Os principais tópicos da economia mineral

  • Mineração

A base do industrialismo moderno. Essa é a melhor forma de definir o que é e qual a importância da economia mineral à nossa era. Silício, chumbo e ouro são apenas alguns dos muitos representantes da matéria-prima fundamental à produção tecnológica dos nossos tempos.

Por isso, aproveitamos o momento para dedicar este post especial sobre o tema. O objetivo é apresentar uma abordagem ampla sobre o segmento, demonstrando o papel da mineração para a construção do mundo atual.

O que é a economia mineral?

A economia mineral é um grupo de competências, variáveis e tópicos que orientam a atividade mineradora em um país. Portanto, falar em economia mineral não é incluir apenas a ação das empresas mineradoras, mas sim destacar todo o ecossistema que estrutura esse tipo de negócio.

Como frisamos, esse setor é a base do industrialismo moderno. Entre os exemplos de maior escala, destacamos a fabricação de chips computacionais e baterias, tecnologias que são, praticamente, onipresentes nos dispositivos eletrônicos da atualidade.

Por isso, a economia mineral se destaca como uma das áreas mais importantes e críticas para o futuro industrial.

Quais os principais tópicos da economia mineral?

A economia mineral é um campo de estudo e gestão absolutamente amplo, que engloba uma série de questões logísticas, mercadológicas, econômicas, produtivas, ambientais e, até mesmo, políticas. Abaixo, compilamos uma lista dos principais tópicos desse conceito. Veja:

Disponibilidade de recursos e reservas

Um dos maiores desafios no setor é identificar locais oportunos para a atividade mineradora. Muito além de localizar territórios valiosos com toda a tecnologia disponível, é preciso um considerável esforço diplomático e financeiro para iniciar a atividade nesses ambientes.

Suprimento e demanda

Outro desafio significativo é conciliar o que é extraído com o que o mercado realmente precisa. Recentemente, a indústria passou por uma crise global na produção de chips, que alimentam tanto processadores como placas gráficas.

Entre os principais catalisadores dessa crise está o desequilíbrio entre a oferta e demanda nesse mercado. Por conta da pandemia, o silício se tornou um elemento ainda mais procurado pelo setor industrial, justamente para fomentar a produção de vacinas.

No entanto, a extração de silício não acompanhou esse salto meteórico de demanda. Com isso, os preços dessa commodity dispararam, obrigando fabricantes de chips a limitarem sua produção e aumentarem os preços ao consumidor final.

Para as empresas posicionadas na extração e processamento desse minério, o momento foi absolutamente oportuno, pois maximizou o faturamento da atividade de maneira expressiva. Já para os fabricantes, a situação exigiu estratégia, planejamento e, principalmente, precificação.

Exploração

Sem sombra de dúvidas, esse é o aspecto mais característico da economia mineral, que é a exploração dos minérios em si. Aqui, incluímos todas as partes práticas da atividade mineradora, com o emprego de muitos profissionais especializados em geologia, engenharia, economia e logística. Bem como o uso de máquinas específicas ao segmento, como escavadeiras e retroescavadeiras.

Desenvolvimento

A economia mineral é um setor altamente abastecido pelo capital R & D: research and development — em português, pesquisa e desenvolvimento. Essa área atrai e remunera milhares de acadêmicos, pois a ciência e a tecnologia são os principais catalisadores da eficiência operacional nesse mercado.

Em uma corrida por patentes, soluções e inovações, o setor investe bilhões com o objetivo de aumentar o rendimento (yield) de suas extrações, alavancando o volume de extração, a qualidade do processamento e o aproveitamento do material operado.

Transporte

Já aqui, destacamos competências, profissionais e atividades responsáveis pelo escoamento da produção mineral. Da extração às ilhas de processamento e de lá, para as fabricantes que compram essa matéria-prima. Aqui, portanto, uma logística data driven é indispensável para o faturamento e estabilidade do setor.

Processamento

Assim como acontece com muitas matérias-primas fundamentais à indústria, elas não são extraídas da natureza prontas à industrialização. Antes, é necessário atravessar etapas de refino, filtragem e processamento, garantindo o isolamento e adequação da commodity ao mercado.

Usos e mercados

Como qualquer outro empreendimento, a mineração tem uma preocupação pertinente com os seus resultados. Para isso, é importante considerar a demanda e as finalidades de cada minério extraído e processado, evitando deficiências e decisões prejudiciais à rentabilidade da operação.

Evolução tecnológica

Em nossa visão, esse setor é um dos mais próximos da dita Quarta Revolução Industrial, aqui nomeada de Mineração 4.0. A evolução tecnológica existe sob a forma dos novos equipamentos, máquinas e softwares, que são utilizados para amplificar os resultados e diminuir os custos.

Quais as variáveis da economia mineral?

Como todo setor econômico, a mineração também está sujeita à volatilidade de indicadores estratégicos. Especificamente nesse segmento, existem quatro variáveis que ditam as regras: a quantidade, a qualidade, a localização e o mercado. Dê uma olhada!

Quantidade

Oferta e demanda são imperativos em qualquer ambiente econômico. Isso não seria diferente com a mineração. Como ficou claro durante a crise dos chips, qualquer pressão que altere o volume de minérios sendo disponibilizados no mercado tem um efeito direto sobre o preço do ativo.

Qualidade

Como destacamos antes, os minérios não saem prontos do seio da terra para serem empregados na cadeia industrial. Com diferentes etapas de extração, refino e processamento, muitos minérios são segmentados em categorias qualitativas, em que os de maior qualidade atingem maiores preços.

Localização

A localização também é uma alavanca de pressão sobre os preços e estímulos na atividade mineradora. Afinal de contas, não basta apenas extrair a riqueza da terra, também é necessário empregar uma cadeia de ações logísticas, escoando a produção do ponto A ao B, conciliando economia, conservação e agilidade.

Mercado

Por fim, a alavanca de maior influência sobre qualquer setor econômico. O mercado representa o conjunto de fatores, locais ou globais, que contribuem para uma alta ou queda na demanda em torno de uma mercadoria. Geralmente, quanto maior o interesse, menor a oferta disponível e maior o preço resultante.

Como exemplo, aqui na Armac, durante a pandemia temos vivido a dificuldade de comprar maquinário em grande volume, dada a escassez e alta do preço do ferro e do aço, essenciais para a indústria.

Para encerrar, vale entender que o Setor Mineral brasileiro é bastante amplo, pois engloba etapas de projetos geotécnicos, mineração e a transformação mineral, fornecendo toda a estrutura necessária para o preparo da matéria-prima a caminho das indústrias.

No Brasil, o setor tem uma participação expressiva no desempenho econômico, correspondendo a 4,5% do PIB nacional, além de ser responsável por 25% do volume de exportações brasileiras, gerando centenas de milhares de empregos.

Agora que você tem uma noção ampla sobre a economia mineral brasileira, aproveite para saber como você pode alavancar a sua operação com nosso auxilio. Para isso, basta entrar em contato conosco!