A importância de fazer um inventário florestal

  • Florestal

Um inventário florestal é baseado na teoria de amostragem e objetiva registrar as estimativas qualitativas e quantitativas das características das florestas. Essa atividade é muito relevante para as tomadas de decisões estratégicas, visto que ela revela a quantia de madeira existente em estoque. As informações coletadas servem para planejar a exploração e o manejo das áreas.

Com o inventário é possível verificar a necessidade de plantio de enriquecimento, tratamentos silviculturais essenciais, intensidades e ciclos de corte, espécies a explorar etc.

Neste post, vamos explicar a importância de realizar esse procedimento para acompanhar a saúde das árvores. Continue lendo!

Saiba o que é inventário florestal

O Inventário Florestal Nacional (IFN) é um levantamento que o Governo Federal faz para obter informações sobre as florestas brasileiras. Nesse documento são apresentadas as avaliações de qualidade e condições dos ambientes analisados e informações importantes para a sociedade. Os seus dados são coletados nas áreas florestais plantadas e naturais.

Os profissionais coletam amostras botânicas, partículas do solo, medem as árvores e conversam com os moradores mais próximos. O processo é realizado por meio de uma metodologia única e tem abrangência nacional com coletas realizadas em pontos específicos por todo o Brasil. Desse modo são obtidos dos detalhados e regulares sobre carbono, biomassa, estrutura, vitalidade, saúde e composição das florestas.

Portanto, o inventário florestal consiste na aplicação de diversas técnicas de medição para a obtenção de informações de espécies que estão em certa região. Ele pode registrar dados sobre a cobertura vegetal e sobre a distribuição da vegetação, conter a descrição da topografia, estimativa de área, descrição de acessos, mapeamento da propriedade, estimativa de crescimento, quantidade e qualidade dos recursos.

Entenda a importância do inventário florestal

Inventário florestal é um documento muito importante para indústrias que desenvolvem processos de plantio e de reflorestamento de árvores para a venda ou produção de madeiras. Trata-se de uma ferramenta indispensável para a prognose e diagnose das condições protetivas ou produtivas de uma plantação. Com base nos resultados encontrados é possível decidir sobre a viabilidade dos empreendimentos.

O documento aponta as informações necessárias para manejar e conservar as áreas florestais, bem como para alcançar os objetivos do negócio. Sem ele é impossível fazer a gestão florestal para obter retorno financeiro apropriado e não tem como fazer um bom planejamento que ofereça vantagens econômicas aos produtores. Sendo assim, esse inventário serve para planejar o futuro desses ativos.

Com o inventário florestal você conseguirá aumentar a rentabilidade e a produtividade das florestas, além de aprimorar o manejo. Além disso, poderá aplicar as boas práticas e fazer análises periódicas das vegetações para pautar as suas estratégias de crescimento dos lucros. Esse documento vai facilitar o gerenciamento dos ativos e a realização de diversas melhorias.

Confira como fazer um inventário florestal

O inventário florestal pode ser tático para atender as demandas da sua empresa, obter conhecimentos sobre a dinâmica dos cultivos, elaborar plano de exploração e manejo etc. Mas ele também pode ser estratégico e fornecer instruções para o desenvolvimento e utilização dos recursos. Veja a seguir algumas dicas importantes para fazer esse documento!

Profissional habilitado

O primeiro passo para realizar um inventário florestal é preparar ou selecionar profissionais habilitados para essa atividade. As atribuições não são tão simples como parecem e as tarefas precisam ser executadas por engenheiros florestais. Alguns biólogos ou engenheiros agrônomos também podem ser requisitados para elaborar o documento se estiverem capacitados.

Análise da área

Os profissionais habilitados fazem as análises na área que será inventariada conforme o objetivo da indústria. Entre os principais objetivos podem estar o corte raso, a elaboração de um planejamento para o manejo, a realização de uma atividade sustentável, entre outros. Será necessário averiguar os acessos à região, a legislação vigente e a fitofisionomia da floresta.

Definição do tipo de inventário

É fundamental fazer a definição do tipo de inventário para compreender qual será o próximo passo realizado pelos profissionais que já obtiveram informações sobre a área florestal. O documento pode ser feito baseado em amostragem, área predefinida e parcelas amostrais de localização ou na forma de censo para informar quais árvores estão em determinada classificação.

Coleta de dados

Depois de definir o tipo de inventário, é possível iniciar a coleta dos dados com o uso de vários equipamentos: máquina fotográfica, GPS, prancheta, hipsômetro, suta, fita métrica, entre outros. As vestimentas precisam ser apropriadas para a região, assim como o veículo utilizado no deslocamento. Se a floresta for nativa, é relevante contar com um indicador botânico.

Durante o procedimento de identificação dos indivíduos, podem ser encontrados alguns que não são conhecidos. Caso isso ocorra, é importante retirar amostras de folhas e ganhos, fotografar o caule e a copa dessas árvores e anotar cada particularidade visualizada. Isso facilitará o trabalho do corpo técnico especializado.

Processamento dos dados

Após a coleta dos dados é preciso fazer o seu processamento. Esse é o momento de compreender o que as informações apresentadas significam e de encontrar respostas para as suas dúvidas. Com a leitura do documento ficará esclarecida a composição da floresta e poderá ser escolhida uma ferramenta para auxiliar na obtenção de conhecimentos.

Interpretação dos dados e das escritas

A interpretação dos dados e das escritas depende do auxílio do profissional habilitado que foi contratado para realizar o inventário florestal. Ele poderá ajudar a interpretar cada dado colhido e processado, descrever em detalhes o significado dessas informações e informar como elas podem ser aplicadas para que a empresa atinja o seu objetivo.

Como você pode ver, o processo de inventário florestal depende de delimitação das florestas ou das parcelas amostrais. É a partir disso que são registradas as informações das árvores que estão em determinada área. O volume desses indivíduos é indicado em metros cúbicos e a sua altura servirá para a obtenção de estatísticas e outras variáveis relevantes para a colheita.

Entendeu a importância de fazer um inventário florestal? Esse documento é de extrema importância para monitorar o crescimento das florestas. A Armac fornece uma série de maquinários para a realização de intervenções nessas áreas e aluga as suas máquinas por preços justos. Ela é a parceira perfeita para valorizar os seus projetos e alcançar maior lucratividade.

Precisa conhecer as ofertas da Armac para ter mais rentabilidade com as suas áreas florestais? Fale conosco agora mesmo!