Intralogística: o que é, como funciona e como implementar na empresa?

  • Logística

Contar com auxílio de sistemas e ferramentas que otimizem os serviços prestados é sempre uma vantagem procurada pelas marcas. Como uma forma de aumentar a competitividade e também para o crescimento do negócio, certas estratégias podem ser muito benéficas. Aumentar a eficácia nas operações e alinhar o fluxo de produção são apenas alguns dos resultados alcançados.

A logística já faz parte do planejamento dos negócios, buscando maneiras de agilizar os processos. Entretanto, as modalidades são distintas e precisam ser diferenciadas. A intralogística é a parte interna da logística, que abrange a gestão de armazenagem, expedição, estoque e outros aspectos. Enquanto isso, a logística é a forma mais ampla de gerenciamento, englobando todo o ciclo da mercadoria.

A intralogística envolve uma série de atividades que contribuem para melhorar a operação interna. Por isso, conheça mais sobre o assunto e descubra como implementá-la em sua empresa!

O que é intralogística?

Quando o fluxo de mercadorias dentro de armazéns, centros de distribuição e em outros locais é feito de forma adequada e que otimize as operações, essa movimentação é chamada de intralogística. Esses processos, também chamados de logística in house, tratam do transporte e estoque de modo planejado para garantir o bom funcionamento do negócio.

Do recebimento de materiais ao seu armazenamento e toda a linha de produção, as unidades fabris e corporações querem soluções que facilitem o escoamento e estoque de seus insumos. A alimentação em sincronia do sistema ajudará no fluxo de produtos e melhorará toda a cadeia de procedimentos.

Quando uma pequena falha ocorre, é possível que todas as tarefas fiquem comprometidas, atrasando uma série de ações e implicando no retardo de toda a demanda. A organização tem um papel fundamental, então a combinação entre os colaboradores, sistemas e máquinas resultam em estruturas de trabalho mais ágeis e uma operatividade mais competente.

Entre as principais etapas da intralogística estão:

  • o recebimento e a conferência de materiais necessários nas ações;
  • o deslocamento dos materiais até suas respectivas áreas de armazenagem;
  • o lançamento dos produtos no sistema e no estoque;
  • a estocagem e o armazenamento dos itens;
  • a distribuição dos produtos para cada setor solicitado;
  • a movimentação dos materiais dentro do local;
  • o monitoramento e o rastreamento dos itens e também das informações sobre o andamento de cada um deles.

Qual é a importância da intralogística?

A intralogística pode ser muito significativa para diversos segmentos, como construção civil, infraestrutura e agronegócio. Tudo começa pela gestão da empresa, identificando os gargalos e as dificuldades ao traçar um plano para fluir os processos e garantir máxima eficiência. Em um mercado tão competitivo, esse pode ser um grande divisor entre uma organização que crescerá mais e a que ficará para trás.

Uma logística interna bem-sucedida é fundamental para agilizar processos e agregar valor ao negócio. Com tudo acontecendo tão depressa, cada minuto é precioso para fazer as operações, e os atrasos podem significar perda de recursos e, consequentemente, de lucro ao fim do dia.

Assim, um sistema de logística integrada se destaca por solucionar os desafios que surgem e eliminar muitas das etapas desnecessárias, integralizando setores e aumentando a eficiência.

Aproveitar uma gestão de logística interna simplificará as ações e o comando logístico, o que pode ampliar a comunicação entre as diversas áreas e os departamentos de trabalho. Com a proximidade e o diálogo, todos os colaboradores trabalharão em conjunto e saberão cada etapa do projeto, buscando soluções imediatas quando algo não sai como no planejamento estabelecido.

Com os setores conhecendo todas as fases pelas quais as mercadorias passam, a operação é feira de forma ampla, havendo mais transparência e controle sobre cada estágio. Como se usa uma sucessão de procedimentos que estão interligados, portanto, interdependentes, a intralogística simplifica e acelera o fluxo de produtos, garantindo uma produtividade muito maior.

Quais são as vantagens da intralogística?

Toda empresa está sempre em busca de alternativas que possam diminuir custos, gerar mais lucro e melhorar seus produtos e serviços. Por isso, conferir os benefícios de outras técnicas pode ser muito vantajoso. A intralogística oferece diferentes aplicações e maneiras de manusear os produtos dentro do armazém, otimizando os ciclos de abertura, fechamento e até mesmo o gasto com manutenções.

Quando todos os setores e departamentos não estão na mesma sintonia, fica mais fácil cometer erros, então, toda a cadeia produtiva é afetada. Ao contrário disso, quando são adotadas medidas de gerenciamento que estabeleçam uma espécie de rotina integrada, a logística interna passa a fluir e reflete nos serviços externos oferecidos pelo negócio. Nesse sentido, acompanhe algumas das vantagens de implementar a intralogística.

