Entenda o que é a colheita florestal e as suas principais etapas

  • Florestal

A colheita florestal visa preparar e levar a madeira até o local de transporte por meio do uso de técnicas e padrões preestabelecidos, transformando-a no produto final. Atualmente, esse processo envolve o uso de diversos equipamentos que têm a potência ideal para movimentar troncos, galhos e outros elementos.

Segundo uma pesquisa do IBGE, as florestas plantadas no Brasil alcançaram 10 milhões de hectares em 2019. Além disso, de acordo com o relatório de 2020 da Indústria Brasileira de Árvores, o consumo brasileiro de madeira proveniente de árvores plantadas para uso industrial foi de 210,3 milhões de m³.

Dito isso, já pensou em colher esse volume de matéria-prima sem o auxílio de máquinas e implementos adequados? Nesse cenário, entendemos a importância da colheita florestal. Continue lendo e saiba tudo sobre o assunto!

O que é colheita florestal e quais são as suas etapas?

No início das atividades de colheita florestal, era muito comum o trabalho manual e sem muita preocupação com o planejamento e a segurança no serviço. Geralmente, utilizavam-se ferramentas como machados, serrotes e animais de tração. Contudo, com a evolução das técnicas e a mecanização dos processos, esse cenário se transformou e se aprimorou ao longo dos anos.

As máquinas e os equipamentos começaram a ser usados nessa atividade de maneira improvisada na década de 1970. Porém, apenas nos anos de 1980 é que foram desenvolvidas as primeiras máquinas florestais, representando o início da colheita florestal mecanizada.

Os equipamentos usados nesse processo realizam ações que, se feitas por mão de obra humana, demoram horas ou, até mesmo, dias. Por isso, esses recursos passam por constantes mudanças para que as suas funções sejam melhoradas e otimizadas a fim de oferecer resultados mais eficientes.

Portanto, a coleta da madeira é caracterizada por um conjunto de operações que vão desde o preparo até o transporte do material a um local específico. Nesse processo, geralmente, utilizam-se técnicas e padrões modernos, com o objetivo de transformar a matéria em produto final.

Conheça cada uma das etapas da colheita florestal a seguir!

Corte

O corte é a primeira fase do recolhimento de madeira, tendo grande relevância, uma vez que afeta os processos seguintes. Basicamente, ele engloba operações de derrubada da árvore, desponte e toragem. Assim como no corte, essa última ação requer cuidados técnicos, pois envolve a aplicação de diferentes pressões e forças.

Extração

A extração corresponde ao procedimento de arraste das madeiras da área de corte até a estrada ou os pátios de estocagem. Geralmente, o transporte é feito por tratores florestais articulados conhecidos como Skidder.

Os skidders são essenciais para que a movimentação de toras seja facilitada, principalmente, considerando as peculiaridades de um terreno destinado a colheita florestal. Que pode ter desníveis, tortuosidades e a presença de tocos.

Baldeio

Nessa etapa de processamento, ou baldeio, a madeira acumulada e já organizada em grandes conjuntos nos pátios de estocagem, é movimentada por máquinas como os forwarders florestais, ou tratores agrícolas auto carregáveis.

Uma outra opção é utilizar a, bem difundida, garra traçadora. Que é um implemento projetado para realizar a coleta de uma grande quantidade de toras de uma só vez, para então, carregar caminhões ou carretas — que tendem a ser os ativos mais usados quando tratamos da colheita florestal nacional.

Transporte

Logo após o processamento, essa operação é a responsável pelo transporte da madeira dos espaços de armazenagem até os locais que usarão essa matéria-prima. Depois do processamento, os feixes de madeira são empilhados por meio de caminhões transportadores, como o carregador florestal, — veículos encarregados de levar o material à unidade de tratamento.

Descarregamento

Por fim, há a retirada da madeira do caminhão de transporte no pátio da indústria ou nas unidades de processamento. Isso pode ser feito de forma manual ou mecanizada.

Quais são os tipos de colheita florestal?

Há diversas exigências estabelecidas pelo mercado a respeito da colheita florestal, como a prática manual. Hoje, ela não é mais realizada, exceto em áreas pequenas e com baixo volume ou nos casos em que a topografia não permite a entrada de maquinários.

Além desse tipo de colheita, existe a semimecanizada. Esse modelo é economicamente viável para pequenas demandas, propriedades menores, produtores rurais, áreas de fomento ou empresas que desejam atuar no setor florestal, mas ainda não têm capital suficiente para adquirir equipamentos mecanizados e máquinas. Nesses casos, há tanto a opção de empregar tratores adaptados, motosserras, autocarregáveis, quanto o aluguel dessas máquinas ou implementos.

Um aspecto importante desse sistema é que é fundamental entender todos os custos, necessidades, variáveis e restrições da operação. Desse modo, é possível tomar a melhor decisão a respeito de qual maquinário utilizar para obter resultados satisfatórios e bons custos, mantendo a rentabilidade do negócio.

Outro tipo de colheita florestal é a mecanizada, em que se usa veículos fabricados especialmente para essa finalidade.

É interessante ter em mente que a mecanização da coleta de madeira trouxe diversas vantagens para os profissionais da área. Um exemplo disso são as máquinas que garantem mais produtividade, proporcionam melhores condições aos operadores, contam com telemetria, melhoram a qualidade do produto e reduzem os custos operacionais.

Quais são os desafios da colheita florestal?

No processo de colheita florestal mecanizada, fatores como o declive do terreno são considerados grandes problemas para as empresas. Isso acontece porque existem riscos no uso de máquinas em terrenos sinuosos.

Além disso, realizar a extração de madeira derrubada nas encostas dos morros é um grande desafio para os profissionais. Geralmente, colher em regiões como essas gera dificuldades no planejamento da coleta devido às complicações para elaborar estratégias de escoamento do produto.

No Brasil, o plantio de florestas renováveis é realizado em áreas planas, o que facilita a colheita florestal e o uso de maquinários nas operações. Contudo, também é necessário fazer o plantio em regiões acidentadas.

Como superar esses desafios?

Diante de tantos obstáculos, é recomendável concentrar os seus esforços para aumentar a produtividade e a qualidade da colheita. Além disso, muitos gestores contam com ferramentas de gestão e equipamentos modernos que facilitam essas tarefas, melhoram a tomada de decisões e garantem mais eficiência nos processos.

Atualmente, há muitas inovações tecnológicas e máquinas específicas para cada atividade que maximizam a produção, conferem mais segurança e reduzem custos. Por exemplo, algumas empresas coletam dados dos veículos para observar o tempo que ficam inoperantes, parados ou ligados. Isso auxilia na identificação de oportunidades para aumento da eficiência.

Outros negócios contam com sistemas de identificação nas máquinas, locação de equipamentos de forma rápida e fácil, aplicativos que controlam o serviço, entre outras características.

Agora que você sabe o que é a colheita florestal e quais são as suas principais etapas, não deixe de investir na otimização desse processo para obter mais lucro e produtividade. Para isso, é fundamental realizar um bom planejamento, além de ter uma estruturação adequada com máquinas de qualidade.

Gostou deste artigo? Entre em contato conosco e confira os diferentes equipamentos que oferecemos para você alugar e otimizar a sua produção!