Quais as causas e como reduzir a deficiência na mineração?

  • Mineração

Já não é novidade que a mineração é uma atividade de extrema importância no Brasil, carregando consigo bilhões de investimentos anuais. Há um consenso de que os processos do setor precisam ser otimizados e mais eficientes para garantir um menor impacto ambiental, mais transparência com as comunidades envolvidas e, claro, preservação da vida útil dos pontos de lavra.

Este é um grande desafio que certamente não é ignorado pelas mineradoras, pelos fornecedores ou clientes. O fato é que a necessidade de novas tecnologias e de mais conhecimento sobre a própria indústria são pontos latentes nesse cenário. Por isso, é tão comum se perguntar: “Como reduzir a deficiência na mineração e garantir produtividade/qualidade?”.

Devido a importância e complexidade desse processo, conversamos com Leandro Silva — gerente comercial da Armac Locação, para entender um pouco mais sobre o tema e ter uma ideia sobre como encontrar o ponto de equilíbrio na mineração.

Quais são as principais causas da deficiência na mineração?

Refletir sobre o que provoca a deficiência na mineração nos ajuda a identificar quais processos devem ser otimizados. A utilização de tecnologias e equipamentos de ponta, por exemplo, podem ajudar a mineração brasileira na era da indústria 4.0.

Por isso, iniciamos nossa conversa perguntando a Leandro sobre os pontos mais delicados e que merecem atenção dos gestores. De acordo com sua explicação, existem diversos temas que nos convidam a repensar a indústria e como ela pode ser transformada positivamente, como:

  • o tamanho das operações de lavra;
  • o alto impacto ambiental;
  • o volume de material extraído e movimentado;
  • a energia necessária para o beneficiamento e transporte do minério;
  • a estrutura necessária para depósito do rejeito.

Além disso, há uma enorme pressão global de mercado, a exemplo do que ocorre com as commodities. Hoje já não há mais barreiras que impeçam que determinado cliente busque matéria prima em qualquer outro lugar do mundo. Precisamos pensar nas causas, mas também nos desafios, como:

  • concorrência em grande escala;
  • variações cambiais;
  • cenário político, nacional e internacional;
  • fusões entre empresas e surgimento de conglomerados;
  • desastres naturais;
  • circulação de informações que podem alterar o valor das ações em instantes, etc.

Sim! Há muitos fatores que merecem atenção na indústria e um deles é a aplicação de modelos mais modernos. Leandro explica que: “a baixa utilização de tecnologias em todos os processos e o vasto campo para a implementação em massa de equipamentos e tecnologia de ponta podem representar um desperdício energético e por consequência, uma eficiência aquém da possível”.

Ou seja, as causas das deficiências na indústria precisam, antes de tudo, serem pensadas em um conjunto de questões. Para o gerente, “uma mineração eficiente é antes de tudo uma mineração responsável em todos os aspectos” (com os clientes; com os fornecedores, com a qualidade de vida das pessoas e com o meio ambiente).

Como otimizar o processo de mineração?

Não é segredo que a tecnologia se tornou a maior aliada de qualquer mineradora. Este é um investimento importante e necessário, que pode auxiliar vários processos, como por exemplo:

  • análise geológica;
  • realização de mapeamento de lavra por satélite;
  • processos químicos avançados para determinação de melhoria de qualidade mineral;
  • produção em escala
  • simulações computadorizados do processo produtivo (com diversos cenários e materiais diferentes);
  • acompanhar o desempenho de diferentes equipamentos.

Mas, a tecnologia sem o conhecimento técnico dos profissionais não é eficiente. Por isso, de acordo com Leandro: “alia-se a isso o desenvolvimento e a excelência técnica dos profissionais envolvidos na mineração, o avanço da engenharia de minas e a experiência acumulada, especialmente no Brasil, por mais de um século — principalmente na mineração de ferro — são os motores que impulsionam essa indústria a se tornar cada vez mais forte e competitiva frente aos mercados mundiais e conferem eficiência ao processo”.

Quais são os outros aspectos que ajudam a solucionar a deficiência da mineração no Brasil?

Durante a entrevista, Leandro observou um ponto muito importante e por isso, colocamos abaixo sua resposta na íntegra. Veja só: “O Brasil experimentou nos últimos 10 anos um crescimento massivo da atividade de mineração. Hoje o país se destaca como o segundo maior exportador de minério do mundo e possui a segunda maior reserva mineral do planeta.

Todo esse crescimento em tão pouco tempo gerou uma demanda acelerada por produtividade, em alguns casos, deixando para trás a preocupação com a eficiência. Temos no Brasil em atividade cerca de 3 mil minas, das quais 87% são de pequeno e médio porte. Contando com mais de 180 mil trabalhadores diretos e uma multidão de mais de 2,2 milhões de trabalhadores indiretos a mineração é, sem dúvida nenhuma, o motor das exportações do país ao lado do agronegócio.

O advento de novas tecnologias, especialização de mão de obra, investimento em pesquisa e desenvolvimento, além de fornecedores e parceiros de alto nível capacitados para entregar soluções alinhadas com esse novo momento da mineração são fundamentais para uma nova era de alta eficiência que a mineração brasileira exige”.

Qual a importância da locação de maquinário para aumentar a eficiência?

Diante de números tão expressivos, o uso de maquinário adequado se tornou essencial. Os equipamentos de movimentação no setor de mineração são determinantes para o fluxo correto da extração e escoamento da produção e estão diretamente relacionados com a eficiência da mina.

Segundo Leandro, para que a mineradora consiga uma produção efetiva e beneficiamento do minério, é essencial que:

  • utilize equipamentos novos e com reduzido consumo de combustível;
  • tenha operadores bem treinados;
  • tenham operações monitorados com tecnologia de ponta;
  • que os equipamentos sejam revisados e mantidos segundo rígidas normas de manutenção;
  • preocupação constante com o meio ambiente e segurança.

Além disso, também há outro ponto que precisa ser ressaltado: “a terceirização da operação desses equipamentos para uma empresa especializada nesse setor é ambientalmente responsável, visto que um mesmo equipamento durante sua vida útil é partilhado por vários clientes.. É econômico do ponto de vista de custo de propriedade, pois o parque de máquinas aumenta ou diminui de maneira flexível conforme a necessidade, sazonalidade e demanda”.

Onde fazer a locação de maquinários?

A Armac oferece soluções completas em máquinas de construção e operação para mineração. Seja de pequeno, médio ou grande porte, temos a solução sob medida para as suas necessidades. Com mais de 1200 máquinas, a Armac é líder nacional em equipamentos pesados. O gerente comercial da empresa destaca que as máquinas são para atividades diversas.

Desde a lavra, incluindo o transporte interno, transbordo, carregamento e destinação final, a Armac está presente em todas as fases do ciclo mineral, seja na extração, na siderurgia, na área florestal, produzindo combustível vegetal para caldeiras e fornos, além de uma infinidades de outras aplicações.

Na Armac, há uma grande diversidade de maquinários para locação, como:

A Armac também garante a manutenção especializada e a constante avaliação dos parâmetros de consumo, emissão de gases e desempenho do equipamento conferem a segurança da produção com o mínimo impacto ao meio ambiente.

Portanto, não há a necessidade de uma estrutura técnica própria para sua empresa, tirando o foco na produção. Assim, a deficiência na mineração é reduzida, além de aumentar a eficiência dos recursos humanos e físicos da mineradora.

Escolha a melhor solução para seus processos e entre em contato com a gente!