Quais são os 10 principais equipamentos usados para elevação de pessoas ou materiais?

  • Engenharia
  • Logística

A movimentação em canteiros de obras é intensa, em boa parte das vezes. Equipamentos de elevação cumprem papel essencial para uma adequação segura e dinâmica a essa rotina, garantindo que pessoas e ferramentas recebam a devida condução até pontos altos, com certeza de proteção e o mínimo de risco. Isso é fundamental na construção civil.

Um ponto que deve ser considerado em relação ao uso desses equipamentos é o tempo de trabalho aplicado. Existem muitos deslocamentos necessários em um dia de atividades, sobretudo se o projeto em questão é a construção de edifícios, ou qualquer estrutura que tenha mais de um andar. Desenvolver processos otimizados e produtivos só se torna possível quando os itens ficam sempre à disposição.

Em um cenário no qual figuram diferentes ambientes, alturas e demandas de transporte, há uma série de equipamentos de elevação que podem desempenhar funções entregando eficiência. Ao longo do post, trazemos uma lista com os 10 principais, apontando quando são úteis, como funcionam e que nível de importância carregam. Confira!

O que são equipamentos de elevação?

Os equipamentos de elevação consistem em estruturas capazes de deslocar, de um ponto a outro, materiais, ferramentas e também trabalhadores dentro do canteiro de obras. O alcance de alturas maiores representa uma necessidade recorrente nessas atividades, e isso não pode ser feito sem que haja, em especial, segurança. Obras exigem ambientes focados na diminuição máxima de riscos.

Existem, de maneira objetiva, duas categorias de plataformas de elevação: as focadas apenas no transporte de objetos e as que servem como meio de deslocamento para operários. As que deslocam materiais são vitais para levar volumes de um ponto térreo até locais mais altos das obras que precisam de ferramentas, máquinas, equipamentos, materiais de construção, entre outros.

Seguindo a mesma ideia, as plataformas elevatórias voltadas para o transporte de pessoas garantem que os operários cheguem a alturas mais elevadas em total segurança. Na maioria das vezes, elas cumprem o papel de plataforma, e não só de transportadora. Assim, os profissionais conseguem se manter estáveis, equilibrados e seguros enquanto desenvolvem qualquer atividade em altura maior.

Em projetos, pode ser necessário manter os dois tipos de equipamentos à disposição das equipes de trabalho. O ideal é que seja feita uma avaliação antecipadamente, a fim de definir quais serão as necessidades na obra. Assim, será possível definir se haverá a necessidade de elevar apenas operários, ou se equipamentos e ferramentas de maior porte também deverão ser utilizadas em alturas maiores.

A definição antecipada ajuda a buscar a melhor solução antes mesmo do projeto começar. Isso evita atrasos no cronograma ou contratações de equipamentos de forma emergencial, o que poderá implicar no preço e até mesmo na qualidade do prestador escolhido.

Quais são os 10 principais equipamentos de elevação do mercado?

Há uma vasta seleção de equipamentos de elevação que são bastante empregados em obras. Suas respectivas aplicações variam de acordo com alguns fatores, como a altura, a necessidade de transportar equipamentos ou pessoas, o volume elevado, entre outros pontos essenciais.

O profissional responsável pela obra deve checar esse aspecto previamente, para só depois realizar a solicitação dos equipamentos úteis. Além da dinâmica de trabalho, é importante considerar ainda a segurança disponibilizada por cada aparelho. Por isso, um profissional da área precisa marcar presença frequente no processo de decisão.

A seguir, listamos os 10 equipamentos de elevação do mercado mais comuns nos principais tipos de projeto de construção civil. Entenda como cada um deles funciona e de que maneira podem entregar utilidade a uma obra.

1. Andaimes

Andaimes consistem em estruturas simples, porém bem resistentes, com a função de permitir que trabalhadores cheguem até áreas mais altas em construções. Eles são bastante relevantes em reformas ou obras em fachadas de prédios, sobretudo nas fases finais, em que a estrutura principal do edifício já foi concluída.

No geral, o andaime não apresenta uma estrutura altamente complexa. Esse equipamento é formado apenas por barras metálicas, muitas vezes tubulares, que dão altura e sustentação a plataformas planas, nas quais os operários permanecem posicionados para realizar o trabalho em questão.

Uma vez montada, a estrutura de andaimes possibilita uma subida contínua, conforme a necessidade de fazer determinada tarefa em pontos ainda mais altos do local.

2. Minigrua

A minigrua é um maquinário de elevação extremamente útil e funcional, com a proposta de levar equipamentos e volumes de médio porte até alturas maiores. Ele precisa ser montado de forma direta no ponto mais alto, onde seja necessário alocar os objetos desejados.