Maior controle das operações

O centro de distribuição conta com variadas etapas pelas quais as mercadorias passam. Quando não há uma metodologia muito definida, a probabilidade de ocorrerem desvios, falhas e outros contratempos que podem atrasar todas as operações é ainda maior.

Portanto, não basta ter ferramentas, softwares, máquinas de primeira linha e trabalhadores competentes. Se a gestão é feita de forma organizada e inteligente, isso fica evidente na execução dos processos. Desse modo, a logística interna se mostra mais eficiente, melhorando a capacidade operacional do negócio, inclusive em obras complexas.

Mais economia

A redução de custos é um dos principais motivos que as empresas buscam ao adotar a intralogística. Por contar com processos mais padronizados e organizados pensando exclusivamente para a rotina de determinado negócio, as chances de perdas e falhas são consideravelmente reduzidas.

Portanto, uma vez que os erros são estudados, ajustes são realizados para que não aconteçam novamente. Dessa forma, os investimentos são direcionados às melhorias, e não mais para reparo ou recuperação de equívocos e falhas.

Aumento na produtividade

Promover o aproveitamento máximo do tempo e dos recursos disponíveis é sempre um dos principais fundamentos para qualquer negócio. Desde o maquinário, a mão de obra contratada e outros elementos são estruturados para que haja o máximo de rendimento, estimulando o crescimento da empresa.

Com o mapeamento de processos, são traçadas soluções para otimizar cada uma das áreas e suprir as necessidades dos setores. Os sistemas e os colaboradores são alinhados para se ter maior controle operacional, auxiliando a entrada e saída de mercadorias e também como ela circula dentro do espaço.

Otimização de processos

Quando a intralogística é aplicada da maneira adequada, os resultados são percebidos em pouco tempo. A organização entrega muito mais agilidade e foco no que realmente importa, otimizando todas as fases. Do recebimento de mercadoria até o estoque e, posteriormente, o despacho dos produtos, tudo é pensado para melhor aproveitar o tempo útil.

A movimentação e o transporte são planejados de acordo com as especificidades de cada lugar. A quantidade de colaboradores, de máquinas, o sistema utilizado e outros pontos são inclusos para receber melhorias, otimizando ainda mais os seus processos.

Melhorias na infraestrutura

Se a infraestrutura e os materiais disponíveis para a realização dos serviços de transporte não são bons, isso fará toda a diferença nos demais procedimentos. A movimentação interna de produtos deve fluir, e se a estrutura presente não for planejada para que isso aconteça, prejudicará uma série de etapas e atrasará o andamento.

Quando são identificados pontos prejudiciais ao andamento do trabalho, eles precisam receber novas estratégias. O que merece atenção é a montagem de um local viável para a realização das tarefas e que favoreça o desempenho em todos os aspectos. Assim, a circulação melhora e a produtividade aumenta.

Como a intralogística funciona?

A parte de controle de estoque da intralogística é capaz de absorver até 40% de todo o custo para a empresa. Além de representar quase a metade dos gastos, esse fator está diretamente ligado à satisfação dos clientes, pois a prestação de serviço pode ser mais difícil.

A importância produtiva da intralogística pode ser vista desde em pequenos, médios e principalmente nos grandes centros de distribuição, mesmo que as empresas tenham particulares e trabalhem em segmentos variados. Os estoques costumam ter estruturas parecidas e funcionam de maneira semelhante, com mudanças que as adaptam para funcionarem de acordo com suas necessidades.

Para funcionar, a gestão deve ser bem definida. Para tanto, conhecer cada característica no negócio é fundamental para saber quais passos precisam ser dados. Somente descobrindo a fundo as necessidades da empresa é que serão estabelecidas as ações da intralogística. Contudo, veja o que faz parte desse sistema e precisa ser regulado para fazer a logística interna com eficiência.

Transportadores

São chamados de transportadores não apenas os trabalhadores, mas também as empresas que fazem esse serviço. Dessa maneira, eles efetuam tanto a transferência das cargas de um local para o outro quanto a distribuição. O trabalho fornecido é de extrema importância para toda a cadeia, desde o recebimento até o abastecimento de outros centros.

Transportes de transferência

Quando há mais de um centro de distribuição e as unidades ficam em diferentes localizações, a movimentação de mercadorias recebe o nome de transporte de transferência. Isso deve ser documentado e lançado no sistema para que se tenha mais controle das cargas. Entretanto, essa é uma atividade inteiramente intralogística, não tendo relação com entregas externas.

Transporte de distribuição

Diferentemente do transporte de transferência, essa é a tarefa que envolve a entrega dos produtos para o cliente final. Também é uma atividade de responsabilidade, pois, desde os pedidos até o envio, cada etapa precisa entrar no sistema para se ter mais controle. Qualquer erro pode resultar em desperdício de recursos e mesmo prejuízos com mercadorias ou a insatisfação da clientela.

