Como utilizar uma transpaleteira manual? Confira

  • Máquina

Para que a logística de sua empresa seja ágil e eficiente, é preciso observar os detalhes. Inclusive, entre eles, o principal que destacamos aqui são as transpaleteiras manuais, um item capaz de trazer precisão e melhor fluidez interna na movimentação de itens relacionados principalmente a armazéns e indústrias.

Dito isso, neste post, explicaremos com detalhes sobre fatores importantes, como a diferença entre transpaleteira, paleteira e empilhadeira, critérios de seleção do melhor modelo e como utilizá-lo da melhor forma. Boa leitura!


Aluguel de Empilhadeiras – Locação Online

Os melhores equipamentos de intralogística aqui


Transpaleteira manual: o que difere para empilhadeira?

A transpaleteira é um equipamento ideal no processo da movimentação horizontal de carregamento a curta distância e perfeita para lugares com restrição de espaço. É fácil, prática de operar e apresenta excelente capacidade de carga, ou seja, um sistema robusto, além de ser fabricado com alta precisão e soldagem reforçada.

Contudo, qual a sua diferença para empilhadeira? É fato que pode haver controvérsias sobre elas. Para explicar de forma direta, a empilhadeira tem a principal função de mover cargas em diferentes pontos de altura. Portanto, é capaz de elevar em pontos específicos o material para armazenamento. Já a transpaleteira favorece carregar os itens de um ponto a outro. Além disso, estas são mais simples, baratas e de fácil operação.

As empilhadeiras são mais robustas, um maquinário pesado, e conseguem elevar para armazenagem grandes quantidades de materiais. Alguns dos modelos mais em alta e econômicos são movidos a gás, bastante eficientes. Além disso, é imprescindível que o operador seja certificado em um curso preparatório. Cada uma tem sua finalidade específica, promovendo melhor fluidez interna nos procedimentos para armazenamento das indústrias.

Qual a diferença entre transpaleteira e paleteira?

Se você pensou que a transpaleteira e a paleteira são a mesma coisa, saiba que não é exatamente assim. Elas apresentam diferenciais específicos. Um dos principais sendo suas estruturas.

As paleteiras são equipamentos totalmente mecânicos e dependem 100% da intervenção humana para se movimentar. Elas costumam apresentar três rodas, uma no meio, logo abaixo da alavanca, e as outras duas nas extremidades. São bastante comuns nos armazéns e centros de distribuição.

Já a transpaleteira pode ter motor, tração elétrica e, monetariamente falando, um pouco mais cara. Porém, o esforço do operador é quase nulo. Fornece ao operador melhor movimentação, conforto, ergonomia e traz melhor produtividade. Nela, há várias subcategorias, como manual, manual hidráulica e elétrica. A diferença entre elas se dá na complexidade e utilização da tecnologia. No caso da transpaleteira manual, ela é a mais barata, simples, e o operador é responsável por toda a movimentação das cargas.

Além disso, contribui no descarregamento de caminhões e, com sua alavanca, será possível erguer e baixar os paletes, enquanto os garfos se encaixam para transporte. Outro ponto que não pode ser negligenciado é seguir as normas do trabalho nessa etapa, principalmente observando fatores como ergonomia, para que o trabalhador não tenha problemas de saúde no futuro.

Qual é a melhor transpaleteira manual?

Para a escolha da melhor da transpaleteira manual, é preciso observar critérios como especificação das atividades realizadas. Assim, consegue-se determinar a ideal para as atividades na empresa. Esses equipamentos também podem ter sistemas de pesagem, em situações nas quais é necessário conhecer o peso dos paletes, para melhor transporte.

Portanto, as principais características para se observar na hora da escolha do modelo ideal são:

  • observar o ambiente de trabalho interno e externo, além de levar em consideração dimensões do equipamento, altura, acessibilidade dos materiais transportados;
  • a capacidade de carga;
  • altura máxima de elevação;
  • altura dos garfos descidos.

Outro ponto para se ter a melhor transpaleteira é o tipo de material a ser utilizado. Caso sejam trabalhos em lugares corrosivos, utilize um modelo de aço inoxidável. Observar particularidades como essas, contribui para uma melhor produtividade industrial.

Como realizar a manutenção deste equipamento?

Este é um ponto fundamental, não apenas para prolongar a vida útil, mas para evitar problemas que possam surgir no dia a dia do operador. Afinal, no setor logístico, é crucial ter atenção ao planejamento para não haver imprevistos o qual pode prejudicar a produtividade e interferir até o consumidor final.

Portanto, sempre priorize manutenções preditivas com checagem prévia da transpaleteira para observar possíveis reparos. Para menores custos com estas questões, procure investir em modelos de qualidade e em peças originais.

Além disso, é preciso ter conhecimento da aplicação correta destes equipamentos para não ter desgaste da ferramenta precocemente. Entenda, no próximo tópico, o que deve ser feito.

Como a transpaleteira é aplicada nas operações?

Uma transpaleteira de qualidade é aquela que favorece executar muitas tarefas de transporte em curtas distâncias, principalmente em armazéns da empresa. Além de facilitar a leva de muitas mercadorias, também deve haver fácil manobrabilidade.

Por exemplo, em casos de pisos rústicos e irregulares, os modelos mais indicados são com rodas de nylon. Para superfícies lisas, rodas com poliuretano serão mais eficientes. Usar uma transpaleteira manual é um processo bastante simples e basta apenas:

  • inserir a base de apoio, como o palete;
  • colocar as cargas;
  • ficar atento ao limite máximo de peso.

Ela contribui para uma ótima armazenagem de materiais de construção, por exemplo. Nos modelos mais tecnológicos, como a hidráulica, é necessário erguer a carga mecanicamente. O operador deverá guiar a máquina para que, assim, o esforço seja mínimo. O modelo elétrico é o mais inovador e caro do mercado, pois é mais ergonômico e confortável.

Ter uma transpaleteira manual de qualidade é fundamental para as melhores operações de transportes de cargas. Ficar sempre atento a fatores como especificações e qualidade da marca, bem como sua capacidade máxima, é fundamental para a escolha do melhor modelo conforme as necessidades.

Contudo, lembre-se: cada máquina tem seu propósito específico. Ou seja, invista em maquinários como empilhadeira ou rebocador elétrico para melhor fluidez em suas etapas de transporte. Tenha em mente a seleção de modelos de qualidade e faça o planejamento.

O conteúdo foi útil para entender melhor como utilizar esse equipamento tão eficiente no transporte de cargas? Então, já damos outra dica: nos siga nas redes sociais para acompanhar as novidades sobre estes maquinários e muito mais! Estamos no Youtube, LinkedIn, Instagram, Facebook e Twitter.