Veja como melhorar os processos de gestão de estoque no agronegócio!

  • Agronegócio
  • Gestão

Controlar e organizar de forma adequada os insumos nos armazéns é um dos principais pontos para empresas que buscam sucesso no setor da agricultura. Uma gestão de estoque eficiente no agronegócio, potencializa a produção e proporciona redução de custos para as organizações, Ou seja, resultam em mais lucratividade para os negócios do segmento.

Vale ressaltar que um bom resultado do setor não representa apenas um ganho para o empresário, mas o fomento da economia do país. Afinal, estamos falando de um dos setores mais importantes da economia brasileira. Assim sendo, o agronegócio requer que todas as atividades dentro da sua área sejam executadas com a máxima eficiência possível. Nesse sentido, diversos métodos e tecnologias foram desenvolvidos especialmente para as empresas que buscam destaque em um mercado cada vez mais competitivo.

Pensando nisso, desenvolvemos este artigo, para listar as principais dicas de como estruturar adequadamente uma boa gestão de estoque no agronegócio, desde a definição da melhor forma de estocagem até o uso de tecnologias customizadas. Acompanhe!

Conte com uma equipe qualificada e de confiança

Vamos começar pelo ponto que pode parecer mais simples. Mas que, na verdade, é fundamental.

Toda empresa que quer se consolidar ou crescer precisa contar com bons profissionais, qualificados, preparados e experientes — especialmente nos departamentos operacionais. Contar com uma boa equipe facilita muito a geração e manutenção de um bom fluxo de armazenamento de estoque. Bem como toda a gestão do seu negócio.

Afinal, muitas vezes, um controle adequado de estoque é, justamente, o que separa empresas que estão continuamente em expansão de outras que vivem na corda bamba. Tendo isso em vista, e sendo o estoquista o profissional responsável por realizar o processamento de cada item que dá entrada ou saída nos seus armazéns, é imprescindível que seja um membro da equipe de confiança. Assim, você garantirá que sua empresa lidará com o menor índice possível de perdas, assim como o desvio de produtos.

Busque formas adequadas de armazenamento

Uma organização que trabalha no ramo do agronegócio geralmente está envolvida com diversos produtos, e a maior parte deles requer cuidados específicos com o armazenamento.

Com isso, é muito importante ter atenção durante os processos de estocagem, a fim de evitar perdas durante o direcionamento das mercadorias, além de seguir todas as orientações do fabricante para que o acondicionamento não prejudique as características originais do produto.

Se tratando de fertilizantes, eles devem ser acondicionados em depósitos arejados e protegidos do sol, sendo que as pilhas de sacarias não devem ficar encostadas nas paredes e no chão.

Por sua vez, os defensivos agrícolas devem seguir disposições de armazenamento conforme rege a legislação, além de que o acesso a esses produtos deve ser restrito a profissionais autorizados. Vale ressaltar que estocar esses insumos próximos a itens de ferro e aço pode aumentar a oxidação, o que deve ser evitado.

Certifique-se do registro de toda entrada e saída

É provável que sua empresa já faça todo o registro de entrada e saída de insumos no agronegócio, visto que existem políticas públicas a serem seguidas. Entretanto, esse controle é essencial para a organização do estoque, pois, com esses dados, os administradores têm a noção exata dos artigos disponíveis no depósito e da quantidade exata de cada um deles.

Controlar a quantidade de recursos em estoque é fundamental por diversos motivos. Tanto o excesso como a falta de mercadorias comprometem significativamente o andamento das atividades no setor, o que afeta o produto final e a imagem da empresa no mercado.

Outro ponto é que, com a quantidade adequada de cada insumo, o gestor consegue realizar novos pedidos aos fornecedores de forma facilitada, sempre mantendo um bom fluxo de reposição de estoque conforme a demanda. Além disso, esse controle otimiza o entendimento dos recursos que mais são utilizados na produção, o que é fundamental para a análise de demanda.

Fique atento à validade dos produtos

Talvez o principal controle que uma empresa no setor de agronegócio deve ter seja a atenção às datas de validade das matérias-primas e mercadorias. Isso porque, quando os produtos são adquiridos pela organização, eles fazem parte do capital do negócio e, caso eles vençam, o dinheiro investido não poderá mais ser recuperado.

Essa premissa faz com que o monitoramento constante dessas datas seja fundamental. Para isso, estruturar os dados da demanda de cada item e os vencimentos de cada material — utilizando inventários periódicos, por exemplo —, em conjunto do registro de entrada e saída de insumos, é uma alternativa para contornar e evitar problemas de perdas ou giro de estoque.

Nesse ponto, cabe ressaltar que a tecnologia pode e deve ser aplicada ao agronegócio. Seja com a utilização de aplicativos para gestão, comercialização e monitoramento de estoques. Já existem no mercado uma enorme gama de produtos e soluções que podem, inclusive, ser integradas aos sistemas já utilizados pela empresa, como veremos mais à frente.

