Agronegócio brasileiro: descubra tudo o que você precisa saber

  • Agronegócio

Você sabia que o agronegócio brasileiro representa 21,1% do PIB no país? Durante o ciclo de 2019/2020, tivemos uma safra recorde na colheita de grãos de soja, chegando a 250,9 milhões de toneladas. Ainda que existam diversos desafios que devem ser superados, o setor está mais promissor —impactando a nossa economia positivamente e gerando diversos empregos.

Esse campo repleto de oportunidades é responsável pela produção de diversos tipos de matérias-primas, sendo capaz de sustentar outros setores econômicos do país. O agronegócio representa metade das exportações, fortalecendo ainda mais a sua relevância nacional.

Neste artigo, vamos explicar tudo o que você precisa saber sobre o agronegócio brasileiro. Continue acompanhando e confira!

A força do agronegócio brasileiro

Antes de tudo, vamos começar explicando do que se trata o agronegócio brasileiro. Esse setor é responsável por todas as atividades econômicas realizadas no país relacionadas ao comércio de produtos agrícolas. O agrobusiness — como é conhecido lá fora — integra uma cadeia de diferentes perfis, indo desde empresas agrícolas, fabricantes de máquinas e equipamentos até exportadores.

As oportunidades de investimento, desenvolvimento e geração de emprego são pontos favoráveis para a nossa economia em diferentes aspectos. Com um crescimento significativo ao longo dos últimos anos, especialistas já especulam que, até 2050, o Brasil pode ser a maior potência agrícola de todo o planeta.

Como já falamos, o setor é responsável pela contratação de profissionais para atuarem no mercado agrícola. No Brasil, 13% dos trabalhadores ativos estão no agronegócio. Por isso, essa é uma atividade de destaque para o desenvolvimento do país, assumindo uma posição de prestígio nas grandes pautas relacionadas ao nosso futuro.

Características e importância

O Brasil é um país com terreno extremamente fértil, trazendo ótimas oportunidades para o agronegócio. Existem diversas características que auxiliaram os méritos do setor nos últimos anos, gerando excelentes resultados como consequência. Um dos principais aspectos é a grande abundância de solo, água e luminosidade.

Ainda assim, apesar de ser um ambiente favorável, o clima tropical exige um investimento em tecnologias para conseguir contornar alguns desafios, como tempestades, estiagem e pragas. As longas distâncias de distribuição também são um problema recorrente no agronegócio brasileiro, tornando-se um entrave logístico complexo para as empresas.

Nosso país conta com um solo rico em nutrientes, possibilitando uma ótima diversificação sobre o plantio, como: açúcar, café, soja, algodão, cacau, frutas, flores, hortaliças e madeira. Além disso, nossa pecuária é considerada uma das mais produtivas ao redor do mundo. O Brasil também é considerado um dos maiores exportadores de carne bovina, além de ganhar destaque na criação de aves.

O investimento em tecnologia trouxe um avanço às empresas, otimizando ainda mais os resultados alcançados. Dessa forma, o agronegócio brasileiro se tornou um setor econômico extremamente importante para o país. Essa área é responsável pelo grande número de empregos gerados.

Sua produção de matérias-primas faz do agronegócio um setor indispensável para os demais pilares da economia brasileira. Sem ele, muitos empreendimentos correriam sérios riscos de entrarem em colapso, impactando diretamente o crescimento nacional.

Um panorama do agronegócio brasileiro

O Brasil conseguiu conquistar uma posição de destaque entre os maiores produtores e fornecedores mundiais de produtos agrícolas e pecuários. A sua participação crescente no mercado internacional é fruto da combinação de diferentes aspectos importantes para o setor, como avanços tecnológicos e pesquisa, extensão de território propício, clima e luminosidade.

Além disso, a integração das cadeias produtivas — como fornecedores, produtores, indústrias, prestadores de serviço e distribuidores — contribui constantemente para os resultados alcançados pelo agronegócio brasileiro. O setor é capaz de se adaptar às novas demandas dos consumidores e é uma atividade bastante valorizada.

