projeto contempla orientações técnicas relacionadas a toda infraestrutura do local. Ter rigor com a construção é uma das principais missões de quem gerencia esses trabalhos.

Como fazer a gestão de obras complexas?

Gerenciar esses projetos de grande porte é um trabalho que precisa considerar as principais etapas de uma obra, desde seu início. Sendo assim, os gestores devem se preocupar em conseguir autorizações e o alvará para o canteiro de obras, antes mesmo de começar com a operação.

Há também a necessidade de garantir trabalhadores qualificados, maquinário e as ferramentas que eles precisarão nessas construções de alta complexidade. Além disso, é necessário controlar o orçamento disponível e os esforços para otimizar ao máximo o tempo de execução da obra.

A seguir, veja como fazer a gestão de um projeto de alta complexidade e entenda quais são os desafios dos profissionais que estão à frente desse trabalho.

Garanta licenças e autorizações junto a órgãos públicos

Começar um novo empreendimento ou uma obra de qualquer caráter inicialmente vai gerar transtorno, mudará a estrutura de um local e fará com que uma nova e grande construção ocupe aquele espaço. Para conseguir desenvolver esse projeto, a Prefeitura local precisará emitir as autorizações necessárias às obras e também para o que será construído.

Sem essas autorizações, não será possível iniciar a obra legalmente, sendo um empecilho para empresas sérias e projetos de grande complexidade. Por isso, o gestor necessita acompanhar o processo de solicitação e garantir que a emissão o mais rápido possível, afinal, isso impactará diretamente o cronograma.

Defina o cronograma do projeto

Gestores precisam cumprir prazos, estabelecendo uma grande responsabilidade para si, especialmente em obras mais complexas e que exigem atenção na execução. Essa maior dificuldade técnica influencia também no tempo, tornando o cronograma ainda mais importante. É fundamental estudar cada uma das etapas e, depois, projetar a duração envolvida no trabalho.

Para desenvolver esse cronograma de forma responsável, no entanto, é necessário ter o suporte de especialistas técnicos que mostrarão a complexidade envolvida em cada processo. Além disso, a ordem das etapas da construção também pode influenciar o tempo da obra. Reuniões serão necessárias para estruturar um planejamento mais justo e capaz de ser cumprido.

Estruture o espaço do canteiro de obras

O canteiro de obras geralmente ocupa um espaço considerável, pois ele engloba muito mais do que a área na qual a construção será feita. Há a necessidade de instalar contêineres que serão escritórios, vestiários e ainda os espaços para guardar máquinas e ferramentas utilizadas.

Por conta dessa exigência, é primordial definir antecipadamente qual será o espaço total do canteiro de obras, pensando em toda a estrutura que ele deve comportar. Essas informações deverão ser anexadas no pedido de alvará para a construção porque a Prefeitura precisará entender o impacto da obra na região.

Defina e controle o orçamento da obra

A compra de materiais, o pagamento dos operários, os valores de taxas e o aluguel de máquinas são alguns dos custos principais que estão inclusos no orçamento de uma obra complexa. Tudo isso precisa ser devidamente inserido no valor disponível definido pelo investidor, ou seja, pela imobiliária ou pela empresa responsável pelo empreendimento.

Muitas vezes, o gerente de obra não tem a flexibilidade para intervir no orçamento, por exemplo, conseguindo aumentá-lo. Nesses casos, eleva-se a sua responsabilidade com o controle dos custos, que deve ser muito rigoroso. Todas as etapas do planejamento e da execução impactam o orçamento, ou seja, o trabalho precisa ser competente de modo geral.

Acompanhe a contratação de operários

A contratação dos trabalhadores também é um processo importante e que impacta diretamente dois pontos: primeiramente, a garantia de ter operários qualificados aplicados à obra; além disso, há também a dedicação junto ao comprometimento. Ter que selecionar novos trabalhadores para ocupar vagas durante a construção em andamento pode gerar transtornos que devem ser evitados.

Naturalmente, o gestor não poderá entrevistar um por um dos candidatos, muito menos participar de cada etapa da seleção. Independentemente disso, a sua influência no processo é quando ele define quais são as qualificações, as competências, os níveis de experiência e as características dos operários que ele deseja para trabalhar naquele projeto.