Também é importante organizar o acondicionamento de produtos mais novos, que devem ser dispostos no armazém atrás daqueles que já estão no depósito, o que evita que insumos mais recentes sejam utilizados primeiro. Além disso, sempre que o fim do prazo de validade se aproxima, as empresas podem buscar a troca com o fornecedor ou negociar com outras empresas do setor a venda desses materiais.

Isso cria um estoque de segurança para a empresa, garantindo que insumos primordiais para a sua produção não se tornem escassos e assegurem que os produtos presentes na curva ABC da empresa não sejam prejudicados.

Adote um sistema automatizado

O emprego de um software customizado que busca a automatização de processos é essencial dentro do segmento de agronegócios, pois esse recurso torna as ações mais eficientes e facilita o planejamento anual de todas as atividades da operação.

Sobretudo, um sistema automatizado pode, além de aumentar a produtividade, melhorar as tomadas de decisão baseadas em dados do negócio. Se tratando do gerenciamento de estoque no agronegócio, um software como esse organiza os processos de entrada e saída de produtos e monitora a evolução do armazenamento de forma on-line.

Outra característica desse sistema de gestão de estoque é o auxílio em operações como separação, acondicionamento, comercialização, movimentação, entre outras atividades. Auxiliando, inclusive, a alimentação dos indicadores-chave, o que é necessário para precificar os produtos e melhorar os investimentos.

Mantenha o inventário sempre atualizado

Esse é tipo de orientação que parece desnecessária, não é? Infelizmente, muitas vezes, adotamos procedimentos padrões e esquecemos justamente dos pontos mais óbvios. Fazendo com que o óbvio também precise ser dito e, muitas vezes, repetido. Assim, por mais que pareça desnecessário focar nesse ponto, deixe claro para sua equipe que, sim, é necessário atualizar o inventário constantemente. Sem isso, fica impossível fazer a gestão adequada do estoque, assim como de todo o seu negócio.

A ausência de um insumo ou ferramenta pode comprometer e até inviabilizar todo o trabalho do seu pessoal. Nesse sentido, o controle adequado do inventário possibilita a manutenção de um nível mínimo de insumos, considerando o prazo de entrega dos seus fornecedores.

Realize controles periódicos

Pois bem, uma maneira muito prática de manter o inventário atualizado é definir um período para sua atualização. É claro que esse lapso temporal depende da dinâmica da sua empresa e dos processos já estabelecidos. O inventário rotativo, por exemplo, pode ser uma excelente forma de verificação, estabelecendo períodos específicos para cada tipo de produto.

Esteja atento ao mercado

Muitos fatores podem impactar na disponibilidade de produtos e no prazo de entrega deles — incluindo greves, paralisações, dificuldades aduaneiras, entre outros. Desse modo, é sempre importante estar atento ao mercado para identificar e até prever eventuais atrasos. Assim, sua empresa terá tempo hábil para se preparar em uma crise de abastecimento ou caso seja necessário estocar uma quantidade maior de produtos.

Direcione os produtos adequadamente e evite perdas

Quanto aos produtos perecíveis, é fundamental que esses insumos sejam direcionados adequadamente, a fim de evitar perdas desnecessárias. Aliado ao controle do prazo de validade, o uso do método PEPS (Primeiro a Entrar, Primeiro a Sair) garante um esquema de gestão de estoque eficiente.

Isso quer dizer que os insumos de uma determinada categoria que entram primeiro e, consequentemente, têm uma data de validade mais próxima, devem ser os primeiros a serem utilizados. Inclui-se nesse índice produtos como:

  • rações;
  • grãos;
  • alimentos em geral.

Faça parcerias com os fornecedores

Fazer um bom networking com os fornecedores é essencial para o sucesso no agronegócio. Essa parceria também se mostra fundamental para o controle de estoque da sua empresa, pois isso facilita a negociação de prazos, preços e condições de entrega.

Para empresas que tenham um depósito pequeno, por exemplo, é possível realizar a aquisição de grandes quantidades de insumo e negociar entregas semanais ou quinzenais, evitando a sobrecarga do estoque. Além disso, como já comentamos, a substituição de produtos próximos à data de vencimento também é uma alternativa quando se tem uma boa relação com o fornecedor.

Sobretudo, uma adequada gestão de estoque no agronegócio auxilia os estabelecimentos a aumentarem sua produtividade e a reduzirem os custos de operação. Uma boa relação com os fornecedores, aliada à implementação de um sistema automatizado, traz diversos benefícios para as organizações do setor. Seguindo as nossas dicas, a sua empresa será mais eficiente e competitiva, além de ganhar destaque no mercado.

Gostou do nosso artigo sobre os principais passos para melhorar a gestão de estoque no agronegócio? Então, siga as nossas redes sociais para não perder nenhum conteúdo! Estamos no Facebook, Instagram, YouTube e no LinkedIn!