Operador logístico

A empresa que oferece os serviços para o gerenciamento interno de armazéns ou centros de distribuição é chamada de operador logístico. Além da logística externa, ela também pode fazer as atividades de transportes e transferência de carga interna e, em alguns casos, até mesmo a distribuição. Isso varia conforme o tipo de serviço contratado e as necessidades de cada negócio.

Sistema de armazenagem

Para que nenhum centro de distribuição sofra com a escassez de mercadorias, um sistema de armazenagem é essencial. Com ele, controla-se o volume de produtos em cada ponto e o destino desses itens, de modo que a falta não desestabilize os serviços fornecidos.

Sistema de Cross-docking

Para agilizar ainda mais a distribuição e o transporte, esse sistema consiste no descarregamento da mercadoria em um ponto para ser transferida aos veículos menores. Ao distribuir para outros automóveis, às vezes a carga é complementada com a que está armazenada no local. Dessa maneira, o atendimento é bem mais rápido e os custos são menores, melhorando o fluxo de entregas.

Quais são as melhores práticas de intralogística?

Montar uma estratégia de logística in house exige conhecimento sobre todas as operações. As ações jamais devem ser baseadas em achismos, tudo precisa ser fundamentado em dados e informações reais sobre a empresa. No entanto, alguns aspectos são fundamentais para a organização, independentemente de serem fábricas, galpões de armazenamento do agronegócio, indústrias ou outros tipos de serviços.

Para colocar em prática o sistema de intralogística, é necessário garantir melhores condições na estocagem de materiais e produtos. Além disso, o espaço deve ser pensado e planejado para auxiliar no preparo, manuseio e despacho para o transporte dessa carga. Todas as etapas devem seguir um fluxo e precisam estar alinhadas com os objetivos do negócio.

Para isso, veja algumas ações que devem ser postas em prática para melhorar a logística interna.

Invista em uma boa estrutura logística

Um ambiente que seja propício para esse fluxo de mercadorias depende principalmente do espaço disponível e sua organização. Isso é essencial para que o funcionamento de cada operação seja mais eficaz e não pare, pois isso desencadearia uma série de atrasos em diversos setores.

Portanto, criar um tipo de armazenagem que permita o acesso rápido e fácil aos insumos e que tenha um sistema de escoamento dinâmico é primordial. Assim, os processos são otimizados e o uso de ferramentas e pessoal é potencializado. Esse investimento trará impactos muito positivos, ainda mais quando se olha da perspectiva econômica, na qual há redução de custos.

Realize treinamento dos colaboradores

De nada adianta fornecer equipamentos de última geração, tecnologias incríveis e uma estrutura impecável se o seu pessoal não está capacitado para lidar com essas inovações. Tudo deve funcionar em conjunto, de forma integrada. Dessa maneira, os treinamentos e as capacitações são essenciais para deixar os colaboradores alinhados, tanto quem opera as máquinas, quem mexe nos sistemas, gerentes e outros trabalhadores.

Mantenha o estoque organizado

A movimentação de mercadorias é constante em depósitos, e se algo for alocado no lugar errado, todo o resto pode ser prejudicado. A simplicidade unida a uma organização que sinalize cada área, tenha setores subdivididos por tipo de produto, identificação por meio de códigos de barras e registros no sistema também são ótimas alternativas.

O controle de entrada e saída de produtos por períodos também é extremamente necessário, assim não há risco de ficar com o estoque zerado. Nesse contexto, mantê-lo médio é essencial — em que se deixa uma quantidade mínima para atender a demanda.

Faça a manutenção do inventário

Não saber a quantidade de mercadoria que flui dentro do armazém é um erro fatal. Isso pode representar grandes prejuízos, pois não haverá controle algum sobre os processos, quantidade de produtos em estoque e outras questões. Por isso, ter um inventário completo sobre o que há dentro do depósito é imprescindível.

Além das mercadorias que estão estocadas, é preciso ter registrados seus valores para ajudar no fluxo de produção. Esse inventário deve ser iniciado com a contagem manual dos itens, e só depois lançado no sistema. Assim, se houver a falta de algum material, isso poderá ser investigado.

Mantenha as equipes alinhadas

Ter equipes especializadas em cada setor pode ser um grande diferencial entre o sucesso e o fracasso da estratégia. Quando o time está unido e cada área faz seu trabalho com primor, todos saem ganhando. A movimentação de carga é feita sem grandes dificuldades e o sistema de intralogística funciona com mais facilidade.

Quais erros devem ser evitados na intralogística?

