Manutenção em telhados: entenda a importância e como realizar com segurança

  • Manutenção

Apesar de ainda ser negligenciada em algumas empresas, a manutenção em telhados é extremamente necessária, por permitir a verificação de eventuais aspectos que necessitam de reparos, evitando danos maiores, não apenas ao telhado, mas à edificação como um todo.

O mais indicado é que essa inspeção periódica seja feita uma vez ao ano. Dentre as verificações necessárias, é importante verificar se existem telhas fora do lugar, se há alguma parte quebrada ou outros problemas que podem comprometer a cobertura.

Neste post, vamos entender a importância de realizar a manutenção em telhados e quais problemas devem ser atacados. Confira!

Qual é a importância da manutenção correta do telhado?

O telhado é a parte de uma edificação que fica mais exposta a todos os tipos de elementos — chuvas, raios solares, ventos, poeira, mudanças de temperatura e demais intempéries. 

Esses fatores combinados, quando incidem sobre o telhado em longo prazo, podem resultar em problemas graves. Goteiras, infiltrações, vazamentos, desnivelamento e demais danos amplamente conhecidos, podem colocar a integridade física dos usuários em risco.

Quanto mais cedo esses eventuais problemas forem identificados, menores serão os impactos, e mais fácil e barato ficará para resolvê-los. Por isso, a manutenção preventiva periódica é tão importante, pois permitirá a identificação, na raiz, desses possíveis danos.

Quais são os principais problemas enfrentados por essas estruturas?

Agora que já entendemos a importância da manutenção preventiva de telhados, vamos compreender, de forma mais detalhada, quais são os principais desafios enfrentados por essas estruturas e como esses eventos podem danificar o seu telhado. Acompanhe!

Ação natural do vento

Ao contrário do que muita gente pode pensar, a ação do vento em um telhado não é apenas de cima para baixo ou lateralmente. Um telhado recebe duas forças relativas às correntes de ar, uma de cima e outra por baixo. 

Geralmente, a força que vem de cima para baixo causa maiores danos em telhas amplas, como as metálicas de perfil mais trapezoidal —, que costumam entortar e, por consequência disso, afundar.

Já a força de baixo para cima, que entra pelas janelas ou pelas frestas de uma estrutura aberta é denominada sucção. Por muitas vezes é desconsiderada, mas pode trazer uma série de consequências, como em:

  • telhado composto por telhas maciças, como as de barro, cerâmica e cimento, provavelmente não haverá impactos;
  • telhas leves, como as de fibrocimento, se a força for grande, a sucção poderá provocar a soltura do telhado;
  • relação às telhas muito leves, como as de plástico ou alumínio, um ventinho simples terá a capacidade de danificar.

Em relação às telhas leves, uma alternativa para evitar esse tipo de dano é a fixação da ancoragem firme das calhas, cumeeiras e demais componentes.

Vazamentos de água

Não é raro ouvirmos alguém dizer que está com um “vazamento” no telhado, porém, esse termo não está tecnicamente certo. A verdade é que os vazamentos são relativos apenas a problemas que envolvem tubulações hidráulicas. 

Quando falamos de telhado, o termo certo a ser utilizado é transbordamento de água, que costuma acontecer por um mau dimensionamento da calha, que não foi projetada para dar conta de grandes volumes de água em chuvas mais fortes.

Infiltrações

Uma infiltração em um telhado pode ocorrer de várias maneiras, a começar por prováveis frestas que possam existir entre telhas, entre o telhado e as calhas, entre a telha e a cumeeira etc. 

Esses problemas costumam acontecer quando a vedação não é feita de forma correta, pois, qualquer espaço que possa sobrar, por menor que seja, fica suscetível à penetração de água.

Como o comportamento das chuvas nem sempre é o mesmo, podendo sofrer alteração conforme direção, velocidade do vento e intensidade da chuva, nem toda precipitação poderá causar uma infiltração. Apesar disso, o problema pode estar lá, esperando a chuva “certa” para despertar.

Entupimento de calhas ou condutores

Quanto mais água tiver no telhado, maior será a possibilidade de acúmulo de resíduos, principalmente se a edificação estiver em uma vizinhança repleta de prédios mais altos — os materiais que caírem ou forem jogados dessas edificações mais altas ficarão depositados na cobertura. 

Quando o imóvel não é construído tendo como uma das prioridades a limpeza de telhado e de suas calhas, o acesso se torna um problema e a limpeza periódica tende a ser deixada de lado. O resultado é o entupimento das calhas e condutores. 

Quais são as boas práticas para evitar problemas nos telhados? 

Já sabemos quais são os maiores problemas enfrentados em imóveis nos quais a manutenção dos telhados não é realizada periodicamente. Agora, vamos entender quais são as boas práticas que a sua empresa deve tomar para evitar esses problemas. Confira!

Projete seu telhado com foco em conservação

Como vimos ao longo do texto, algumas empresas se esquecem da necessidade de manutenção externa na hora de projetar as suas edificações e acabam tendo sérias dificuldades para conservar o patrimônio, e isso, no futuro, pode custar caro. 

É de suma importância que o projeto leve em conta todos os detalhes referentes à manutenção interna e externa de uma edificação.

Faça a manutenção preventiva 

Um erro recorrente que muitas empresas cometem é apostar apenas em manutenções corretivas, ou seja, só agem depois que acontece um problema, correndo o risco de se depararem com um dano de grandes proporções. 

A melhor solução é sempre a proatividade, ou seja, trabalhar de forma preventiva, evitando os problemas e, caso aconteçam, atacá-los no início, evitando maiores surpresas.

Avalie a estrutura

Alugou ou comprou um imóvel novo? Mesmo que o telhado não necessite de limpeza, faça uma avaliação da estrutura para identificar possíveis problemas, como falhas de vedação, de encaixe, rachaduras, desgastes etc. 

Escolha os equipamentos corretos

Um dos grandes desafios de fazer a manutenção em telhado é o acesso seguro ao topo da edificação. Isso porque, além da altura, a estrutura deverá ter certa flexibilidade, para que os profissionais consigam avaliar e limpar todos os locais. Nesse cenário, a melhor alternativa é a locação de equipamentos apropriados.

Embora o andaime seja bastante utilizado para esse tipo de trabalho, por ser uma plataforma fixa, além de dificultar o acesso a determinados locais, pode atrasar o processo. Nesse cenário, as plataformas elevatórias oferecem mais segurança, facilidade de deslocamento e de instalação e agilidade nos procedimentos de limpeza de áreas altas.

Como vimos, a manutenção em telhados é uma tarefa que demanda atenção e segurança para ser realizada e precisa ser feita de forma periódica, para evitar o acúmulo de problemas. Para que isso seja possível, é importante que a empresa conte com bons equipamentos, tanto para fazer a limpeza quanto para elevar os colaboradores à altura do telhado, de forma segura, flexível e rápida.

Gostou do post? Então, acesse nosso catálogo de plataformas elevatórias e escolha a ideal para sua manutenção em telhados.