Os benefícios da terceirização de equipamentos pesados

  • Gestão

Quando o assunto é a compra ou o aluguel de equipamentos pesados, é comum encontrar muitas pessoas que ficam sem saber o que fazer. Nada mais natural, já que vários questionamentos surgem nesse momento.

Quando a ponderação envolve a compra, pensamos sobre o volume de investimento, o tempo de uso e a futura revenda. Por outro lado, quando compreende o aluguel, pensamos nas facilidades que vêm embutidas, na acessibilidade do preço e na entrega do equipamento.

Esses são apenas alguns exemplos, mas que mostram como vale a pena pensar com calma antes de decidir. Se você quer entender um pouco melhor sobre os benefícios que a terceirização de equipamentos pesados pode trazer, então leia este material completo sobre o assunto. Vamos lá?

1. A terceirização de equipamentos pesados

Como o próprio nome indica, a terceirização de equipamentos pesados prevê que quem trabalha com esse tipo de material não precise realizar a compra deles. Nesse caso, o serviço é conduzido por outra empresa que, de um modo geral, oferece tudo o que é necessário por meio de aluguel.

Embora a prática soe incomum em um primeiro momento, vale destacar que tem ganhado cada vez mais força. A ideia envolve oferecer o equipamento com preços atrativos e permitir, assim, que as pessoas envolvidas no negócio dediquem-se de forma ainda mais consistente a outras atribuições. Assim, elas deixam de se preocupar com questões como depreciação, seguro, preço de negociação ou com outros cuidados do tipo.

Como você provavelmente já sabe, gerir equipamentos pesados demanda, sim, muito tempo e uma estratégia bem-desenhada para quem não quer perder dinheiro. Por essas e outras, a opção de terceirizar a frente ganha cada vez mais espaço.

2. A compra de maquinário próprio ou locação

Como adiantamos, a dúvida sobre comprar ou locar maquinário permanece na cabeça de muitas pessoas. Para tomar uma decisão mais acertada, é importante entender as vantagens e as desvantagens de cada uma das frentes, para, assim, ter o embasamento necessário para a escolha.

Durante muito tempo, quem precisava desse tipo de equipamento optava pela compra, afinal de contas, essa era a forma de usufruir do uso e desfrutar das facilidades que ele pode trazer.

Entretanto, esse cenário mudou consideravelmente nos últimos anos. Algumas empresas passaram a realizar o aluguel desse tipo de material, e, ao colocar tudo no papel, muitos outros negócios perceberam que valeria a pena seguir dessa forma.

3. Os fatores a considerar antes de decidir

Antes de decidir sobre a melhor alternativa para o seu caso, com todas as peculiaridades que ele envolve, é imprescindível observar alguns fatores. Veja alguns deles que elencamos a seguir

3.1. Tipo de investimento

É importante começar buscando entender qual é o tipo de investimento que você precisa fazer para adquirir todo o maquinário. Para isso, pense no valor que terá de desembolsar para comprar o que precisa e se tem dinheiro em caixa para isso. Nesse momento, é importante ponderar se será necessário algum tipo de empréstimo e quanto a mais terá de pagar por isso.

Somado a isso, é fundamental ponderar se a manutenção de máquinas pesadas é o negócio principal da empresa. Pense se ela tem estrutura, know-how e experiência com todas as questões relacionadas à manutenção, à correção e ao funcionamento de todos os tipos, modelos e diferentes fabricantes de máquinas pesadas.

Se a resposta for positiva para ambas as perguntas, então vale a pena seguir com a compra das máquinas. Caso não seja, então o aluguel se firma como uma alternativa a ser pensada.

3.2. Frequência de uso

Outro aspecto que deve ser considerado é a frequência de uso. Existem hoje muitas empresas que investem nos equipamentos e, logo depois, percebem que eles ficam muito ociosos, tendo em vista que são usados somente em períodos específicos.

Esse aspecto pode parecer despretensioso, mas está atrelado a uma perda de dinheiro muito significativa — principalmente quando o alto custo de aquisição desse tipo de equipamento é levado em conta.

Tem mais: quando é uma empresa em que o equipamento é muito usado e, principalmente, fundamental para a produtividade do negócio, nem sempre a compra é o caminho mais recomendado. É isso mesmo: a locação é interessante, pois traz consigo a garantia de que, se algo acontecer, a locadora é responsável por fornecer um novo equipamento, garantindo a continuidade dos trabalhos. Essa é uma ótima forma de minimizar os impactos.