Uma vez posicionada, a minigrua consegue, por meio de um gancho movimentado por roldanas, puxar os volumes para cima. Existem minigruas de diferentes tamanhos e capacidades, com as mais potentes conseguindo sustentar um peso de até 500kg e chegando a incríveis 120m de altura.

Seu funcionamento recebe um ótimo acréscimo de potência pelo fato de ser elétrica e contar com um freio eletromagnético, trazendo também maior segurança para controlar a movimentação de volumes. A minigrua pode atuar em qualquer tipo de projeto, já que é essencial para levar equipamentos de maneira rápida entre um ponto e outro.

3. Elevadores cremalheiras

Os elevadores cremalheiras são maquinários externos, que não demandam cavação de poço, operando presos a uma estrutura de trilhos verticais. Com uma formatação simples, mas altamente resistente e qualificada, eles permitem descolamentos verticais de modo rápido e fácil. Esse equipamento é movimentado por um motor elétrico, o que garante o dinamismo necessário.

A estrutura, montada com pistas de engrenagem, garante que o deslocamento da plataforma do elevador seja feita com total segurança, algo vital no canteiro. De quebra, o equipamento também é muito resistente, o que resulta em uma alta capacidade de transportar tanto trabalhadores quanto ferramentas, materiais e quaisquer outros volumes mais pesados e que exijam maior robustez.

4. Plataformas elevatórias

A plataforma elevatória é um dos equipamentos de elevação mais funcionais, em especial pela sua mobilidade otimizada. O que permite isso tem relação com o fato de que a estrutura atua fixada a um braço mecânico articulado de longa extensão, ligado à base, que é móvel.

Traçando uma abordagem mais específica, trata-se de um veículo de pequeno porte que pode movimentar a estrutura para o local mais cômodo ao trabalho. Por ser articulada, essa plataforma aérea também garante movimentação livre nos sentidos horizontal e vertical.

Isso ajuda a alcançar não somente as maiores alturas, mas a assegurar flexibilidade estendida para acessar os locais mais complexos. A plataforma comporta mais de um trabalhador, mas é primordial que um profissional de Segurança do Trabalho defina, em cada projeto, quantos podem usá-la de maneira simultânea.

5. Balancins elétricos

O balancim elétrico consiste em uma espécie de andaime. No entanto, sem a dependência de uma estrutura metálica complexa maior. É apenas uma plataforma capaz de comportar cerca de quatro pessoas, passível de elevação a partir do auxílio de um motor elétrico simples.

Em cada lado do balancim, ficam posicionados cabos de aço que permitem o deslocamento — sempre vertical — da plataforma. Os guinchos elétricos cumprem função essencial para um transporte mais dinâmico, mas os cabos de aço também são importantes a favor da fixação na estrutura.

É necessária a criação de um ponto de firmeza na parte superior do local em que o balancim operará para que, a partir dali, a plataforma consiga ser elevada. Esse equipamento costuma aparecer bastante em tarefas realizadas em fachadas de prédios e estruturas similares, por exemplo.

6. Guindastes

Guindastes são um dos equipamentos mais robustos à disposição no universo da construção civil. Vista constantemente também na operação logística portuária, levantando contêineres, essa máquina sustenta grandes volumes de peso, o que a torna essencial quando há uma exigência muito maior no projeto em questão.

O guindaste é composto por uma grande estrutura de ferro, fixa e vertical, que em sua extremidade possui um braço móvel. Nessa estrutura, com maior mobilidade, fica preso o seu gancho, ou seja, dá para não só levantar o volume de baixo para cima, mas também movimentá-lo no sentido horizontal. Isso aumenta a utilidade do guindaste, fazendo com que ele possa ser aplicado em diversos cenários em um canteiro de obras.

Outro diferencial essencial do guindaste é que vários deles podem ser acoplados em caminhões, o que ajuda demais no processo de deslocamento da estrutura. Em um projeto no qual o canteiro apresenta tamanho considerável, o guindaste de caminhão desempenha papel crucial em inúmeros pontos durante um dia de trabalho, justamente devido à facilidade de transporte.

7. Gruas

Esses equipamentos conseguem realizar uma série de movimentos horizontais e verticais. No entanto, o braço mecânico fica fixado à estrutura de sustentação que, por sua vez, não permite o deslocamento rápido de um ponto ao outro, como o guindaste faz.

8. Manipuladores telescópicos

Altamente útil em canteiros mais complexos, o manipulador telescópico pode ser indispensável, sobretudo de acordo com o projeto em questão.

Um dos seus diferenciais reside na sua capacidade avançada de acesso a áreas difíceis. Essa vantagem é plausível devido ao fato de o manipulador contar com uma estrutura móvel semelhante a um trator, de rodas grandes e tração excelente.