O agronegócio é responsável pelo crescimento da economia no país mesmo em cenários de crises econômicas. A alta competitividade encontrada nesse setor traz grandes oportunidades de investimento no país. Dessa forma, o seu crescimento depende de um aumento sobre a qualidade dos produtos, priorizando as negociações internacionais como forma de reduzir o protecionismo.

As tecnologias do agronegócio

Agora que você viu o que é o agronegócio brasileiro e a sua importância para a economia nacional, confira como a tecnologia pode potencializar os resultados desse setor.

Inteligência em agronegócio

No mercado, o conceito de BI, ou Business Intelligence, é muito valorizado pelos seus resultados. Esse termo é um conjunto de teorias, metodologias, processos, estruturas e tecnologias usadas para transformar grandes quantidades de dados a favor do empreendimento. Assim, a inteligência em agronegócio é um processo orientado a dados aplicado no setor, possibilitando melhorar os resultados alcançados.

O investimento em tecnologia é muito importante para melhorar os resultados nas empresas. Com ele, é possível economizar em médio e longo prazo, além de elevar a produtividade no campo ao otimizar o uso de recursos. A inteligência em agronegócio é um ótimo investimento para planejar estratégias mais eficientes e alcançar um nível de competitividade superior no mercado — que já é bastante disputado em território nacional.

Drones

Outra tecnologia que trouxe ótimas oportunidades para o agronegócio brasileiro, os drones já são peças fundamentais para o setor. Essa ferramenta é usada por muitas empresas da área, executando atividades de monitoramento, avaliação e de apoio para tomadas de decisões mais eficientes.

Por meio de fotografias tiradas pelos drones, é possível realizar um acompanhamento das plantações e identificar diversos aspectos que impactam a qualidade do plantio. Eles também podem auxiliar na demarcação de áreas e no monitoramento das fazendas.

Além disso, alguns modelos de drones são usados para fazer a pulverização com precisão, reduzindo gastos com produtos fitossanitários — já que a aplicação será feita apenas onde é necessário. Por último, essa ferramenta também é muito valiosa para o monitoramento de pecuária. Quando equipados com câmeras de imagem térmica, é possível acompanhar e verificar o estado dos animais.

Os drones podem ser usados para avaliar as condições do pasto como forma de assegurar a qualidade do ambiente e providenciar as medidas necessárias para torná-los mais adequados. Eles são uma das tecnologias avançadas usadas na agricultura de precisão, ajudando as empresas do setor a reduzir gastos e alcançar uma produção mais sustentável no processo.

Agricultura de precisão

O conceito de agricultura de precisão se consolidou no agronegócio brasileiro, equivalendo-se à agricultura 4.0. O principal objetivo dessa técnica é otimizar os resultados em campo, reduzindo os gastos e alcançando uma forma de produção mais eficiente e lucrativa. Assim, com o auxílio de diferentes tecnologias — como os drones —, é possível variar entre diversas finalidades de acordo com a necessidade do negócio.

O uso da tecnologia abre portas para uma infinidade de propósitos e usos. Assim, a agricultura de precisão foi desenvolvida como meio de auxiliar as empresas do setor em diferentes tarefas, como a preparação do solo, o acompanhamento das plantações e o monitoramento de animais.

A disponibilização de informações sobre a propriedade com o uso da tecnologia se torna mais precisa. O piloto automático, uma das funções da agricultura de precisão, possibilita guiar os tratores por meio de uma antena instalada no veículo. O GPS permite que a máquina siga com precisão o trajeto definido no sistema, automatizando o seu uso.

Com base nesse exemplo, é possível entender como a agricultura de precisão é um investimento capaz de reduzir gastos, além de trazer mais segurança na tomada de decisões. Além disso, a tecnologia se tornou uma excelente aliada para o agronegócio brasileiro, principalmente ao otimizar as atividades agrícolas. Outra forma de potencializar os esforços é por meio das metas SMART.

