Degradação do solo: causas, impactos e alternativas de combate

  • Agronegócio

A degradação do solo é resultado de diferentes processos que, por fim, provocam perda total ou parcial da fertilidade e produtividade de um terreno.

Dentre as diferentes causas, estão dois fatores que as ramificam: naturais e de ação humana. O fato é que, quando isso ocorre de maneira descontrolada e sem a adoção de medidas estratégicas, o prejuízo é enorme.

Por isso, preparamos este post mostrando os principais tipos de degradação do solo, suas causas e alternativas de combate. Confira!


Locação de Equipamentos – Alugue Online

O equipamento ideal para o seu projeto aqui


O que é a degradação do solo?

Como dito na introdução, a degradação do solo é uma consequência de fatores naturais ou de ação humana sobre um determinado perímetro de terreno. A ocorrência de tal situação pode influenciar negativamente o agronegócio, projetos florestais e infraestrutura urbana, causando impactos socioambientais, tornando o local empobrecido, com queda das atividades biológicas e dificultando seu desenvolvimento.

As quatro principais causas de degradação do solo

1. Erosão

Como um processo natural, a erosão pode ser intensificada quando a atividade humana no local não seguir premissas básicas de uso e vivência. Agentes ambientais como chuva, ventos e sol alteram o relevo do terreno e, por consequência, desgastam a superfície removendo nutrientes e desfavorecendo a biodiversidade local

Em situações mais pontuais, a frequente presença de chuvas acaba por criar um fenômeno de “lavagem” da superfície. Esse processo é denominado lixiviação ou erosão laminar, nesse cenário, o solo se torna ácido e improdutivo. 

Os impactos financeiros da erosão podem ser intensos, dependendo de onde ela ocorre. Para evitar que isso ocorra, é preciso assumir algumas práticas de proteção, como:

  • manter a vegetação típica — afinal, o desmatamento agrava cenários de erosão e favorece deslizamentos;
  • fortalecimento e monitoramento de encostas; 
  • introdução de espécies selecionadas de flora; 
  • adição de sistemas de drenagem.

2. Degradação química

A degradação química é um dos tipos de degradação do solo que têm sua origem na ação humana. Por isso mesmo, não chega a ser uma novidade para ninguém que, nos dias de hoje, trata-se de um dos principais problemas ambientais, podendo afetar até mesmo os valiosos lençóis freáticos.

Ela ocorre quando há um descarte inadequado de resíduos industriais, desmatamento da mata nativa e utilização indiscriminada de alguns produtos, como os defensivos agrícolas. Além de afetar a produtividade do terreno, ainda pode haver um impacto intenso na fauna e flora local.

3. Salinização

O processo de salinização — apesar de também pode ocorrer naturalmente —, pode ser intensificado por interferência humana, sobretudo quando há a aplicação de métodos incorretos de agricultura, prejudicando ou condenando a produtividade do local.

Na prática, os sais minerais como sódio e cloreto presentes no solo — muito comuns em áreas de clima árido e semiárido —, tendem a ter taxas de evaporação bastante acentuadas.

Em cenários desse tipo, a irrigação feita de maneira errônea pode aumentar a concentração de sais no solo e influenciar, ainda mais, a evaporação da água.

Para evitar que esse fenômeno ocorra, é preciso, sobretudo, manter uma irrigação adequada, especialmente em regiões com baixa incidência de chuva.

4. Compactação

A compactação se caracteriza pelo aumento expressivo da densidade do solo. Isso pode trazer consequências nada desejáveis, como a redução da permeabilidade e da porosidade do terreno, atrapalhando o desenvolvimento de plantações.

O fenômeno ocorre quando existe grande pressão e atrito na superfície, usualmente causados pela passagem de máquinas agrícolas, pelo pisoteio do gado ou mesmo uso errôneo de rolos compactadores e motoniveladoras. 

Para evitar que a compactação ocorra, é preciso manejar estrategicamente tais atividades. Sempre se fundamentando em estudos físicos e químicos do terreno.

Enfim, esses são quatro dos principais tipos de degradação do solo, suas causas e alternativas para combatê-los. Como você pôde ver, sejam eles causados pela ação do homem ou por processos naturais, existem medidas capazes de minimizar os seus impactos ou até reverter esse processo.Gostou do conteúdo? A degradação do solo é uma preocupação no seu dia a dia? Então continue no blog da Armac ou visite nosso LinkedIn para aprender mais sobre diversos outros setores produtivos da economia nacional.