3.3. Prazo de entrega

Disponibilizar o maquinário é o primeiro passo, mas é fundamental que isso envolva um prazo de entrega aceitável. Nada mais natural, já que a maioria absoluta das empresas não pode esperar muito tempo para receber e começar a operacionalizar, pois o seu faturamento está atrelado a essa iniciativa.

Os prazos de recebimento costumam depender da disponibilidade do equipamento na frota das empresas de aluguel, assim como o local em que a entrega deve ser feita. É importante priorizar aquelas que têm uma frota grande e diversificada, além de uma equipe de logística dedicada para a entrega das máquinas.

Por isso, antes de decidir, seja criterioso e analise também o prazo de entrega oferecido pelas empresas (seja de compra ou de aluguel).

3.4. Tempo de locação do maquinário

Pode ser que você esteja se questionando sobre quais são os períodos de locação mais contratados. Como você deve imaginar, as locações têm períodos muitos distintos, tendo em vista que dependem muito de cada cliente e do tipo de serviço que será feito.

Os equipamentos pesados, de forma geral, costumam ser locados por períodos maiores de 30 dias. Prazos menores que esses acontecem, mas costumam não ser financeiramente vantajosos para ambas as partes. A realidade muda quando o assunto são as plataformas elevatórias. Por serem equipamentos menores e com maior facilidade de transporte, é possível ter mais flexibilidade e alugar as máquinas a partir de diárias.

4. As desvantagens da compra de equipamentos pesados

Dando continuidade às informações que você precisa ter para entender como a locação desse maquinário pode ser interessante para o seu negócio, veja, a seguir, algumas desvantagens que a compra pode representar.

4.1. Aumento dos custos

A compra de equipamentos pesados pode representar um aumento significativo nos custos. Para começar, existe o desprendimento de um alto recurso financeiro que passa a ser mobilizado para a aquisição das máquinas e que poderia ser utilizado em investimentos no negócio principal da empresa.

Não é só isso: a compra traz consigo diversos outros gastos, como os custos para manutenção dos equipamentos (que deve ser realizada de forma preventiva de acordo com as exigências de cada fabricantes e ainda pode demandar uma atuação corretiva de tempo em tempo). Por fim, vale destacar, ainda, o custo de depreciação do equipamento, que também atinge diretamente os compradores.

4.2. Perda de disponibilidade em caso de problemas

Como adiantamos, deixar a máquina parada representa um grande desperdício de dinheiro. Isso porque o volume investido na aquisição dela é considerável, então, é importante que seja usada (ao menos) na maior parte do tempo.

Outro ponto que pode impactar diretamente na operacionalização do trabalho é algum problema com a máquina. Caso ela seja sua, então é necessário enviar para a manutenção e esperar o tempo necessário para o conserto. Por outro lado, ao alugar equipamentos de empresas de qualidade, você tem a garantia de ter em mãos materiais atualizados, com manutenção em dia e em perfeita condição de funcionamento, garantindo um melhor rendimento no serviço a ser executado.

4.3. Redução do limite de crédito

Ao alugar máquinas, não é preciso dispor de seus limites de créditos para a compra de equipamentos. Com isso, pode-se migrar esses investimentos a áreas relacionadas às atividades-fim da empresa.

4.4. Inflexibilidade de atuação

Quem compra máquinas pode acabar refém de um formato pouco flexível de trabalho. Se você não acredita, pense que, se sua demanda aumenta de forma muito rápida, fica difícil ter todo o suporte necessário.

Por outro lado, quem faz a tratativa por meio da terceirização pode contratar novos equipamentos de sua locadora e melhorar o seu desempenho. Da mesma forma, se ocorre uma diminuição da frente de trabalho, é possível devolver os equipamentos e trabalhar conforme a demanda.

4.5. Falta de suporte especializado

A compra também traz outro ponto consigo: a falta de suporte especializado. Se quem aluga de uma empresa especializada conta com o acesso da contratante a profissionais mais qualificados e especializados em todo o processo de uso e manutenção em máquinas, quem compra nem sempre tem uma facilidade desse tipo.

Isso significa que a empresa pode acabar sem garantia para os resultados, assim como sem certezas sobre a qualidade desejada para o serviço. Como você deve imaginar, tudo isso reduz a produtividade do negócio.

5. A ociosidade do maquinário

A ociosidade do maquinário é um ponto importantíssimo e que deve ser considerado, afinal de contas, como já falamos, material parado é sempre perda de dinheiro.

