Orçamento de obra: saiba como reduzir custos sem perder a qualidade

  • Engenharia

Na construção civil, existem muitas qualidades que podem ser atribuídas a um bom profissional. Entre elas, destacamos a previsibilidade na execução dos projetos e o aproveitamento pontual dos recursos disponíveis. Por isso, elaboramos este post – quase um passo a passo – para explicar a importância de contar com um bom orçamento de obra.

Como perceberá aqui, essa prática é fundamental para quem deseja um empreendimento previsível, livre de problemas econômicos ou materiais ao longo das obras. Então, aproveite a oportunidade de refinar suas competências no tema, acompanhando esta leitura!

A importância de um bom orçamento de obra

No fim das contas, tudo gira em torno da previsibilidade do seu trabalho. O próprio orçamento de obras é uma ferramenta de antecipação, em que se estima os gastos necessários para colocar um projeto de pé. Sendo assim, a importância dessa prática é justamente orientar o custo de um contrato com uma boa margem de confiabilidade.

E aqui temos uma palavra de ouro na construção civil: confiabilidade! Assim como o seu compromisso com os prazos, a orçamentação é um pilar na forma como você executa as suas obras. Além disso, para o cliente, o respeito aos limites, tanto de tempo como dinheiro, é determinante para formar uma opinião sobre a qualidade do seu serviço.

Para dar um exemplo, nem precisamos ir muito longe! Basta imaginar o desgaste de reputação provocada sobre a marca de uma empreiteira que estoura prazos e orçamentos, ligando para o contratante a cada duas semanas para justificar o emprego de mais recursos por questões não planejadas.

Logicamente, isso não vale para todos os casos. Afinal, existem situações excepcionais em que alguma questão burocrática pode exigir uma alteração drástica no projeto, com ele em andamento. Nesses casos, a equipe de engenharia pode ser isenta da responsabilidade, pois se trata de algo completamente imprevisível.

No entanto, não é sempre que o contratante olha para o estouro de prazos e orçamentos com bons olhos. Na maioria das vezes, ultrapassar esses limites é uma maneira de demonstrar a falta de planejamento no momento do escopo da obra, em que a negligência do profissional acaba custando tempo ou dinheiro para quem o contrata.

Por isso, enxergamos o orçamento como uma ferramenta importante para os dois lados da moeda: oferecendo previsibilidade e redução de custos da obra para quem executa; e segurança para quem contrata. Assim, com apenas uma estratégia preventiva, você atende ambos os pontos cruciais para a execução do seu trabalho.

A definição de um bom orçamento

Então, eis que surge a principal dúvida no tema. Afinal, o que caracteriza um bom orçamento? Da forma como percebemos, existem três fatores importantes nessa questão: a amplitude do planejamento, a metodologia de trabalho e a gestão dos custos operacionais. Veja!

Planejamento amplo

Um bom orçamento nasce das experiências prévias do engenheiro que está projetando os custos. Nesse sentido, é importante aliar tanto o seu conhecimento na área com uma ampla fase de pesquisas, orçando materiais, volumes e até mesmo a melhor modalidade no emprego de máquinas, decidindo entre a compra ou locação. Quanto maior o detalhamento, maior a precisão final.

Metodologia de trabalho

Já aqui, destacamos os conceitos e as técnicas colocados em prática durante a execução da obra, ou seja, a filosofia operacional. Nesse sentido, é muito importante trabalhar dentro de metodologias como a construção enxuta, aplicando logística integrada, controlando a utilização de materiais e não extrapolando em despesas indiretas, evitando assim, desperdícios, ociosidades e redundâncias.

Gestão de custos

Por fim, a forma como você supervisiona a utilização do capital. Para isso, nossa recomendação sempre gira em torno das práticas financeiramente inteligentes, como a contratação de uma plataforma para reduzir custos de obra, a locação de máquinas e os procedimentos de manutenção preventiva.

As vantagens de um orçamento bem executado

Agora, vale destacar os benefícios de se operar com orçamentos confiáveis, com baixa margem de variação. Veja!

Previsibilidade

Aqui, não existem segredos, pois é o que destacamos ao longo do artigo. A antecipação e o planejamento oferecem uma visão mais ampla sobre o projeto, facilitando a aquisição do volume correto de materiais, a contratação de pessoal e a atribuição de um prazo para a finalização da obra.

Controle

Quando o escopo está bem definido e a execução segue a filosofia da construção enxuta, torna-se muito mais fácil de acompanhar e otimizar a utilização dos insumos — conscientizando a equipe, corrigindo processos e eliminando intervalos de ociosidade que aumentem tanto o prazo como o custo total da obra.

Rentabilidade

Já aqui, um benefício que atende exclusivamente ao engenheiro ou construtora. Com orçamentos confiáveis, é muito mais simples atribuir margens de faturamento, pois evita-se uma situação em que você desgasta a sua margem para conservar o custo ao cliente. Quanto maior a confiabilidade dos orçamentos, mais previsível será a sua rentabilidade em cada projeto.

Credibilidade

Por fim, uma vantagem que reflete na sua imagem e como ela é percebida pelo mercado. O respeito aos prazos e recursos é algo fundamental para construir uma carreira de sucesso na construção civil. Nesse sentido, quanto maior o seu comprometimento com esses limites, melhor a sua reputação no setor.

As principais dicas para elaborar um bom orçamento em suas obras

A seguir, reunimos algumas recomendações levando em consideração cada etapa, práticas e técnicas para incorporar em suas operações. Veja!

Simule diferentes cenários

Componha mais de um orçamento para uma mesma obra, considerando diferentes prazos de execução e avaliando como algumas variáveis podem aumentar ou diminuir o custo efetivo total do projeto.

Considere custos diretos e indiretos

Contabilize no orçamento tanto os gastos diretamente relacionados à execução da obra — como a compra de materiais e mão de obra — quanto os custos indiretos associados, que são os gastos operacionais relativos à operação da sua firma, como escritório, gerência, marketing e afins.

Realize a composição unitária dos custos

Já nessa etapa, é necessário avaliar o custo unitário/necessidade individual de cada elemento no projeto, calculando o volume necessário de insumo, bem como da quantidade de horas trabalhadas pelo número de colaboradores que serão empregues.

Considere soluções alternativas

O exemplo mais tradicional disso existe ao decidir entre a compra ou locação de máquinas. Nesse exemplo, vale destacar que o aluguel tende a ser uma solução mais vantajosa do que a compra, pois o custo efetivo é significativamente menor e a disponibilidade maior. Isso porque a locadora se responsabiliza pela entrega de um equipamento em excelentes condições operacionais.

Como vimos até aqui, um orçamento de obra bem definido ajudará o profissional a ter mais confiabilidade e autoridade no mercado, além de reduzir custos de obras e manter o controle operacional. Para desenvolver um planejamento estruturado, realize pesquisas de modo a tomar decisões corretas previamente.

Agora que você conhece a importância do orçamento de obra, é hora de aproveitar para seguir atualizado em nossos materiais da construção civil. Para tanto, basta assinar nossa newsletter!