Sondagem do solo: fique por dentro da técnica

  • Engenharia

Ao imaginar a infraestrutura envolvida em uma obra, há muitas operações e processos que precisam ser realizados. São diferentes etapas a cumprir, e tudo deve ser feito com cuidado, a partir de um planejamento prévio para garantir um trabalho eficiente e seguro. Inclusive, a segurança é fundamental no desenvolvimento da obra e após sua execução.

Em um projeto de construção, a sondagem do solo é uma das primeiras etapas realizadas. Nem sempre é viável erguer uma construção em determinados terrenos. Posteriormente, essa construção pode apresentar instabilidades, o que significa perigo para os usuários.

Neste post, vamos falar mais a fundo sobre essa etapa. Veja como ela é feita, conheça os tipos de solo, os equipamentos que devem ser usados na sondagem e outros aspectos importantes!


Locação de Equipamentos – Alugue Online

O equipamento ideal para o seu projeto aqui


O que é sondagem do solo?

A sondagem do solo é um processo técnico fundamental para qualificar a infraestrutura de uma construção em um terreno predeterminado. Por isso, requer a atuação de profissionais capacitados e equipamentos adequados.

A finalidade do processo é fazer uma análise do terreno de forma investigativa e prática. Desse modo, informações relevantes sobre o terreno são analisadas, estudadas e entregues:

  • solo;
  • perfil geotécnico;
  • subsolo;
  • nível de água do lençol freático;
  • outras características.

Obter respostas para essas e outras questões é necessário para saber se o projeto pode ser, efetivamente, desenvolvido naquela área. Depois da sondagem, um engenheiro vai elaborar um laudo com os resultados.

Entre as vantagens de fazer a sondagem do solo, podemos destacar:

  • respostas precisas sobre como o terreno se comporta;
  • reconhecimento do ambiente;
  • segurança para a construção;
  • informações técnicas a respeito de todos os níveis do lugar.

A partir das informações coletadas, o projetista evita o superdimensionamento, gerando economia de recursos (dinheiro e materiais), e diminui os riscos de acidentes durante a execução da obra. Quando é necessário fazer correções posteriores, os custos aumentam e a entrega da obra fica atrasada.

A sondagem é importante também porque impede o surgimento de infiltrações e outros transtornos construtivos, ajudando na escolha do tipo de fundação mais adequado para aquele projeto.

Considere que, depois de uma sondagem, um laudo pode determinar, por exemplo, a existência de perfis de solos muito moles, com pouca durabilidade ou perfis com níveis elevados de resistência.

O solo muito mole não oferece a segurança necessária para uma construção. Nesse caso, é necessário estudar alguma forma de compensar essa limitação ou concluir que é inviável executar a obra na área.

Quais são os principais tipos de sondagem?

Vamos falar agora sobre os principais tipos de sondagem do solo.

Sondagem a trado

Esse tipo de sondagem se divide em outros dois:

  • trado manual;
  • trado mecânico.

Sondagem a trado manual

A sondagem a trado manual é uma técnica barata que não consegue investigar profundidades maiores. Só pode ser aplicada em terrenos moles e acima do nível do lençol freático, que é chamado de “nível d’água”.

O trado é formado por uma haste com broca. A haste fica na vertical e a broca fica integrada em uma haste horizontal, dando a aparência da letra T.

Por meio de uma rotação completa, a broca penetra totalmente no solo. O trado é removido a cada cinco ou seis rotações, e as amostras são coletadas. Apesar das limitações, o trado manual é muito econômico, prático e ágil.

Sondagem a trado mecânico

A sondagem a trado mecânico se parece com a sondagem a trado manual, mas a rotação é feita por um motor.

Também é uma técnica rápida e prática, mas o equipamento usado custa mais caro que o trado manual.

Sondagem SPT

É um tipo de sondagem do solo muito praticado porque oferece diversos benefícios a preços acessíveis. SPT é a sigla para a expressão “standard penetration test” (ensaio de sondagem a percussão).

O equipamento é um tubo vertical que recebe golpes de um martelo. Ele penetra mais fundo a cada golpe. Dessa forma, mais amostras são recolhidas e, posteriormente, analisadas e classificadas.

Algumas características são coletadas considerando a quantidade de golpes do martelo e a profundidade que o tubo alcança.

A sondagem SPT permite:

  • profundidades maiores;
  • relativa praticidade;
  • custos acessíveis;
  • obtenção de custo-benefício vantajoso.

Uma limitação desse tipo de sondagem é que só perfura rochas relativamente moles. Consequentemente, não é possível fazer a identificação de solos formados por rochas duras, de natureza cristalina.

Sondagem rotativa

Nesse tipo de sondagem, um motor mais potente permite perfurações mais profundas da broca, favorecendo a análise de diferentes tipos de solos.

O maquinário é transportado com relativa facilidade. Por outro lado, a energia usada e o estudo realizado nesse método resultam em altos custos.

A sondagem rotativa não é muito aplicada na construção civil. É mais recorrente em perfurações de poço e no setor de mineração.

Quais são os perfis do solo?

De acordo com a geologia (ciência que estuda o solo), existem diferentes perfis de solo (ou perfis geológicos), como:

  • a matéria orgânica, que se localiza na superfície,
  • os horizontes (principais, transicionais, intermediários);
  • a rocha-mãe.

Quanto mais próximo da rocha-mãe, mais difícil é a perfuração do solo. O solo nada mais é que a desagregação da rocha-mãe.

Entre os horizontes principais, podemos destacar:

  • C, com materiais originados da rocha-mãe;
  • B, que é uma zona de acumulação;
  • A, que é formado por matéria orgânica e inorgânica, logo abaixo da superfície.

Considerando a sondagem SPT, o equipamento consegue penetrar camadas formadas pelos seguintes materiais, depois do nível de água:

  • areia fina, fofa, pouca siltosa e de cor escura;
  • areia fina e siltosa, com pedregulhos, de natureza fofa a medianamente compacta e de coloração cinza;
  • silte arenoso, com pedregulhos, de natureza pouco compacta a compacta e de cor cinza;
  • areia fina, medianamente compacta a muito compacta e de coloração branca;
  • camada impenetrável.

Para efetivar a sondagem do solo, é fundamental escolher o método mais adequado. Mas também é necessário ficar atento a outros pontos: equipamentos mal conservados e profissionais sem a devida qualificação podem anular uma campanha de sondagem. É muito importante evitar, ao máximo, a ocorrência de falhas.

A análise do terreno é fundamental na execução de qualquer obra da construção civil, mesmo aquelas de menor porte. É imprescindível para uma edificação segura. Um dos problemas que devem ser resolvidos é a inclinação de algumas áreas. Ainda que seja possível, dependendo do tipo de obra, construir em terrenos irregulares, isso não é viável na maioria das vezes.

Confira, por exemplo, o que é preciso para nivelar terrenos!