Quando a logística interna é realizada com os devidos cuidados, os resultados positivos ficam muito evidentes. Contudo, durante o período de implantação desse sistema, é comum que ocorram falhas e erros. Até mesmo após ser implementado ainda podem acontecer certos problemas.

É natural que empresários procurem por soluções dinâmicas e que tenham custos mais baixos. Entretanto, isso não deve prejudicar a qualidade do trabalho exercido, pois, a longo prazo, os resultados podem ser desastrosos. Portanto, o equilíbrio entre qualidade e preço acessível é o mais indicado — isso porque em muitos casos os erros podem ser irreversíveis.

Atente a alguns erros que você deve conhecer para não cometê-los:

  • falha na identificação e conferência de mercadorias;
  • erros na localização de itens e produtos;
  • contagem errada no volume de mercadoria;
  • separação errada de produtos;
  • lançamento errado no sistema da quantidade ou tipo de material recebido;
  • informações incompletas sobre as cargas;
  • atrasos em carregamentos ou descarregamentos por falha humana;
  • ignorar a demanda e não renovar o estoque a tempo;
  • ter problemas de comunicação entre os departamentos e setores;
  • não deixar os processos bem definidos;
  • não utilizar equipamentos e máquinas adequadas para os serviços;
  • uso de equipamentos sem manutenção em dia ou que já são antigos e podem quebrar durante os processos;
  • deixar de acompanhar as métricas de desempenho e não fazer os ajustes necessários;
  • não garantir a segurança no trabalho devido a falta de EPI — Equipamento de Proteção Individual;
  • avarias nos produtos por falta de cuidado ou manuseio inadequado.

Qual é a importância da tecnologia na intralogística?

A automação é uma das maiores novidades dos últimos anos. Essa inovação fez surgir diversas ferramentas capazes de mudar completamente a rotina de trabalho. Ao utilizar softwares de gestão é possível coletar e ter maior controle sobre dados e informações, com acesso a números detalhados e mais precisos.

A aplicação da tecnologia torna a intralogística mais segura, com operações processadas em um sistema no qual se pode ter total controle sobre o que ocorre. Isso simplifica e padroniza as atividades, as quais são realizadas automaticamente enquanto as equipes podem focar em outras tarefas que exigem esforço humano.

Os softwares proporcionam uma visão sistêmica, facilitando o gerenciamento dos processos e os deixando integrados. Cada etapa pela qual a mercadoria passa fica registrada, algo essencial para a logística interna. Além disso, as informações são checadas em tempo real e, assim, otimiza as operações.

Quais ferramentas de intralogística a empresa pode utilizar?

O uso de ferramentas e equipamentos faz parte da logística interna. Escolher instrumentos que ajudem a acelerar as operações e sejam aliados é muito útil na rotina de trabalho. A tecnologia é importante, mas outros fatores também precisam ser levados em consideração. Confira!

Softwares de gestão

Manipular um grande volume de dados e manter as informações atualizadas ficou mais rápido e tem mais exatidão graças aos softwares de gestão. Elas são peças-chaves para as atividades operacionais, gerindo informações e compartilhando-as entre os setores. É possível adotar programas para:

  • rastrear remessas e cargas;
  • integrar departamentos;
  • criar banco de dados com informações sobre os clientes;
  • gerenciar estoque e outras opções.

Maquinário de qualidade

Para maior segurança dos operadores das máquinas e de todos os colaboradores no depósito, a escolha do maquinário é fundamental. O manuseio de mercadorias pode ser feito com equipamentos como o manipulador telescópico e as pás carregadeiras, e as máquinas devem estar com a manutenção em dia. Conhecer as funcionalidades dos equipamentos é de extrema importância para optar pelas máquinas certas e que farão um bom trabalho no armazém.

Equipamentos certos

Esse é um ponto importante, principalmente quando se tratam de mercadorias mais delicadas ou as de grande porte. Adquirir ou alugar equipamentos específicos para as operações realizadas vai agilizar os serviços. EPIs também são indispensáveis para todos os colaboradores.

A intralogística consiste em uma estratégia mais esquematizada que gera resultados excelentes. Se o fluxo está desalinhado, toda a estrutura e os processos são prejudicados. A logística in house é a solução ideal para melhorar as etapas e oferecer melhores condições de trabalho.

A produtividade é uma das características mais buscadas nas empresas. Assim, a intralogística otimiza o recebimento, a identificação, o abastecimento, o estoque e demais fases com o intuito de ter o mínimo de desperdício de recursos, baixando os custos e aumentando o faturamento. Por ser um sistema de armazenamento inteligente, a logística interna bem executada oferece uma grande variedade de benefícios para os negócios que a aplicam.

Achou interessante saber mais sobre o funcionamento da intralogística e como ela pode auxiliar nas empresas? Então, compartilhe em suas redes sociais para que mais pessoas conheçam suas vantagens!