Software de gestão

Os softwares de gestão já são bastante utilizados no mercado. Eles são peças fundamentais para muitas empresas, ajudando na operação. De forma bastante similar, esse sistema foi desenvolvido para otimizar a rotina nas propriedades e auxiliar o agronegócio brasileiro a alcançar resultados melhores no processo.

Com eles, é possível administrar todas as operações por meio de um computador ou dispositivo com acesso à Internet. Assim, os usuários conseguem registrar todas as atividades de manejo, ter controle sobre suas finanças, gerenciar as máquinas e consultar o estoque. Os softwares de gestão já se tornaram indispensáveis para o setor, facilitando as tarefas do dia a dia e na gestão do agronegócio como um todo.

Os equipamentos utilizados no agronegócio

O agronegócio conta com uma série de equipamentos essenciais para a produtividade do setor. Confira as principais ferramentas usadas na área!

Trator de rodas

Você sabia que os tratores são as máquinas pesadas mais usadas no agronegócio? Elas são extremamente versáteis, realizando uma série de tarefas no campo. Isso permite que ele desempenhe papéis importantes, além de ter espaço para a implementação de ferramentas para auxiliar durante o seu uso.

Os tratores de rodas são desenvolvidos com os desafios do setor em mente. Por isso, essas máquinas são capazes de trabalhar em diferentes tipos de terreno e suportar elevados níveis de carga. A sua capacidade de incrementação é fundamental para pluralizar suas aplicações, podendo ser usado em diferentes cenários.

Portanto, o trator de rodas é uma máquina fundamental para melhorar a produtividade no campo, servindo como peça-chave para executar diversas tarefas do dia a dia, desde o manejo do campo até o transporte. Sua capacidade de adaptação com as diferentes situações e terrenos faz desse investimento uma obrigação para as empresas do setor.

Trator agrícola

Apesar de contar com algumas similaridades ao equipamento citado anteriormente, o trator agrícola é uma máquina especializada na otimização das tarefas nas propriedades. Eles são usados durante a aragem e o cultivo, servindo também para a fertilização e manutenção da paisagem. Além disso, eles disponibilizam toda a proteção possível.

Por isso, os modelos mais modernos contam com uma cabine fechada e um sistema de proteção contra capotagem. Assim, caso o veículo sofra algum acidente, é possível garantir uma segurança extra aos condutores. Essas máquinas são bastante versáteis e apresentam diferentes tipos de tratores agrícolas para sustentar as necessidades das empresas.

Por isso, além dos tratores com rodas tradicionais, existem outros modelos desenvolvidos para tarefas específicas. O tipo de alta safra conta com o piso ajustável. Assim, eles são designados ao cultivo de algodão e outros trabalhos de lavoura em fileiras. Os tratores utilitários vão além do uso convencional de campo. Eles são poderosas ferramentas para realizar o paisagismo e escavação.

Também temos os tratores agrícolas compactos. Eles são destinados ao paisagismo e como auxílio na administração das propriedades. Por causa do seu tamanho, eles não são recomendados para ajudar com plantação e colheita.

Motoniveladora

Apesar dessa máquina ser mais usada na construção civil, a motoniveladora é um equipamento muito importante para o agronegócio brasileiro. Ela é desenvolvida para auxiliar no deslocamento e na nivelação da superfície do terreno. Também conhecidas como patrol, são ferramentas poderosas, construídas em um chassi articulado.

As motoniveladoras contam com seis rodas, possibilitando transitar por todo tipo de terreno. Elas têm uma lâmina no vão central, usada para modelar o material e, então, realizar a nivelação. Assim, ela pode se deslocar em seus três eixos, facilitando o seu manuseio. Essa máquina é muito usada para realizar a terraplanagem, ajustar terrenos irregulares em plantações, entre outras aplicações importantes para o agronegócio.

Semeadora

As semeadoras são máquinas muito importantes para o agronegócio brasileiro. Elas são responsáveis pela operação de semeadura — ou seja, a introdução de sementes de plantas no solo. Com isso, elas são inseridas com a densidade, o espaçamento e a profundidade adequados para o seu pleno desenvolvimento produtivo.