Cuide da contratação de máquinas

Por fim, a gestão de obras complexas também passa pela contratação de ferramentas, de sistemas e de maquinários que serão usados na construção. Esses equipamentos são a grande força de trabalho, pois, nesse contexto de projetos mais desafiadores, muitas máquinas pesadas são específicas para ajudar em alguma função. Sem elas, é impossível realizar determinados procedimentos dentro da construção.

No trabalho de contratações de máquinas, o desafio se divide em duas preocupações principais. A primeira é sobre a definição de quais equipamentos serão necessários, de acordo com a complexidade da obra e dos procedimentos. Já a segunda ressalta a importância de contar com um prestador que ofereça máquinas de qualidade por condições que caibam no orçamento.

Quais são as melhores práticas de gestão de obras complexas?

Boas práticas formam bons gestores. Mais do que cuidar de todas as etapas da definição de um projeto e garantir sua execução, é necessário também ter uma atuação estratégica e que seja preocupada em mostrar flexibilidade — mas também ser rigoroso ao acompanhar as obras.

A seguir, veja algumas das melhores práticas que devem ser consideradas e entenda como elas contribuem para o sucesso na construção em obras complexas!

Buscar mão de obra especializada

Toda obra de sucesso demanda foco em mão de obra especializada, ainda que ela custe um pouco mais do que outros operários. A razão é simples: quem já tem experiência e qualificação para obras complexas garante a entrega de um trabalho dentro das expectativas do planejamento. Por isso, lembre-se: é essencial ter esse fator como prioridade na contratação e deixar isso bem claro aos colaboradores.

Aproximar-se de encarregados e supervisores

O profissional também precisa se preocupar com o seu capital humano e como ele impacta o trabalho realizado. Gerir é também garantir que todas as pessoas estejam devidamente envolvidas com as obras e se dedicando ao máximo às suas funções no projeto. O ideal é ter uma aproximação com encarregados e supervisores, pois eles são os olhos do gestor no canteiro de obras.

Escolher os materiais utilizados

Essa é uma aplicação bastante técnica, justamente por isso, é importante que o responsável pela obra esteja diretamente envolvido na decisão. Além disso, os materiais vão ter influência direta na qualidade da construção, ou seja, essa é uma responsabilidade que deve ficar para quem está à frente de tudo. Dessa forma, o gestor deve participar diretamente do processo de escolha dos insumos da obra.

Observar o andamento do trabalho de perto

O trabalho em campo é a base de uma obra. Isso significa que o gestor também precisa passar um tempo no canteiro observando por conta própria o desenvolvimento da construção. Não que essa seja a obrigação principal, mas compõe uma das boas práticas que garantem a qualificação do trabalho e o respeito a parâmetros técnicos e de qualidade do projeto.

Orientar sempre que for necessário

A orientação do gestor é fundamental em diversas etapas desse processo de condução de toda a obra. Muitas vezes, decisões importantes precisam ser tomadas por quem está à frente de várias das diversas funções na construção, mas é necessário também que ele dê as devidas orientações. Dessa maneira, quem ocupa esse papel deve estar pronto para direcionar de maneira firme e clara.

Mostrar abertura para diálogos

Comandar grandes equipes em trabalhos complexos requer bastante diálogo e abertura. Gestores, apesar de comandarem a operação da obra, também precisam saber ouvir o que os trabalhadores, os encarregados e os supervisores têm a dizer. Essas pessoas estão diretamente no canteiro de obras e podem trazer percepções de melhorias que serão muito úteis ao projeto.

Quais erros devem ser evitados na gestão de obras complexas?

Obras complexas são resultados de projetos desafiadores e que demandam grandes intervenções relacionadas a construções de grande porte ou necessitem de infraestruturas avançadas. Sabendo disso, há alguns erros básicos que podem ser entendidos e, dessa forma, evitados. Veja os principais a seguir!

Subestimar a complexidade do projeto

Obras de grande complexidade precisam ser devidamente analisadas e compreendidas, já que suas especificações requerem adaptações em todos os sentidos: mão de obra, maquinário, autorizações, materiais, entre outros pontos. Subestimar o nível do projeto pode causar a má adequação de cada um desses pontos, atrapalhando o andamento da construção, além de impactar a qualidade e a segurança.

