Sabe o que é logística portuária e como funciona?

  • Portuário

Você sabia que os transportes marítimos são responsáveis por cerca de 70% das mercadorias que circulam no mundo? Isso se deve ao fato de a logística portuária ser uma atividade muito comum no comércio exterior.

Contudo, como em qualquer setor, existem dificuldades inerentes ao portuário. Aqui, o maior destaque diz respeito à infraestrutura e os investimentos insatisfatórios que geram constantes debates no país.

Pensando nisso, produzimos este texto para explorar, com mais detalhes, o que é a logística portuária, sua importância para o cenário econômico brasileiro e os desafios a serem combatidos no mercado. Confira!


Locação de Equipamentos – Alugue Online

O equipamento ideal para o seu projeto aqui


O que é a logística portuária?

A logística portuária consiste na realização de planejamentos em torno do deslocamento de cargas em ambientes de importação e exportação por via naval, ou seja, usar as devidas ferramentas e elaborar processos administrativos eficientes para as etapas de transporte, descarregamento, armazenamento e recebimentos dos produtos para as atividades comerciais.

A logística portuária é responsável pelas etapas de:

  • armazenamento;
  • embarque;
  • desembarque;
  • empilhamento;
  • deslocamento;
  • planejamento.

O principal objetivo desse tipo de logística é executar todas as tarefas e transportar as devidas cargas no menor tempo e custo possíveis. Para isso ocorrer, é necessário um trabalho eficaz e competente.

Por isso, a logística portuária pode ser dividida em 3 categorias para facilitar a administração dos setores. Veja quais são elas.

Complexo fixo

São todos os setores que se referem à infraestrutura, estrutura física de funcionamento e instalações, como armazéns, cais, portos, docas e todos os equipamentos necessários para movimentar as cargas.

Administração

Uma das áreas mais importantes da logística portuária, uma vez que a gestão dos portos e outras estruturas estão a cargo dos órgãos responsáveis, como GAP (Grupo de Avaliação de Performance), OGMO (Orgão Gestor de Mão de Obra) e GEMPO (Grupo Executivo para a Modernização dos Portos).

É nessa categoria que são decididas todas as modernizações feitas nos portos que se fazem relevantes para as funções de desembarque, armazenamento, abrigo, carregamento de cargas e reparo das embarcações.

Operação

Compreende a mão de obra da logística portuária, ou seja, a parte operacional dos trabalhadores de cada setor. Temos os rebocadores, engenheiros, pilotos marítimos, operadores portuários, entre muitos outros.

Nessa área, também podemos citar o uso de pás carregadeiras indicadas para movimentar cargas a granel, manipuladores telescópicos, minicarregadeiras e guindastes na movimentação de contêineres.

Inclusive, as minicarregadeiras são muito úteis em porões de navios cargueiros e obras de pequeno porte por serem compactas e capazes de acessar lugares pequenos ou estreitos.

Qual a importância da logística portuária na economia brasileira?

A logística portuária é responsável por um dos principais meios de transporte de cargas, sendo muito relevante para a economia do Brasil. Afinal, no comércio internacional é onde ocorre boa parte do escoamento de produção, por meio de exportações para outros países.

Os portos são utilizados para fazer a carga e a descarga dos produtos vendidos e que são comprados ao redor do mundo. Pela grande maioria desses deslocamentos serem marítimos, eles são essenciais para a evolução do mercado global.

Os custos relacionados aos procedimentos portuários podem ser de 30% a 40% do valor de um produto. Isso também ocorre em operações menores, como o LCL (Less Container Load) em que a carga ocupa apenas metade do contêiner.

A maioria dessas exportações realizadas acontecem pelo meio aquaviário, ou seja, rios, mares e oceanos são extremamente importantes para o crescimento do setor.

Além do transporte aquático ser menos poluente, ele garante mais armazenamento e maior segurança para os insumos carregados.

Contudo, ele é o que menos recebe investimentos do governo federal, impedindo uma evolução significativa.

A falta de recursos infelizmente traz alguns problemas, como falhas estruturais, culminando no atraso de entregas e na ineficácia dos planejamentos. Esses pontos são alguns dos desafios a serem vencidos pela área portuária.

Com os efeitos da pandemia de Covid-19 na economia, as dificuldades se intensificaram ainda mais. Contudo, o cenário tende a melhorar, e as soluções parecem estar em andamento. Por exemplo, o projeto do governo BR do Mar tem a tarefa de melhorar o transporte aquaviário, tornando-o mais competitivo em relação ao transporte rodoviário.

Quais são os principais desafios enfrentados pela logística portuária?

Como já abordado, a logística portuária enfrenta muitos problemas, e o maior deles, certamente, envolve a infraestrutura dos portos. Contudo, temos outros tópicos não menos importantes que também precisam ser discutidos e colocados em pauta. Abaixo, vamos listar os principais e mais notórios no setor brasileiro.

Pouca infraestrutura e investimento

Esses problemas resultam, principalmente, em dificuldades na manipulação de cargas. Um exemplo de problema na infraestrutura é a falta de calado. Essa palavra popular no meio do transporte marítimo é o espaço que o navio ocupa debaixo d’água, ou seja, a profundidade em que ele está submerso.

Com isso, o país acaba recebendo navios de menor porte e, consequentemente, há perda de carregamento e maior custo.

No ranking de países com as melhores condições de infraestrutura, o Brasil ocupa a posição 106 dos 137 portos mais bem qualificados. A média geral de classificação vai de 1 a 7. O nosso país tem 3,1. O país mais bem ranqueado, a Holanda, tem um índice geral de 6,8.

Nos últimos 20 anos, o Brasil investiu em média aproximadamente 2% do PIB (produto interno bruto) em infraestrutura. Esse é um número bem inferior em relação a outros países emergentes, que investiram mais do que o dobro.

Burocracia

O excesso de burocracia é um tópico que gera muitas reclamações entre as pessoas que trabalham com o setor, principalmente entre os empresários. Os trâmites legais para registrar ou liberar as cargas são bastante demorados e perduram por vários dias.

Esses detalhes dificultam o planejamento de entrega dos insumos, comprometendo toda a logística portuária.

Opções limitadas de portos

A estrutura defasada de grande parte dos portos brasileiros que ocupam cerca de 8 mil km de costa pode ser maléfica para a logística portuária. Assim, muitos ficam sobrecarregados, e não há opções suficientes de terminais para a alta quantidade de demandas.

Infelizmente, é normal acompanharmos notícias de longas filas de caminhões parados em volta dos portos, aguardando para descarregar as mercadorias. Com isso, o processo fica ainda mais lento.

Na leitura deste conteúdo, você foi capaz de compreender a importância da logística portuária para o Brasil, os desafios que precisam ser enfrentados no cenário atual e todo o conceito dela em nosso país.

Caso tenha gostado do post, recomendamos que você veja também as melhores práticas para aumentar a eficiência na operação portuária. Confira!