Esse processo é importante para que as sementes não sofram danos ao longo dos demais processos e possam crescer com mais qualidade. Existem diferentes tipos de semeadoras, cada uma para um tipo de plantação, de acordo com as especificações dos produtos. O modelo de fluxo contínuo é designado para a dosagem calculada em massa por distância percorrida.

Ele é mais usado para sementes miúdas. A semeadora de precisão é um modelo responsável por distribuir um número predeterminado a cada metro de sulco. Isso permite uma distribuição em espaços regulares, bastante usado para plantas como milho, feijão e soja.

Rolo faca

Esse equipamento é fundamental para as empresas do setor de agronegócio que querem otimizar seus sistemas de produção. O rolo faca é responsável pelo manejo da resteva e dos restos culturais que permanecem no solo. Ao fazer um amassamento uniforme sobre as plantas de cobertura, é possível manter toda a palhada na superfície.

Assim, é possível melhorar as características físicas, biológicas e químicas do solo — e, consequentemente, garantir a qualidade da plantação. Por isso, o acamamento com o rolo faca deve ser feito apenas quando a resteva está no seu estágio máximo. Assim, será possível acelerar a decomposição da biomassa, fazendo com que os nutrientes sejam incorporados ao solo.

Enxada rotativa

Assim como o modelo tradicional, esse implemento é utilizado para preparar o solo para o plantio. Porém, ao contrário da ferramenta manual, a enxada rotativa depende de um trator para funcionar. Por meio de suas lâminas e flanges — que giram sobre um eixo — e do deslocamento do veículo, é possível começar o preparo da superfície que vai receber as plantas.

Esse equipamento é muito comum em fazendas que cultivam hortaliças e flores. Outra vantagem do uso da enxada rotativa é sobre o manejo de ervas daninhas e na incorporação de restos de cultura, corretivos de solo e fertilizantes. Como o agronegócio brasileiro é bem diversificado, elas podem variar em tamanho e formato, adequando-se às diferentes necessidades no mercado.

A logística no agronegócio

A logística é um processo muito importante para qualquer tipo de empresa no mercado. Com ela, é possível fornecer as bases necessárias para um planejamento estratégico eficiente. Assim, os empreendimentos conseguem encontrar diferenciais para o seu modelo de negócio, assegurando a sua competitividade no mercado.

No agronegócio brasileiro, o cenário é o mesmo. A logística agroindustrial é extremamente importante para as empresas do setor. Portanto, deve ser bem planejada e desenvolvida para lidar com o alto volume de produtos. A falta de investimentos nessa área pode impactar de forma negativa os empreendimentos e trazer sérias consequências.

Portanto, é necessário um investimento na gestão de processos e atividades, desde o armazenamento até a entrega de insumos. A logística agroindustrial pode ser dividida em três etapas integradas: a logística de suprimentos, a de operações de apoio e a de distribuição.

Todas elas contam com o mesmo grau de importância e são fundamentais para o sucesso do empreendimento. A logística agroindustrial é composta por operações interligadas. Isso significa que qualquer erro durante os procedimentos pode comprometer totalmente as atividades.

Com isso, podemos visualizar melhor a importância que o transporte de carga tem para o agronegócio brasileiro. O investimento nessa área é fundamental para garantir o seu pleno funcionamento. Além disso, é preciso muita atenção às diferentes formas que esse processo pode ser realizado. Confira, agora, como é feita a logística a granel.

Transporte de carga a granel

Quando nos referimos aos produtos a granel, estamos falando de todas as mercadorias, materiais, cargas e suprimentos que ainda estão em seu estado bruto. Muitas vezes, eles não podem ser ensacados ou encaixotados, exigindo que o seu transporte seja feito em containers ou com caminhões específicos.

A logística a granel se tornou um ótimo investimento para as empresas do setor. Dessa forma, são reduzidos os índices de perdas, misturas e contaminação de matérias-primas. Além disso, os custos operacionais são muito inferiores nesse sistema. Aqui, é possível contar com processos automatizados, resultando na redução de acidentes e trazendo maior desempenho.

