5 passos para o sucesso no plantio de milho

  • Agronegócio

Como todos sabemos, o agronegócio brasileiro é uma potência referencial no mercado internacional. No entanto, isso não isenta os produtores nacionais dos vários desafios enfrentados durante o cultivo. Pensando nisso, aproveitamos o momento para falar sobre uma cultura em especial. Afinal, você sabe quais as etapas necessárias para o sucesso no plantio de milho?

Neste post, você entenderá a importância de conhecer o funcionamento desse cultivo, os principais indicadores de qualidade, os equipamentos necessários para uma operação rentável e produtiva, os pontos de atenção durante a colheita e, por fim, o despacho dos grãos para o mercado. Confira!


Locação de Trator de Rodas – Alugue Online

O trator de rodas ideal para o agronegócio


Quais os 5 passos para o sucesso no plantio de milho?

Em nossa visão, o plantio de milho pode ser segmentado em cinco etapas fundamentais: compreender o funcionamento, acompanhar as métricas, investir nos equipamentos adequados para a operação, adotar boas práticas e prevenções durante a colheita e escoar corretamente a produção para o mercado.

Abaixo, explicamos cada um desses pontos — confira!

1. Entender o funcionamento dos processos de plantio e colheita

Para quem já opera no agronegócio há um tempo, já está familiarizado com as várias diferenças entre uma cultura e outra. Por isso, o primeiro passo é estudar e compreender o funcionamento de todos os processos de plantio e colheita do milho, que costumam ser bem diferentes da plantação de soja, por exemplo.

Com o milho, você pode escolher se plantará uma safra (outubro a dezembro) ou uma safrinha (janeiro a abril). A safrinha não é tão produtiva quanto a safra, pois não é o período ideal para esta cultura devido ao déficit hídrico do intervalo, mas ainda assim permite uma plantação relativamente produtiva, e evita a ociosidade do solo.

No fim das contas, o ideal para iniciar a sua lavoura de milho é contratar uma consultoria especializada e absorver todo o conhecimento e orientação prestado pelos especialistas. Dessa forma, você inicia a produção com o “pé direito”, sem cometer erros graves, como a escolha do período inadequado, a compra de insumos inadequados e por aí adiante.

2. Conhecer os indicadores de qualidade

Aqui, existem tantos os indicadores que avaliam a qualidade do plantio quanto da operação em si. Sobre o plantio, um indicador importante é o espaçamento entre as plantas. Para o milho, o ideal é um espaço de 0,4 cm entre uma planta e outra, enquanto na soja o intervalo ideal é entre 7 e 10 cm, o que faz com que o milho tenha um aproveitamento de espaço superior.

Além disso, é importante semear o milho em valas de 3 a 7 cm de profundidade, estimulando uma geminação saudável. Por fim, existem os indicadores operacionais, tais como orçamento, controle de estoque, volume de pedidos, taxa de aumento da produção, potencial estimado de produção, entre outras métricas de performance financeira, administrativa e logística.

3. Utilizar os equipamentos necessários para uma operação produtiva

Felizmente, o milho é uma cultura que pode ser altamente mecanizada, do plantio à colheita. Inclusive, aqui fica a dica para conhecer as vantagens da colheita mecanizada e do investimento em tecnologia aplicada. Da forma como percebemos, a escolha das máquinas e implementos corretos estão entre os maiores responsáveis pelo sucesso ou fracasso de uma colheita.

Para esse plantio, é importante prezar pela qualidade, pois é isso que garante um plantio de excelência e boa distribuição, o que está diretamente ligado à sobrevivência e produtividade da cultura. As principais máquinas são as plantadeiras e os tratores agrícolas, sobretudo de marcas referenciais como os modelos New Holland e John Deere do nosso portfólio.

4. Considerar os pontos de atenção e cuidado durante a colheita

A colheita do milho é uma etapa especialmente delicada e, por isso, exige uma supervisão atenciosa e um manejo cuidadoso. Para o produtor, é importante ficar atento à debulha das espigas e a existência de grãos quebrados. Outro ponto determinante é que a área de colheita precisa ser uniforme para evitar desperdícios e perdas, sobretudo com a colheita mecanizada.

Outro fator importante é que, a depender da umidade no momento da colheita e, portanto, presente nos grãos, é importante ajustar o espaçamento do cilindro e também a rotação do cilindro. Quanto maior a umidade, mais veloz deve ser a rotação, justamente para vencer o efeito que a umidade causa na fibra.

Por último, é crucial perceber a importância do planejamento e do timing. Historicamente, é possível observar menos danos e perdas aos grãos quando se trabalha com rotações menores e indicadores de umidade abaixo de 16 por cento. Nesse sentido, a escolha do dia ideal para a colheita é preponderante para a qualidade do resultado.

5. Gerenciar o despacho dos grãos para o mercado

Por fim, é hora de concluir seus esforços, escoando sua produção para o mercado. Essa é uma etapa que demanda boas noções de logística, preservação, manejo, controle de qualidade e armazenamento. Também é uma etapa que pode ser qualificada por consultorias especializadas e orientações personalizadas aos desafios e tecnicalidades da sua operação.

A fim de evitar a perda e minimizar o desperdício, é fundamental contar com bons equipamentos para o deslocamento da produção dentro do pátio logística e para fora da unidade de produção em direção aos compradores. Para isso, é possível investir tanto em fornecedores de serviços logísticos quanto na modernização da sua frota particular.

Para fazer isso de maneira econômica e estratégica, você pode aproveitar a modalidade de locação. Dessa forma, você acessa o que há de melhor em maquinário e veículos logísticos para satisfazer as demandas da sua produção, com eficiência, disponibilidade, segurança e tecnologia.

Como pôde ver, o plantio de milho exige uma combinação virtuosa de esforço, tecnologia e boa gestão. Outro aspecto muito importante é a constante busca de informação, qualificação e parcerias com institutos e universidades de agronomia pelo país, que também são responsáveis pelo sucesso, inovação e produtividade do agronegócio brasileiro.

Agora que você tem uma noção ampla sobre o plantio de milho, aproveite o momento para aprender ainda mais a respeito de outra cultura muito popular no agronegócio brasileiro. Confira nosso post especial que fala da cafeicultura e das curiosidades de sua colheita!