OHSAS 18001: o que mudou com a ISO 45001

  • Gestão

É fundamental que os gestores invistam em um ambiente de trabalho seguro para seus funcionários. É importante detectar e diminuir os riscos operacionais por meio de modelos de gestão que desenvolvam boas condições para a execução das atividades laborais.

Conforme a Organização Internacional do Trabalho (OIT), ocorrem no mundo todo 337 milhões de acidentes não fatais no ambiente de trabalho. A OIT revelou ainda que, anualmente, há cerca de 16 milhões de casos de doenças associadas a atividades laborais. Um total superior a 6.300 indivíduos falece diariamente por causa de doenças e acidentes de trabalho.

Em 2018 a OHSAS 18001, importante certificação no que se refere à segurança no trabalho, foi atualizada e substituída, abrindo espaço para a chegada da ISO 45001. Nesse artigo faremos um apanhado sobre cada norma, suas atualizações e importâncias para a indústria em geral.

Por que a OHSAS 18001 foi atualizada?

A atualização da OHSAS nº 18001/2007 integrou uma proposta de inovação que pretendia se alinhar com a versatilidade do mercado mais atual. As organizações que adotam o modelo novo ficam submetidas ao Anexo SL, a nova estrutura padrão.

A nova norma surgiu para que critérios relevantes nos processos internos e externos de SSO (Saúde e Segurança Ocupacional) pudessem ser identificados e as medidas necessárias fossem tomadas de forma mais eficiente. Uma de suas mais importantes finalidades foi o cumprimento dos requisitos legais que abordavam aspectos referentes à saúde e à segurança dos profissionais.

Outro aspecto interessante foi que as empresas pudessem identificar riscos laborais com mais precisão, considerando o efetivo cenário do ambiente de trabalho.

A norma atualizada ainda viabilizou o trabalho direto das organizações diante desses potenciais reveses, o que contribuiu para a elaboração de medidas preventivas em favor da segurança e saúde dos funcionários. Ela surgiu para garantir o alinhamento com as normas do Brasil de Segurança e Saúde Ocupacional e reduzir a fragmentação desse setor.

Quais aspectos foram alterados?

A OHSAS 18001 estava fundamentada em riscos potenciais no ambiente de trabalho. Apesar de ser autônoma em relação às outras normas, ela recebeu estruturação muito parecida com a utilizada nos grupos ISO 14001 e ISO 9001. Seus padrões foram planejados para uso em qualquer modelo empresarial.

A semelhança da OHSAS 18001 com o PDCA facilitou a integração com sistemas de gestão da empresa, mas ela não se relaciona claramente com as partes envolvidas. Por seu turno, a ISO nº 45001/2018 se propõe a atuar de forma direta no controle de conflitos, abordando normas regulamentadoras específicas para cada setor.

Com a ISO 45001, a empresa também passa a assumir um compromisso maior com a segurança e a saúde dos trabalhadores. Essa responsabilidade não é mais individualizada e predominantemente técnica, ela passa a integrar a cultura organizacional da empresa, sendo efetivamente um dever do corpo executivo.

Uma das principais transformações é a melhoria na administração das oportunidades, que são tratadas em conjunto com os riscos, que antes eram vistos de forma individualizada.

Além de considerar os efeitos diretos dos conflitos de SSO, a empresa deve analisar a sociedade em geral e de que maneira as atividades econômicas estão impactando as comunidades próximas.

Quais são os benefícios da certificação ISO 45001?

Um dos principais benefícios da ISO 45001 é o maior envolvimento da alta direção. O corpo executivo deve se engajar perante o compromisso de proteger a integridade dos funcionários. Deve manter comunicação eficiente com as pessoas envolvidas no Sistema de Gestão de Saúde e Segurança do Trabalho (SGSST). Além disso, deve investir em treinamento para capacitar todos os envolvidos de forma a otimizar o sistema.

Como substitui a OHSAS 18001, a nova norma visou à melhoria na segurança durante as atividades de rotina, à diminuição dos riscos no ambiente laboral e à criação de melhores condições de trabalho.

O padrão é o mesmo da ISO nº 9001/2015 e da ISO nº 14001/2015, incluindo a mesma terminologia. A ISO 45001 consegue integrar sistemas de gestão que já existem na empresa, o que complementa o trabalho de proteção aos funcionários.

Vale lembrar que, investindo no bem-estar de seus colaboradores, todas as empresas também obtêm um aumento na produtividade.

Outros benefícios envolvem:

  • valorização da marca;
  • aprimoramento da reputação da empresa;
  • redução de gastos associados a acidentes e a incidentes de trabalho, bem como a doenças ocupacionais (principalmente quando falamos em óbitos e invalidez, seja permanente, seja temporária);
  • conformidade com os mais importantes padrões internacionais de regulamentação;
  • melhor posicionamento no processo de selecionar fornecedores no Brasil e em outros países;
  • preparação e acompanhamento no processo de certificação e manutenção (ou na migração);
  • melhor conhecimento e domínio dos processos e das operações internas.

Como implementar a ISO 45001?

Para implementar a ISO 45001 na empresa, é necessário considerar o anexo SL. Ele consiste em um padrão das normas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). O padrão do anexo está dividido em 10 partes, sendo que algumas delas apresentam subdivisões. Vejamos essa configuração:

Imagem_Anexo_SL_ISO45001_armac_blog
Exemplo do Anexo SL

Caso a empresa já disponha de um sistema de gestão, fica mais simples implementar as mudanças da ISO 45001 com o apoio de um profissional qualificado.

O que achou de nosso post? Já estava ciente dessas transformações? Aproveite e entre em contato conosco, podemos oferecer soluções de locação personalizadas e com ótimo custo-benefício!