Dicas para o processamento de Nota fiscal eletrônica na construção civil

  • Gestão

O Brasil é um país bastante burocrático e, com isso, as empresas e empreendimentos que anseiam pelo sucesso não devem pensar apenas no aspecto financeiro, mas também em ficar em perfeita conformidade com a legislação vigente. Diante dessa realidade, preparamos essas dicas para o processamento da nota fiscal eletrônica na construção civil

Também conhecida como NF-e, ela pode ser bastante útil para prestadoras de serviços, inclusive no ramo da construção civil, formalizando as transações e ajudando a controlar a arrecadação de impostos pelas prefeituras. Continue lendo o conteúdo e aprenda mais sobre o assunto.

O que é Nota Fiscal de Serviços Eletrônica?

Como dissemos, a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica é um recurso moderno e digital, que pode substituir a nota fiscal de papel e formalizar a prestação de serviços junto à prefeitura do município. O formato eletrônico é muito mais prático e sustentável, substituindo o modelo impresso com a mesma validade perante a lei.

Para os órgãos públicos, fazer esse trâmite digitalmente reduz os custos e aumenta o controle de arrecadação do ISS (Imposto Sobre Serviços). Para as empresas, além da facilidade no controle, é uma opção que simplifica os processos tributários, gera economia com materiais impressos e demanda menos espaço de armazenamento.

Vale lembrar que, além da NFS-e, existe a NF-e, que é a nota fiscal eletrônica. Enquanto a primeira é a escolha certa para o segmento de prestação de serviços, a segunda é relacionada com a comercialização de produtos. No caso da NF-e, a Secretaria da Fazenda é responsável pela validação, ao tempo que na NFS-e são as prefeituras.

Quem deve emitir a NFS-e na construção civil?

Uma dúvida muito comum em diversos segmentos da economia, inclusive no ramo da construção civil, é sobre quem deve emitir a NFS-e. Vale lembrar que cada cidade tem liberdade para instituir suas regras sobre o tema e as prefeituras contam com relativa autonomia para a utilização do sistema eletrônico.

Entretanto, o fato é que todas as organizações que vendem produtos ou prestam serviços devem emitir a nota fiscal de acordo com sua atividade, com exceções para aquelas que são isentas por lei. Vale lembrar que isso é obrigatório independentemente do tamanho e da forma de tributação, sendo exigido mesmo para algumas MEIs e pessoas físicas.

Na prática, isso quer dizer que, em um canteiro de obras, as notas fiscais serão emitidas pela empreiteira, fornecedores, empresas terceirizadas, locadoras de equipamentos e assim por diante. Nos dias de hoje, para facilitar este trâmite e ganhar tempo, muita gente opta por usar softwares que se integram com os sistemas das prefeituras.

Quais os benefícios da NFS-e na construção civil?

Se você ficou interessado em aprender mais sobre o tema das notas fiscais de serviços eletrônicas, é bem provável que esteja pensando em contar com os benefícios que esta escolha pode oferecer para os seus negócios. Aliás, como dissemos, são diversas vantagens importantes, tanto para os prestadores quando para tomadores e prefeituras.

Uma delas é que, como acontece em quase tudo relativo ao meio digital, a NFS-e permite um controle muito maior sobre os serviços prestados, permitindo a verificação de valores, prazos e detalhes com poucos cliques, na tela do computador. Além disso, por meio de um bom software, você consegue uma excelente padronização.

Outro ponto que não pode ser menosprezado atualmente é a sustentabilidade. Aquele monte de papéis e arquivos serão coisa do passado, uma vez que tudo estará no ambiente virtual. Há também um considerável ganho em termos de segurança, com a eliminação de extravios e redução dos riscos de deterioração dos documentos.

Como usar a da NFS-e na construção civil?

Você já está cansado de tantos trâmites burocráticos trabalhosos, quer aumentar a produtividade da empresa e não aguenta mais tanta dificuldade na hora de contabilizar os números do negócio? Chega de problemas! Vamos às dicas para que você consiga usar a NFS-e na construção civil. Acompanhe!

Comece conhecendo as cargas tributárias

Antes de começar a usar a NFS-e na construção civil, você precisa conhecer as cargas tributárias. Afinal, trata-se de um segmento que conta com uma série de tributos, tais como INSS, ISS, PIS, COFINS e assim por diante. Infelizmente, ainda não contamos com um padrão nacional de valores e da regulamentação, que acabam variando de acordo com a cidade.

Como se não bastasse, ninguém está isento do pagamento dos tributos e o descumprimento pode levar a multas e problemas com o Fisco. Por isso, você não pode deixar de estar em sintonia com a legislação, isenções e incentivos fiscais da sua região. Isso ajudará a manter o processo de recolhimento organizado e a aproveitar eventuais benefícios.

Automatize emissões e recebimentos de NFS-e

Os trabalhos manuais são muito mais propensos a erros e empresas do ramo da construção civil estão acostumadas com a automatização, seja com o uso de máquinas nos canteiros de obras ou de softwares nas sedes das empresas. Eles podem ajudar bastante a simplificar e aperfeiçoar o processo de registros de documentos fiscais, por exemplo.

Com isso, a parte pesada fica por conta de um sistema inteligente, que agirá como um verdadeiro facilitador na rotina de processamento de suas NFS-e. Uma boa ferramenta do tipo pode ficar responsável por receber os documentos, verificar inconsistências, padronizar os arquivos recebidos em XML padrão, integrar os dados no ERP e guardar tudo em nuvem.

Integre seus dados com um sistema ERP

Você já ouviu falar em ERP? A sigla quer dizer “Enterprise Resource Planning”, que pode ser traduzido como sistema de gestão integrado. É uma tecnologia muito interessante, que pode ajudar gestores e empreendedores a melhorar seus processos internos, integrando as atividades dos variados setores de uma empresa.

Vale lembrar que, como as autoridades tributárias estão exigindo cada vez mais detalhes e informações a respeito de serviços e mercadorias transacionadas, esta acaba sendo uma boa solução para evitar problemas, evitando erros, acabando com retrabalhos e minimizando os riscos de falhas nos documentos fiscais.

Ao seguir essas dicas para o processamento de Nota fiscal eletrônica na construção civil, você evita problemas jurídicos e garante a otimização dos processos internos da sua empresa!

Gostou de conhecer essas dicas para o processamento de Nota fiscal eletrônica na construção civil? Então continue aproveitando nossos conteúdos através das redes sociais da Armac.