O agronegócio brasileiro pode ser beneficiado com uma logística a granel, atingindo níveis prestigiosos de qualidade, além de alcançar uma produtividade e eficiência superiores. Desde o armazenamento à distribuição são impactados nesse sistema, trazendo ótimos resultados para as empresas. Além disso, esse modelo possibilita rastrear todas as etapas desse processo, fortalecendo ainda mais a qualidade desse investimento.

Carga sólida a granel

Os principais produtos transportados a granel em estado sólido no país são de origem agrícola. Entre eles, podemos listar o transporte de grãos de soja, milho e feijão. Assim, como o nome sugere, trata-se de produtos de origem natural, como matérias-primas, medidas pelo peso para a comercialização.

Além disso, existem produtos minerais que também se enquadram nessa categoria, como minérios de ferro e enxofre. Enquadrado como transporte de carga seca a granel, esse tipo de mercadoria utiliza um contêiner adequado conhecido como Bulk.

Carga líquida a granel

Aqui, podemos enquadrar as mercadorias de carga líquida a granel, como o transporte de produtos químicos. Entre eles, estão o petróleo e demais tipos de combustível, como gasolina e diesel. Ainda assim, o agronegócio pode usar esse tipo de logística a granel para transportar mercadorias originalizadas do setor, como óleos vegetais e sucos.

Aqui, o contêiner mais adequado para esse tipo de mercadoria é o modelo tanque. Além disso, os caminhões devem ser desenvolvidos especialmente para esse tipo de carga. O modelo mais indicado para essa logística de transporte são os cisternas, popularmente conhecidos como caminhão-tanque.

Carga líquida e sólida por rodovia

Uma das maiores vantagens do transporte por rodovia é que as mercadorias são entregues diretamente para os compradores. Por se tratar de uma logística de entrega direta entre empresa e destinatário, esse processo não precisa de uma transportadora para retirar as mercadorias e levá-las até os armazéns do cliente.

Portanto, esse sistema é bastante usado no país, principalmente quando consideramos as dimensões territoriais do Brasil. Assim, o transporte de carga líquida e sólida por rodovia traz grandes benefícios ao setor de agronegócio, possibilitando entregas aos locais mais longínquos em território nacional.

Isso acontece principalmente ao considerarmos alguns fatores, como a malha ferroviária, que não percorre todo o país. Com isso, encontra-se uma falha de logística que pode impactar diretamente no prazo das mercadorias e trazer consequências negativas, tanto para as empresas como para os compradores.

O futuro do agronegócio

O agronegócio brasileiro já está consolidado como um dos principais pilares da economia no país. Como mostramos, existem muitas projeções otimistas para o futuro do setor. Já em 2021, a expectativa é que as atividades de exportação de carne sejam ampliadas nos mercados internacionais e fortalecer as ligações com parceiros comerciais tradicionais.

Estudos apontam que é possível dobrar a produtividade agropecuária utilizando apenas as áreas de pastagens já existentes. Além disso, há investimentos sendo aplicados para a restauração de áreas degradadas. Essas zonas representam um grande potencial para a produção do agronegócio brasileiro, fortalecendo ainda mais os resultados do setor.

A Embrapa divulgou um relatório bastante otimista para o futuro do agronegócio, em que é possível modernizar as atividades do setor e evitar consideravelmente os impactos ambientais. Assim, será possível restaurar florestas, reduzir a emissão de gases de efeito estufa e ainda trazer ótimos resultados.

Esperamos que você tenha entendido tudo o que é preciso saber sobre o agronegócio brasileiro. Entender a importância desse setor para a economia do país, quais são as máquinas e equipamentos necessários e como funciona a sua logística é fundamental para vislumbramos os seus impactos e como eles podem beneficiar o Brasil futuramente.

Gostou? Aproveite para nos seguir no Facebook e no LinkedIn para acompanhar mais conteúdos como este!