Transbordo e triagem: como funciona e o que deve ser analisado?

  • Gestão

Você sabia que mais de 90% dos resíduos gerados na construção civil podem ser reciclados? Ainda que exista uma grande quantidade de materiais reaproveitáveis, a realidade é que apenas 21% desses itens são realmente direcionados para centros de tratamento e reciclagem.

Em um mercado cada vez mais competitivo, empresas no segmento da construção civil estão investindo mais em logística ambiental como meio de reduzir gastos com manutenção e potencializar a lucratividade. Nesse sentido, a Área de Transbordo e Triagem — ou ATT — se destaca como uma ferramenta fundamental.

Neste texto, vamos explicar o que são as Áreas de Transbordo e Triagem, quais são suas operações e sua importância. Confira!

O que é a Área de Transbordo e Triagem?

As empresas do ramo de construção civil enfrentam constantemente problemas logísticos relacionados ao transporte para outro local (ou outro veículo) e descarte de resíduos gerados durante os projetos. Pensando em uma forma de tornar toda a logística ambiental em um processo mais estratégico, a Área de Transbordo e Triagem foi desenvolvida como uma ferramenta infraestrutural com foco em resultados.

Em um cenário competitivo, as questões ecológicas e ambientais são extremamente valorizadas nos projetos. Portanto, entender o funcionamento de uma ATT e considerá-la como parte integral da logística se mostra necessário para otimizar recursos e reduzir custos. Essas áreas logísticas têm como objetivo a otimização de processos de transporte, triagem e separação de diferentes resíduos.

Dessa forma, as Áreas de Transbordo e Triagem são responsáveis pela coleta de resíduos e pelo direcionamento desses materiais aos seus destinos — como centros de reciclagem e reaproveitamento. Dessa forma, os itens coletados passarão por um processo de separação de acordo com suas características e serão agrupados a outras cargas que terão o mesmo destino.

Esse processo é bastante valioso para as empresas do setor, proporcionando excelentes benefícios, como a redução de custos de meio de transporte para as fontes geradoras de resíduos. Além disso, uma Área de Transbordo e Triagem também é fundamental para facilitar os processos de licenciamento ambiental.

Quais são as operações realizadas na Área de Transbordo e Triagem?

Agora que você conferiu o que é uma ATT, vamos explicar mais a fundo como funcionam suas operações de tratamento e de triagem. Dessa forma, todos os resíduos gerados são transportados até o destino final, onde terão um tratamento viável para os diferentes tipos de materiais.

Isso significa que uma Área de Transbordo e Triagem é usada como ponto de partida que possibilita às empresas traçarem planejamentos estratégicos mais eficientes. Confira algumas operações e entenda como elas funcionam!

Triagem de resíduos

A triagem – assim como em um hospital ou serviços de urgência que tem por objetivo determinar a prioridade entre pacientes com casos mais graves e menos graves – é uma operação primária para que os resíduos sejam direcionados corretamente e reaproveitados no futuro. Essa avaliação inicial consiste na separação dos materiais de acordo com suas características físicas e químicas e que podem ser reaproveitados, como o papel, o papelão, o plástico e os metais.

Como cada material tem suas características e variações, o reaproveitamento ocorre de forma diferente de acordo com o resíduo. Por isso, a triagem é um processo que exige extrema atenção e é realizado minuciosamente, tratando todas as especificidades de cada item.

Beneficiamento

As operações de beneficiamento de resíduos consistem num processo que trabalha a alteração das características físicas dos materiais com base nas suas propriedades. Assim, é possível transformar os descartes de forma que eles sejam reaproveitados e reutilizados como matéria-prima posteriormente em outras obras.

Vamos exemplificar essa operação com os resíduos inertes. Para que eles sejam reaproveitados, eles devem passar por um processo de trituração que será responsável por transformá-los em um agregado de concreto.

Reciclagem

Com a possibilidade de reciclar ou reaproveitar mais da metade dos resíduos gerados, as ATTs são usadas para fazer uma triagem de todos os materiais e separá-los de acordo com o seu destino.

Assim, durante a permanência dos resíduos, os itens que podem ser reciclados e reaproveitados são separados de acordo. Isso impacta positivamente no caixa das empresas geradoras, já que os custos de descarte de materiais em aterros são eliminados, além de contribuir diretamente com o meio ambiente.

Valorização

A partir do momento em que os resíduos chegam em uma unidade de triagem, eles são separados e direcionados para os armazenamentos temporários. Em seguida, são catalogados, pesados e comercializados. Isso acontece porque o processo de triagem busca agregar valor a esses materiais de acordo com que eles são preparados para a comercialização.

Sem esse processo, os resíduos seriam destinados às áreas de descarte. Com a triagem, eles ganham um novo propósito, sendo transformados em matéria-prima que possibilita a sua comercialização.

Trituração de resíduos

Como citamos na operação de beneficiamento, as mudanças nas características físicas dos resíduos possibilitam que determinados materiais sejam reaproveitados. O processo de trituração visa a transformação de resíduos inertes em agregados de concreto — como areia e pedras usadas na construção civil.

Esse processo tem uma grande importância para os projetos. O descarte desse tipo de material ocasiona sérios problemas à natureza devido suas características físicas. Por isso, o reaproveitamento se mostra uma excelente alternativa para reduzir gastos com transporte e descarte, além de otimizar toda a logística ambiental.

Armazenamento

As Áreas de Transbordo e Triagem são responsáveis pelo armazenamento temporário dos resíduos. Eles podem ser guardados em diferentes tipos de compartimento — que variam de acordo com suas características — como baias, boxes, gaiolas, entre outros.

Esse processo também tem uma grande importância para a logística ambiental. Ele permite que os materiais fiquem armazenados em um ambiente próprio até a chegada dos demais resíduos para a consolidação de lotes que são muito mais viáveis economicamente para o transporte.

Qual a importância de reduzir os resíduos?

Ainda que a reciclagem traga um novo propósito aos materiais que normalmente são descartados na construção civil, a melhor opção é o correto manuseio e gestão de resíduos. Conseguir reduzir ou até eliminar sua geração é fundamental para diminuir os índices de desperdício e gastos com itens.

Existem algumas práticas e estratégias sustentáveis que são bastante eficientes na otimização e redução de resíduos que impactam diretamente nos resultados alcançados nos projetos.

Por isso, é fundamental rever a forma como os processos logísticos são executados, investir em layouts produtivos e assegurar a melhoria contínua nos projetos. Com planejamento e foco, é possível reduzir significativamente a geração de resíduos no canteiro de obras e cumprir um papel sustentável em seus projetos.

Pronto! Esperamos ter esclarecido suas dúvidas sobre o que é triagem, transbordo e como funcionam as operações de uma ATT. Lembre-se que uma logística ambiental eficiente visa as melhores alternativas para reduzir os impactos causados ao meio ambiente e o uso racional de recursos.

Gostou deste texto? Aproveite para assinar a nossa newsletter e acompanhar mais conteúdos como este!