Portanto, em construções marcadas por muitas áreas de subida ou desníveis gerados pelo trabalho realizado, o manipulador telescópico é o equipamento ideal para garantir um acesso fácil e seguro. A partir disso, a equipe se torna capaz de realizar uma atividade funcional e adequada.

9. Pórticos rolantes

O pórtico rolante é uma estrutura simples de elevação e deslocamento de cargas de um ponto a outro, segundo a extensão do aparelho. Seu formato funciona como o de uma baliza simples, apresentando duas bases verticais e uma horizontal que liga essas duas de uma extremidade a outra.

Cada uma das extremidades desempenha a função de suspender o volume que será transportado ao lado oposto por meio da estrutura horizontal. Um pórtico pode operar tanto em áreas abertas como em ambientes fechados.

Ele é um equipamento que atua de modo relativamente rápido, com bastante segurança e um dinamismo de eficiência suficiente para tornar projetos mais ágeis e produtivos. O pórtico consegue substituir guindastes e pontes rolantes, dependendo da distância pela qual o produto será transportado, em especial.

10. Munck

O caminhão Munck tem a importante utilidade de deslocamento de peças, máquinas e ferramentas pesadas de um ponto a outro. Sua estrutura é simples: trata-se de um caminhão com um braço hidráulico na parte de trás, capaz de realizar movimentos variados para içar qualquer volume da parte de fora e alocá-lo exatamente no caminhão, permitindo assim o transporte até um outro local.

A principal diferença de um Munck para um guindaste tradicional está na capacidade de deslocamento que o caminhão oferece. Em contrapartida, ele entrega um potencial reduzido na movimentação de pesos. Ainda assim, esse é um dos mais úteis equipamentos de elevação necessários em projetos, seja continuamente ou para operações pontuais.

O que considerar ao escolher um equipamento desse tipo?

Os equipamentos de elevação podem ser bastante úteis em projetos de construção civil, sem depender necessariamente do porte e do nível de complexidade. Não existe discussão a respeito do retorno potencial sobre o investimento nessas ferramentas, mas é essencial, também, que as empresas entendam que a contratação precisa seguir alguns parâmetros.

Da questão financeira até a operação, tudo deve ser devidamente analisado para identificar quais são os impactos de ter um equipamento de grande porte e alta complexidade no canteiro. A seguir, confira pontos relevantes a se colocar na balança antes da escolha de um equipamento de elevação.

Segurança

Segurança é um fator essencial dentro de um canteiro de obras. Todo e qualquer trabalho só pode ser executado se há parâmetros de proteção cumpridos, garantindo que o trabalhador, em sua saúde física, fique protegido contra grandes esforços ou até mesmo acidentes.

Tarefas envolvendo equipamentos de elevação precisam estar adequadas para ter certeza do desenvolvimento de um ambiente 100% seguro. Por isso, antes de contratar máquinas para realizar as metas, profissionais de Segurança do Trabalho devem promover inspeções e estudos na área buscando uma avaliação concreta sobre o andamento da operação.

Junto a esses profissionais, também se costuma definir o equipamento mais seguro, mas igualmente capaz de prestar o suporte para o trabalho pretendido.

Custo-benefício

Equipamentos de elevação não custam pouco e este é um dos principais pontos avaliados antes da obra. Como comprar e manter tais equipamentos pode gerar despesas elevadas, sobretudo com a manutenção, é mais interessante optar pela terceirização.

A terceirização de equipamentos é uma excelente saída para garantir que a obra terá a máquina certa para cumprir um trabalho de elevação, mas sem que isso represente um gasto exagerado. Nessa possibilidade de contratação, empresas fornecedoras conseguem oferecer aparelhos novos, de alta qualidade e com a manutenção e o seguro inclusos no contrato.

Utilidade na obra

Toda e qualquer contratação de equipamento precisa passar por um estudo prévio, visando a uma escolha perfeita para a necessidade em questão. Como você viu ao longo deste conteúdo, existe uma ampla oferta de itens de grande utilidade e com diferentes capacidades.

No entanto, nem todos entregam a versatilidade suficiente para simplesmente servir a qualquer tipo de obra. Profissionais técnicos capacitados devem realizar um estudo de viabilidade em busca da identificação exata de quais são as exigências do local e do que será transportado.

Isso torna possível a escolha de um equipamento que dê o acesso e a movimentação adequados, além da sustentação exigida e, principalmente, que faça a tarefa com o nível de segurança desejado.

Manutenção

Equipamentos de obras exigem manutenção regular, em especial porque ficam expostos a um alto volume de uso e também devido aos grandes impactos causados pelos esforços feitos.

Uma rotina de manutenção, entretanto, não é algo tão simples. Além dos custos de manter o equipamento sempre conservado e pronto para uso, há ainda a aplicação de trabalho especializado.