Economizar com equipamentos

A busca por ter um orçamento enxuto e administrado com eficiência pode gerar problemas para o projeto. Em alguns casos, gestores não conseguem fazer escolhas financeiramente mais em conta, contudo, ainda capazes de oferecer o melhor para a obra. Por isso, é importante economizar, mas nunca de modo que esse custo menor também signifique maquinário e ferramenta de baixa qualidade.

Como reduzir o custo de obras complexas?

Entre os principais desafios na hora de gerenciar um projeto complexo é justamente reduzir os custos que o envolvem. Se a obra é de maior porte ou de um nível de dificuldade alta, naturalmente envolve mais equipamentos, um número maior de processos e também requer mão de obra especializada, ou seja, um cenário completo de custos elevados.

Em meio a esse cenário, é importante saber de que modo os custos envolvidos podem ser reduzidos. A seguir, veja algumas dicas principais!

Siga à risca o projeto

Um projeto seguido à risca minimiza ao máximo os desvios que podem causar erros ou falhas. Isso porque as consequências mais graves comprometem estruturas e, quando isso é detectado, um retrabalho pode ser necessário. Tratando-se da construção civil, além de impactar diretamente o tempo da obra, também geram mais custos, estourando o orçamento planejado.

Realize um custo de viabilidade eficaz

O custo de viabilidade econômica é uma das etapas mais importantes do projeto, devendo ser feita no início do planejamento. Quando ele é desenvolvido, há uma projeção concreta, com base em estudos, sobre quanto a obra custará em sua totalidade. Isso evita surpresas ou até mesmo a falta de recursos. No geral, é uma forma de economizar custos e ter um projeto enxuto desde o início.

Evite o desperdício de material

Em um canteiro de obras, pode ser difícil implementar um trabalho de supervisão de como os operários lidam com os recursos à disposição, como os materiais utilizados. No entanto, é importante contar com a colaboração dos encarregados que estão em campo para evitar o desperdício. Isso significa uma grande economia de custos — o que depende de conscientização.

Quais ferramentas utilizar na gestão de obras complexas?

Gestores precisam ter ferramentas que ajudem a visualizar suas obrigações de modo facilitado e estruturado. Hoje, há softwares completos que disponibilizam um ambiente no qual todas as áreas da gestão podem ser visualizadas e controladas em um só local, centralizando toda a operação.

Essas plataformas se tornaram fundamentais, já que o amplo volume de trabalho dedicado aos gestores é praticamente impossível de ser feito manualmente. Nesses softwares de apoio à gestão, os profissionais conseguem controlar, visualizar e acompanhar processos de áreas como:

  • finanças;
  • cronograma da obra;
  • realização de etapas;
  • logística;
  • gestão de documentos;
  • cadastro de operários;
  • controle de equipamentos utilizados.

Como a Armac pode auxiliar nas obras complexas?

A Armac é uma empresa referência em locação de equipamentos pesados e plataformas elevatórias fundamentais à construção civil, especialmente em obras complexas. Nessas situações, contar com um prestador de serviço renomado e confiável é importante, principalmente quando ele proporciona uma ótima escolha também na perspectiva de custo-benefício.

Em sua oferta, a Armac tem equipamentos que atendem a diversas áreas, partindo da construção civil, mas também passando por projetos de infraestrutura no geral e abrangendo a agricultura. Entre os maquinários que a empresa disponibiliza para aluguel estão:

As obras complexas demandam grandes investimentos, não só em materiais e mão de obra, mas também na contratação de maquinário capaz de dar suporte para desenvolver as tarefas. Na busca de bons prestadores de serviços, é fundamental alugá-los com quem tem ampla experiência e ainda oferece o maquinário adequado aos projetos.

Ficou interessado? Então, entre em contato com a Armac e conheça mais sobre os serviços da empresa!

AS MELHORES MARCAS, O MELHOR SERVIÇO, E UM PARCEIRO QUE SEMPRE TEM O MELHOR PREÇO