Descubra como melhorar a produtividade em obras

  • Engenharia
  • Gestão

O grande desejo de boa parte dos gestores é melhorar a produtividade em obras. Afinal de contas, trata-se de um ponto fundamental para o andamento satisfatório de todo o projeto. Contudo, ao mesmo tempo, surge um enorme desafio.

Ao contrário da indústria, medir a produtividade em obras não está relacionada apenas ao ganho de eficiência. Nesse caso, aumentar a produtividade não significa fabricar mais, mas sim investir na qualidade do que foi elaborado, maximizando os lucros sem incrementar as despesas.

Se você deseja saber como desenvolver a produtividade em obras, e mapear fatores que impactam positivamente, continue a leitura do post, pois vamos apresentar detalhes sobre o tema. Confira!

Estabeleça metas

Contar com um planejamento adequado é cada vez mais algo fundamental para aprimorar tanto o controle quanto o trabalho dos profissionais em uma obra. Nesse sentido, estabelecer metas auxilia na criação de desafios que direcionam e estimulam as pessoas.

Recomenda-se a definição de metas capazes de tirar os colaboradores da zona de conforto, mas que, ainda assim, sejam atingíveis. É importante tomar cuidado para evitar frustrações, pois nesse caso acontece o resultado oposto ao esperado.

Assim se torna possível, por exemplo, a partir da escolha de metas, criar um programa de recompensas e incentivos para aqueles que atingirem os objetivos. Além disso, também é essencial deixar claras as responsabilidades de cada indivíduo, de maneira que todos saibam o que esperar da própria atuação.

Conte com mão de obra qualificada

Profissionais que não passam pela capacitação correta têm mais chances de cometer erros que levam ao retrabalho. Outro fator relevante e prejudicial à produtividade em obras é a falta de entendimento acerca de determinadas etapas. Isso torna o processo moroso e complexo, fugindo do ideal que envolve agilidade, economia e precisão.

Portanto, para melhorar a produtividade em obras, é importante contar com mão de obra qualificada. Nesse sentido, oferecer capacitações, workshops, palestras, cursos e treinamentos costuma ser uma estratégia eficaz e que ajuda o colaborador a saber como atuar em cada situação.

De quebra, ao receberem os devidos treinamentos, os colaboradores adquirem conhecimentos e se sentem mais valorizados, elevando a qualidade e a quantidade de cada empreendimento feito.

Dessa maneira, a mão de obra qualificada, além de aumentar a eficiência de atuação, também melhora a qualidade do serviço executado, o que gera uma economia de recursos e, especialmente, sobe o índice de satisfação do cliente.

Realize o controle de gastos

Quando falamos em controle de gastos, não pensamos apenas em dinheiro de maneira específica. Afinal de contas, o gerenciamento dos custos de produção envolve diferentes fatores. Entre eles figuram o número de máquinas e equipamentos necessários para realizar uma obra e a quantidade de indivíduos designados para o serviço.

Uma boa estratégia de controle dos índices de produtividade na construção civil é, por exemplo, medir a jornada de trabalho dos colaboradores e suas pausas. O objetivo final consiste em analisar de modo minucioso as despesas de tempo e dinheiro incluídas na obra.

Outra prática que, apesar de parecer uma pequena economia, entrega capacidade de ajudar no controle de gastos, é a redução do uso de insumos. Caso do emprego racional de água e eletricidade ou do melhor aproveitamento dos recursos comprados, evitando gastos com novas aquisições. Assim, é possível realizar uma obra eficiente e enxuta, além de diminuir os impactos ambientais no layout do canteiro de obras.

Invista em segurança

Investir em uma política de segurança cumpre papel vital para o funcionamento adequado da obra. A correta utilização de equipamentos de proteção e ferramentas é capaz, inclusive, de melhorar a produtividade.

Quando se investe em segurança do trabalho na obra, existem diversas consequências, como:

  • diminuição do risco de acidentes;
  • ganho de agilidade na produção civil;
  • melhor aplicação dos recursos humanos e materiais;
  • redução dos custos extras oriundos de atrasos de obras causados por possíveis incidentes etc.

Utilize equipamentos de qualidade

O investimento em aparelhos de qualidade, especialmente na área da indústria da construção, não é sinônimo de aumento das despesas. Trata-se, inclusive, de uma visão errada que muitos gestores formam, uma vez que equipamentos obsoletos tendem a gerar prejuízos ainda maiores.

Em geral, as máquinas mais antigas apresentam defeitos com alta frequência, o que eleva os custos com manutenção, mão de obra e matéria prima, além de atrasar o prazo de entrega dos empreendimentos — gastos que poderiam ser eliminados com a utilização de equipamentos de qualidade.

Já as ferramentas modernas reduzem os riscos de falhas, agilizam o processo de construção e geram retorno financeiro de forma mais rápida. Nesse sentido, uma excelente maneira de fazer os ganhos crescerem é por meio da locação de máquinas.

Ao investir na locação de equipamentos, além de contar com um maquinário moderno e de qualidade, sempre que algum problema surgir basta solicitar a troca ou o conserto da ferramenta. Serviços que, por sua vez, são de responsabilidade do locador.

É uma ótima opção, portanto, para utilizar equipamentos de qualidade em obras sem a necessidade de preocupação com sua manutenção ou processo produtivo. Como se não bastasse, quando há a aquisição de um maquinário, ele rapidamente se torna obsoleto devido ao surgimento de novas tecnologias, problema que também é sanado ao optar pela locação.

Organize a estrutura gerencial

Por fim, para melhorar a produtividade em obras, também é fundamental contar com uma equipe de gestores que atue de maneira ágil e dinâmica, a fim de atender a todas as necessidades das construções civis.

O ideal é que a estrutura gerencial seja planejada com foco total na produtividade do início ao fim do projeto. Leva-se em consideração cada uma das fases de uma construção para, assim, integrar as informações dos setores que lidam tanto direta quanto indiretamente com a obra.

Agora que você já conhece algumas das mais valiosas dicas para melhorar a produtividade é hora de colocá-las em ação. E não se esqueça: contar com um bom planejamento e fazer a medição da produtividade são hábitos essenciais para garantir um parâmetro a fim de saber se, de fato, houve ou não evolução em relação às práticas anteriores.

O que você achou das nossas dicas para melhorar a produtividade em obras? Deixe um comentário e nos conte a sua opinião!