Você sabe o que são metas SMART? Saiba como aplicar no agronegócio

  • Agronegócio
  • Gestão
  • Inovação

O crescimento de um negócio depende do conjunto de diversos fatores. Mas, para isso, é necessário um planejamento que leve em consideração as particularidades do empreendimento, bem como do mercado em que ele está inserido. Nesse contexto, a metodologia das metas SMART é capaz de potencializar ainda mais os resultados e garantir o aumento da competitividade.

O estabelecimento de metas e objetivos alcançáveis, e bem definidos, é essencial para alavancar e motivar a busca por resultados. Enxergar claramente onde se quer chegar e traçar o caminho com todos estágios definidos, é indispensável para que a estratégia funcione. Para isso, é necessário identificar processos e informações e saber quais as ferramentas cruciais para aplicar a metodologia no agronegócio.

As metas SMART, quando bem-planejadas e executadas, representam uma solução para muitas questões. Aprenda mais sobre entenda a diferença entre metas, essa metodologia e  como defini-la de acordo com o seu negócio.

O que são os objetivos e as metas SMART?

O agronegócio é uma área ampla que engloba uma série de processos diversificados. Dessa forma, a aplicação de metodologias de maior precisão é fundamental para traçar os rumos do negócio. Mas para que isso seja efetivo, conhecer bem as especificidades do empreendimento fará toda a diferença nos resultados.

Nesse sentido, a definição de metas compatíveis auxilia para otimizar e potencializar o cumprimento dos objetivos programados. No entanto, para que funcionem, as metas precisam ser realistas e diretas. Não há espaço para propósitos vagos nem suscetíveis a dúvidas sobre o que deve ser alcançado, pois assim qualquer resultado será dado como suficiente.

As metas SMART são ferramentas de gestão utilizadas para atingir objetivos, que ajudam no planejamento estratégico para saber o que fazer a curto, médio e longo prazo. No agronegócio, isso é ainda mais necessário para que as safras sejam mais lucrativas, com redução de custos, logística, monitoramento de pragas e outros pontos relacionados. Primeiro, entenda o que essa sigla significa.

S (específico)

A palavra smart significa “inteligente” em inglês. Dessa maneira, cada uma das letras da sigla é um pilar em que a sua meta deve se fundamentar. No caso do S, ele é a inicial da palavra “specific” (específico, em português). Ou seja, é preciso que uma meta específica seja bem estabelecida, de modo que não haja espaço para distrações.

Vamos para um dos exemplos de meta snart mais prático: um gestor, em dado momento, define metas para um aumento de 30% da safra para o próximo ano. Com isso, ele conseguirá determinar os demais passos a serem dados tendo como base esse objetivo inicial. O mais importante é que sejam metas diretas e tangíveis.

M (mensurável)

A letra M significa “measurable”. Portanto, as metas devem ser mensuráveis, pois somente assim será possível identificar o real crescimento alcançado. Um indicador que possa ser mensurado é o que contribuirá para que medidas sejam tomadas, e dessa maneira se pode aperfeiçoar o que está sendo feito ou até mesmo redefinir o objetivo, de acordo com o progresso realizado até aquele momento.

Se não for possível mensurar a meta, é bem provável que a estratégia se perca no meio do caminho. De tal modo, será mais complicado saber as decisões que precisam ser tomadas e até se o objetivo é passível de ser cumprido ou não.

A (atingível)

Em cada meta SMART, é preciso que o objetivo seja alcançável. É natural querer resultados positivos o mais rápido possível, como aumentar as vendas vendas, por exemplo. Aqui, uma meta pode diminuir a perda na produção ou reduzir os gastos com pesticidas ou maquinário. Contudo, para que isso realmente funcione, é necessário estipular resultados e prazos possíveis.

Montar um cronograma com os estágios para cada período é uma solução prática para ter mais controle das etapas. Por exemplo, tomar decisões para minimizar a perda da produção em cada fase, diminuindo o desperdício de insumos. Assim, ao fim do prazo, as chances de atingir a meta é maior.

R (relevante)

Dentro do agronegócio, podem ser traçadas diferentes metas, mas elas precisam ser relevantes dentro da empresa. De forma geral, os objetivos devem estar relacionados a como tornar os processos mais produtivos para que se aumente também a lucratividade. O meio rural apresenta muitos desafios, contudo, ao determinar quais questões são mais relevantes, é possível evoluir mais rapidamente.

T (tempo)

Como já foi apontado, os prazos são fundamentais, uma vez que eles colocam um período para que a meta se cumpra. Para que o tempo – time based – seja definido, é preciso considerar diversos fatores, como as características do negócio, as equipes de colaboradores, as ferramentas disponíveis e os dados de produção anteriores. Assim, cria-se um limite razoável para que os objetivos sejam cumpridos.

Entre os principais benefícios das metas SMART estão:

  • maior produtividade no campo;
  • direcionamento para cada etapa;
  • otimização de tempo e dos serviços dos colaboradores;
  • controle de processos;
  • mensuração de resultados.

Como as metas devem ser definidas?

As metas SMART trabalham com objetividade, e os prazos e o cumprimento dos objetivos precisam ser levados a sério do começo ao fim. O melhor é antes responder a perguntas como: “o que pretendemos alcançar com essa meta?”, “como será realizada e alcançada?” e “quais os responsáveis por cada etapa?”. Tudo isso deve estar bem claro para que sejam especificados os próximos passos.

Conheça bem seu objetivo

Não basta ter uma meta, é preciso se aprofundar no objetivo para montar um plano de como deseja chegar até ela. Elaborar os detalhes é primordial para potencializar as medidas e definir investimento de tempo, insumos e as equipes. O agronegócio é um segmento que exige plena produtividade, e quanto menores os riscos, melhor.

Entenda qual meta é prioritária para seu negócio

De nada adianta tentar produzir mais, se a propriedade não tem capacidade no momento. Dessa forma, o ideal a se fazer é ter metas de como melhorar outros pontos para que depois se chegue a essa meta de crescimento da produção. Por isso que conhecer bem as informações e dados sobre o negócio é essencial.

Avalie o desempenho nos processos

Por fim, após a execução de todas as etapas estabelecidas, ainda é preciso conferir o desempenho. Nesse caso, não se esqueça da letra “M” no SMART. Os resultados devem ser mensuráveis para avaliar se o objetivo foi cumprido e, assim, aprimorar as próximas metas.

As metas SMART são ótimas para usar como metodologia na agricultura. Quando são aplicadas da maneira correta e pensadas exclusivamente para o seu negócio, é possível perceber o aumento da produtividade e, consequentemente, da lucratividade no meio rural. Por isso, trace objetivos alcançáveis que estejam de acordo com seu negócio.

Gostou deste post? Então aproveite para seguir as redes sociais da Armac: Facebook, Instagram, YouTube e LinkedIn.