Como fazer a precificação de serviços de mão de obra? Entenda aqui

  • Gestão

A venda de produtos se assemelha a uma operação matemática: basta considerar o preço de custo e os impostos antes de aplicar a margem de lucro. Mas e quando o assunto é a precificação de serviços? De que maneira calcular o valor financeiro da mão de obra humana, que envolve fatores tão subjetivos, como força de trabalho, tempo e dedicação?

Muitos profissionais se desvalorizam por acreditarem que a definição de um preço abaixo do mercado garante mais clientes, enquanto outros supervalorizam o trabalho e perdem oportunidades. O grande desafio está em não cair em nenhum desses extremos.

Profissionais que atuam prestando serviços em calhas e ar condicionados, por exemplo, não raramente se intimidam pela concorrência do mercado. Mas a precificação correta faz toda a diferença na vida profissional. Se esse é um dilema corriqueiro ao fazer orçamentos, acompanhe as dicas valiosas do post e mude seus hábitos!

Analise o tempo investido

O seu tempo vale dinheiro. E muitas vezes não estamos falando apenas do período gasto para executar o serviço. Várias coisas exigem um planejamento prévio: você precisa elaborar projetos, talvez buscar algum material no mercado e vislumbrar cada etapa. Esse tempo também deve ser considerado na hora da precificação.

Nem sempre um trabalho de grande porte demanda muito mais tempo do que um pequeno reparo. Alguns serviços apresentam complexidades extras, independentemente da amplitude, e isso é fundamental ao orçar.

Nesse aspecto, ao passar o prazo para o cliente, coloque na balança uma margem de segurança. Afinal de contas, imprevistos acontecem e não é bom para a sua imagem entregar o trabalho com atraso.

Verifique o tamanho do projeto

Qual é o trabalho necessário? Fazer uma manutenção em todos os aparelhos de ar condicionado de uma loja de quatro andares exige muito mais esforço do que o mesmo serviço em uma empresa com cinco salas, por exemplo. Repaginar o piso de um salão de festas depende também da área total do salão. Percebe a diferença?

Assim, antes de precificar é vital entender o quanto não só de tempo, mas também de força de trabalho e material você precisa despender para atender ao cliente. Além disso, trata-se de uma forma de ser coerente com seus preços: quanto mais trabalho, maior a remuneração.

Cheque o local da obra

A localização desempenha papel importante no contexto, já que você arcará com os custos de deslocamento, que aumentam segundo o tempo necessário para realizar o trabalho. As características do terreno também precisam ser levadas em conta, pois há locais de difícil acesso aos quais se terá dificuldades para transportar o material.

Ainda existem os terrenos íngremes, ou com solos argilosos. Dependendo do serviço, eles demandam maiores esforços. Uma pintura em um edifício muito alto certamente exige mais equipamentos e mecanismos de segurança do que em uma empresa térrea. O nível de dificuldade, portanto, representa outro fator decisivo quando falamos em preço.

Observe as especificidades do projeto

Todo trabalho tem um objetivo. Não caia na tentação de presumir o óbvio e deixar de fazer perguntas que seriam relevantes para o andamento da obra. Muitas vezes, a destinação da atividade interfere nos esforços despendidos ao realizá-lo, aspecto que também impacta na precificação de serviços.

Assim, na primeira conversa com o cliente, quando estiver reunindo informações para formar o orçamento, inclua sempre um item que diga respeito ao objetivo do serviço. Quanto mais complexa for a resposta para essa questão, mais intenso será o seu trabalho e, portanto, o preço deve acompanhar tal fator.

Cobre por porcentagem

Alguns profissionais, ao realizarem serviços específicos dentro de uma obra, se baseiam no valor total e aplicam uma porcentagem correspondente à parte na qual atuarão. Trata-se de uma possibilidade inteligente, que deve ser considerada. Claro que nem sempre ela fica ao alcance, mas é algo relevante.

Entretanto, não se esqueça de que, também nesse caso, a complexidade da obra desempenha função crucial na hora de aplicar a porcentagem. Existem cenários envolvendo pequenas manutenções e tarefas mais simples, por exemplo.

É lógico que não se pode menosprezá-las, afinal de contas elas também têm importância no resultado geral da obra. Ainda assim, pressupõem uma porcentagem menor.

Proponha preços condizentes ao mercado

Avalie quanto os profissionais do mesmo segmento costumam cobrar na sua região. Fazer uma pesquisa de mercado ajuda a estar de acordo com os preços praticados na área. Clientes conscientes normalmente não escolhem um serviço apenas pelo custo, mas se houver grandes discrepâncias em relação a outros profissionais, pode ser que você fique para trás.

Valores demasiadamente baixos remetem à impressão de um trabalho de qualidade inferior, como se o profissional não tivesse segurança em seus próprios resultados. Da mesma forma, preços muito altos dão a entender que você está querendo ganhar mais do que o seu serviço realmente vale.

Assim, estar de acordo com o mercado ajuda a se inserir em um grupo, no qual o profissional consegue se destacar apenas pela qualidade oferecida.

Considere os equipamentos necessários

Muitas vezes, a inclusão de equipamentos de apoio é capaz de reduzir o tempo de desempenho e facilitar o trabalho. Quer um exemplo? Para uma tarefa em altura, você pode alugar uma plataforma elevatória, que permite o desempenho do serviço com maior segurança e agilidade.

Entretanto, o preço de aluguel do equipamento precisa ser considerado entre os seus custos para a realização do trabalho. Outros profissionais preferem indicar a locação para o cliente.

Assim, ele providencia o equipamento e o profissional fica responsável apenas pelo serviço prestado. Ambas as possibilidades são válidas, mas no caso de você se responsabilizar por essa parte, o cliente deve estar ciente para entender o custo.

Além de uma precificação de serviços consciente, é necessário prezar pela transparência na hora do orçamento. Assim, o seu cliente compreende cada nuance do valor investido e valoriza ainda mais o seu trabalho. As pessoas querem pagar por qualidade e bom atendimento.

Gostou do post? Está à procura de uma locadora de equipamentos para avaliar seus custos? Então aproveite a visita ao blog, entre em contato conosco e conheça as opções da Armac!