Por mais que algumas pessoas pensem que ele esteja sendo preservado, é bom lembrar-se de que, mesmo parado, ele continua depreciando e perdendo valor a cada novo dia. Ele também continua demandando manutenção periódica e ainda sofrendo com a exposição ao tempo e a falta de lubrificação.

Como você pode perceber, existem motivos de sobra para repensar. Isso sem falar no tamanho dos equipamentos em si, o que costuma envolver ainda um custo de armazenagem. Por isso, por mais redundante que possa parecer tratar desse assunto mais uma vez, é sempre importante pensar sobre o quanto deixar o maquinário ocioso pode ser ruim para o seu negócio.

6. Os custos envolvidos na compra x locação

Ponderar os custos envolvidos nas duas alternativas ajuda a embasar uma escolha mais consistente. Por isso, é importante entender quais são os outros gastos que cada uma das possibilidades traz consigo.

O primeiro ponto é o seguro e/ou a manutenção. Toda locação já é feita com seguro dos equipamentos. Em caso de manutenção, existem dois tipos: a preventiva e a corretiva.

A manutenção preventiva é feita periodicamente, de acordo com as especificações das fábricas, e o custo é da locadora. O cliente não precisa preocupar-se nunca com isso, pois a equipe responsável monitora via satélite o uso dos equipamentos e aciona as equipes para realizar as manutenções em seus devidos momentos.

A corretiva é necessária quando ocorre algum tipo de quebra ou problema no equipamento, que impossibilita o seu uso ou prejudica seu desempenho. Existem duas formas de identificar esse tipo de problema. A equipe responsável pode receber alertas dos sistemas de telemetria e, em seguida, entrar em contato com o cliente, avisando do problema e combinando o melhor horário de atendimento. Existe também a possibilidade de o cliente entrar em contato por meio de diversos canais de atendimento e abrir uma solicitação de atendimento mecânico.

No segundo caso, uma equipe especializada costuma analisar o problema e verificar se ele foi causado pelo desgaste natural do equipamento ou por imprudência ou imperícia por parte da operação incorreta do equipamento. Feita a avaliação, e caso seja identificada quebra por um problema de operação incorreta, é feito um orçamento de reparo para aprovação do cliente. Tudo isso com toda transparência e rapidez necessárias para que não haja impacto na produção do cliente – inclusive, caso o reparo demore, o equipamento é substituído.

7. O funcionamento do processo de locação

Se você quer entender um pouco mais como a locação acontece, explicamos a seguir. Em um primeiro momento, o cliente entra em contato explicando sua demanda por meio de algum dos canais disponíveis. Esse é o gatilho para que a equipe comercial faça o orçamento da locação e envie por e-mail.

Depois da aprovação do orçamento, é gerado o contrato de locação, que é enviado para assinatura. Tudo digital e ágil, nenhum processo é feito de forma física, e até mesmo as assinaturas são digitais e com certificação que garante a confiabilidade do documento. A equipe de manutenção e logística prepara o equipamento para envio, observando alguma solicitação de acessório ou documento por parte do cliente.

Depois disso, é realizado um check-list de entrega, e, se aprovado, o equipamento é liberado para ser despachado para o cliente. Nesse momento, o caminhão sai para entrega do equipamento.

Nesse processo, a Armac consegue diferenciar-se. Além de realizar todas as tratativas que compartilhamos anteriormente, o foco é sempre no cliente, e não nas máquinas. Contar com o suporte de uma empresa que tem como objetivo fazer com que o cliente alcance os seus objetivos faz toda diferença! Assim, o fornecedor acaba tornando-se um verdadeiro aliado!

Além disso, a Armac é a empresa de locação mais inovadora do mercado, com sistemas modernos de monitoramento e administração dos equipamentos e processos de manutenção, que permitem respostas rápidas e eficientes a qualquer problema que surgir durante todo o processo de locação.

Depois de ler este material completo sobre os benefícios da terceirização de equipamentos pesados, tenha em mente as facilidades que alugar esse tipo de material pode trazer para a manutenção do seu negócio. Você vai se surpreender com as vantagens!

Caso queira conhecer ainda mais detalhes de como a Armac pode auxiliar você nesse processo, entre em contato conosco!

AS MELHORES MARCAS, O MELHOR SERVIÇO, E UM PARCEIRO QUE SEMPRE TEM O MELHOR PREÇO