4 práticas essenciais para manter a segurança no trabalho em altura

  • Segurança no trabalho

A NR 35 é uma norma regulamentadora de trabalho em altura. Ela é extremamente importante, pois estabelece alguns requisitos mínimos para que as empresas tragam medidas necessárias para possibilitar um trabalho mais seguro e eficiente aos trabalhadores.

Por isso, a NR 35 permite que ambas as partes tenham mais tranquilidade e qualidade de vida em relação às atividades executadas, evitando a ocorrência de acidentes que possam comprometer o andamento dos projetos e prejudicar a saúde dos profissionais.

Neste texto, vamos explicar melhor o que é considerado um trabalho em altura, quais os principais riscos nessa modalidade de serviço e como é possível trazer mais segurança à rotina dos profissionais. Confira!


Locação de plataformas elevatórias

de 8 a 21 metros – Fale pelo WhatsApp


O que é considerado trabalho em altura?

Antes de tudo, é preciso entender como esse processo é classificado para começar a desenvolver as medidas necessárias para aumentar a segurança dos profissionais. Nesse sentido, qualquer tarefa executada acima de 2 metros do nível inferior e que há o risco de quedas é considerada um trabalho em altura.

Para isso, é necessário seguir os requisitos da NR 35 para assegurar a integridade física dos profissionais e evitar problemas que possam impactar negativamente ambos os lados durante a execução do projeto. Ou seja, independentemente da função em que as pessoas trabalham — como pintores ou limpadores de fachada —, é indispensável trazer segurança para o ambiente de trabalho e evitar acidentes.

Quais são os principais riscos do trabalho em altura?

Qualquer atividade realizada acima do nível inferior pode oferecer sérios riscos à integridade dos profissionais. Um simples erro ao se locomover em uma superfície escorregadia pode gerar uma queda capaz de trazer sérios danos à saúde da pessoa e até levá-la à morte.

Por isso, conhecer os principais riscos é uma maneira de trazer mais cautela ao ambiente de trabalho, possibilitando que os profissionais realizem suas atividades de forma consciente e responsável. Além disso, há também o risco de que algum objeto atinja os profissionais que estão no solo.

Outro enorme risco à integridade dos profissionais é a falta de certificações por parte da empresa contratante. Sem ela, fica difícil avaliar as condições dos EPIs e a sua capacidade de proteger os usuários caso sofram algum acidente. Uma sinalização de má qualidade também pode ser um fator de alto risco aos profissionais.

Com uma boa sinalização, é possível evitar que pessoas transitem sem autorização em locais de risco, minimizando a ocorrência de acidentes. Além disso, é preciso que os trabalhadores estejam conscientes e capacitados sobre suas responsabilidades de segurança no local.

Outras ocorrências que podem apresentar perigos no trabalho em altura são incêndios ou tremores. Tais situações exigem mais agilidade na hora de sair rapidamente do local. Nesse sentido, a falta de treinamento pode ser um grande fator na hora de evacuar o ambiente com mais segurança.

Como manter o local de trabalho mais seguro?

Separamos uma lista com as melhores formas de trazer mais segurança ao local de trabalho em altura. Assim, você pode adequar o seu negócio às diretrizes da NR 35 e garantir a integridade de seus profissionais.

Avalie os riscos pertinentes de cada tarefa

A NR 35 exige uma análise de risco sobre todo o trabalho realizado em alturas de 2 metros acima do nível do solo. A partir desse processo, é possível prever algumas situações que podem levar a acidentes, como as influências externas e os demais eventos que podem acontecer em um canteiro de obras.

Com a análise de risco, também é possível determinar possíveis correções para trazer mais segurança ao dia a dia dos profissionais por meio de uma avaliação sobre as possíveis ameaças presentes no ambiente de trabalho ou das atividades executadas.

Ofereça treinamento aos seus funcionários

A capacitação dos seus funcionários é uma excelente medida para prepará-los para o trabalho em altura e evitar acidentes. Suas equipes devem ter os treinamentos teóricos e práticos necessários para executar suas atividades de forma eficiente e segura. A partir de um bom treinamento, os integrantes de seu time estarão preparados para agir da melhor forma possível em situações de risco e evitar acidentes.

Existem diversos programas de capacitação que têm, em média, uma carga horária mínima de 8 horas e que podem variar de acordo com as atividades executadas. Após passar por esse curso, o trabalhador deve ser considerado apto para desempenhar suas atividades. Para isso, são realizados alguns exames técnicos e de saúde para comprovar a capacitação dos profissionais.

Disponibilize EPIs

Os EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) são peças fundamentais em qualquer ambiente de trabalho. Com eles, é possível aumentar a segurança dos profissionais e trazer mais qualidade de vida para todos os integrantes da equipe. Por isso, ao desempenhar atividades em alturas superiores a 2 metros, é fundamental disponibilizar esses itens para seus funcionários.

Alguns dos EPIs obrigatórios para esse tipo de serviço são: capacetes, cinto paraquedista, luvas e trava-quedas retrátil. Com eles, é possível maximizar a segurança no ambiente de trabalho, evitando acidentes e lesões capazes de ocasionar sérios problemas de saúde ou incapacitar os profissionais permanentemente.

Além disso, é preciso comprovar a eficiência dos EPIs utilizados no dia a dia de trabalho. Nada adianta fornecer os itens de proteção se eles não são suficientes para suportar o peso dos trabalhadores ou não estão em boas condições de uso.

Lembre que é de responsabilidade da empresa escolher os EPIs adequados para a execução de cada atividade. Por isso, é crucial avaliar se eles são capazes de oferecer segurança e proteção para os usuários e evitar acidentes.

Providencie uma estrutura segura

Além de contar com a capacitação dos profissionais e disponibilizar EPIs de qualidade para sua equipe, uma boa estrutura também é um enorme diferencial na hora de evitar acidentes no trabalho em altura. Para isso, a empresa pode reduzir o tempo de exposição dos profissionais ao risco, como ao oferecer peças montadas para efetuar reparos.

Também, existem outras formas de minimizar a ocorrência de acidentes, como a instalação de guarda-corpos nos locais onde as atividades são realizadas. Ainda, é possível adicionar telas de proteção que podem ajudar na redução de quedas eminentes. O aluguel de plataformas elevatórias também pode ser uma maneira eficiente de locomover os profissionais verticalmente em segurança e garantir um trabalho rápido e eficiente.

Pronto! Seguindo nossas dicas, você conseguirá oferecer uma excelente segurança para seus funcionários para executarem um trabalho em altura. As plataformas elevatórias são ótimos meios de facilitar o processo, eliminando a necessidade de um andaime para realizar as tarefas em locais acima de 2 metros.

Para deixar mais claro essa diferença, confira nosso artigo e veja qual é a melhor opção: plataformas elevatórias ou andaimes.