A contratação de um equipamento de elevação deve ter como principal questão a manutenção. Existem determinadas perguntas básicas que precisam ser respondidas antes de fechar negócio, como:

  • há pessoal qualificado para realizar as manutenções?
  • a empresa conseguirá custear a manutenção?
  • quanto tempo o trabalho de manutenção consumirá?
  • na terceirização, a manutenção está inclusa?

Qual é a importância de ter equipamentos de elevação em um canteiro?

Os equipamentos de elevação desempenham papel vital, muitas vezes, até mesmo em projetos que não incluem a construção de estruturas altas. Desta forma, é importante entender quais são os principais aspectos envolvidos na relevância de ter essas máquinas. Confira!

Deslocamento adequado de volumes

Não basta levar um volume qualquer de um ponto mais baixo a outro mais alto. Isso poderia ser feito até mesmo de maneira improvisada, mas estamos falando de empresas de renome, que trabalham apenas de modo regular.

Um equipamento de elevação qualificado ajuda a realizar esses trabalhos com parâmetros básicos de conservação e de segurança no local de trabalho. Se o procedimento escolhido não for o mais adequado, surgem sérios riscos de prejudicar a estrutura de máquinas e ferramentas deslocadas de um ponto a outro.

No caso da elevação de trabalhadores, existe o problema das quedas, geralmente causadas por esforços excessivos, fruto da falta de adequação na tarefa de acesso do profissional até o ponto pretendido.

Mitigação de riscos

Na construção civil, a análise de riscos é primordial. Em atividades de elevação, eles são claros e precisam aparecer na balança, já que não há trabalho 100% seguro, sobretudo a tantos metros do chão. Por isso, empregar equipamentos de elevação é uma forma de ao menos garantir todos os recursos possíveis buscando evitar qualquer tipo de acidente causado pela altura.

Máquinas especializadas, uma vez posicionadas em um canteiro, garantem os recursos necessários para que os trabalhadores possam executar suas tarefas sem terem de pensar em improvisação.

Práticas indevidas podem ocorrer com maior frequência em projetos que não estão dispostos a providenciar itens adequados. Portanto, oferecer esses equipamentos é uma obrigação.

Produtividade

Todo aparelho de elevação é projetado para seguir certos parâmetros. Entre eles, os principais têm relação com segurança, elevação, alcance e produtividade. As máquinas são pensadas não somente para cumprirem seu papel, ou seja, elevar: elas atuam em prol do desenvolvimento da tarefa no menor tempo possível, com o mínimo de esforço aplicado.

Esse tipo de projeção é o que assegura a redução de tempo de trabalho em canteiros, acelerando o período de elaboração de projetos variados. A produtividade é um problema que precisa ser enfrentado em obras de maior porte.

Assim, a partir do uso de equipamentos adequados, há a adequação necessária para que o trabalho seja devidamente acelerado, sem perda de qualidade ou segurança.

Proteção de propriedade

A proteção de propriedade é uma questão muito relevante, naturalmente, ainda que atrás da segurança. Maquinários, ferramentas e outros volumes diversos, utilizados nas obras, fazem parte do projeto de construção e, não raro, podem também ser propriedade da empreiteira.

Nesses casos, colocá-los em risco devido a um deslocamento inadequado é uma prática capaz de gerar grandes prejuízos. Os equipamentos de elevação são essenciais para garantir que todos esses volumes sejam conduzidos com a proteção ideal, sem exposição a choques, atritos e quedas.

Automaticamente, além da preservação da propriedade privada, há ainda a maior segurança fornecida aos operadores envolvidos na tarefa. Isso significa que é fundamental contar com a infraestrutura adequada.

Qualificação do trabalho

Pontos de maior altura são recorrentes em projetos de construção civil, especialmente em obras específicas, como a construção de prédios ou reforma de fachada. Nesses casos, os equipamentos de elevação se tornam parte da seleção de máquina essenciais ao trabalho.

Além de uma questão de segurança, a contratação desses recursos é também uma questão de qualidade na entrega do projeto. Há chances de o trabalho não ser o mais adequado se funcionários não puderem ser deslocados de maneira funcional e prática até o ponto mais alto.

Com a infraestrutura adequada, se torna mais fácil executar tarefas de alta complexidade, o que influencia no resultado da obra. São detalhes fundamentais para que empresas consigam cumprir com as expectativas aplicadas nos projetos.

A contratação de equipamentos de elevação é uma necessidade recorrente em obras, transmitindo segurança, adequação no trabalho e produtividade nas obras. Entre essas 10 opções apresentadas, algumas das máquinas podem entregar utilidade para garantir os resultados esperados no projeto.

Gostou deste conteúdo? Aproveite e entenda melhor como as plataformas elevatórias podem ser úteis em trabalhos de manutenção de caixa d’água!