Terraplanagem: tudo o que você precisa saber

  • Engenharia

Como um processo fundamental para a construção, a terraplanagem é uma técnica que está há anos auxiliando diversos setores, especialmente o da construção civil a concluir seus objetivos.

No entanto, apesar de ser do conhecimento dos profissionais que atuam nessa área, muitas pessoas podem não entender como ela funciona e o que é necessário para que seja executada sem problemas.

O nosso post de hoje tem o objetivo de esclarecer essas dúvidas e trazer mais luz para entender sobre esse método tão importante para a construção. Confira!

1. O que é a terraplanagem e para que serve?

A terraplanagem é uma técnica que consiste em cortar e retirar o excesso de terra de um ambiente a fim de deixar a região nivelada. Nesse método, o material retirado é, muitas vezes, utilizado para cobrir outros espaços mais vazios de forma a deixar tudo plano.

Existem muitas maneiras de executar essa técnica, cada método depende do tipo de solo. Contudo, ao longo deste post detalharemos mais sobre como a terraplanagem é feita, especialmente, na construção civil, mas, de maneira geral, são três etapas:

  • desmatamento: após conseguir a autorização dos órgãos responsáveis, a vegetação é retirada;
  • destocamento: retirada ou queimada do entulho;
  • limpeza: os resíduos são retirados do terreno.

Além disso, a terraplanagem pode ser aplicada em diferentes projetos:

  • obras rodoviárias;
  • construções públicas e comerciais;
  • projetos residenciais;
  • terrenos em aclive e declive.

1.1. Qual é a diferença entre terraplanagem e terraplenagem?

Esses dois termos não só são bastante semelhantes — visto que em um há retirada da letra “a” e a adição do “e” — como também, são muito usados. No entanto, a terraplenagem tem origem no verbo terraplenar, ou seja, quer dizer preencher, já a outra palavra, é uma variação de aplainar, isto é, tornar plano.

Curiosamente, terraplenagem é o termo correto de acordo com o dicionário, o nome terraplanagem é mais informal. Portanto, é comum que documentos de engenharia e arquitetura usem o primeiro em vez do segundo.

2. Como funciona a terraplanagem na construção civil?

Na construção civil a terraplanagem é uma técnica muito importante, principalmente, em áreas com vegetação e que ainda não passaram por processo de urbanização. Portanto, nesse setor, esse método significa deixar o solo pronto para que possa receber a obra. Como isso quer dizer construir a estrutura, é muito importante que a terra esteja plana para evitar qualquer tipo de problema de desnível.

Com essa responsabilidade, a terraplanagem se torna uma parte fundamental de qualquer canteiro de obras. Afinal, ela é a base e a primeira parte de um projeto estrutural de engenharia civil. Para a construção, esse tipo de técnica utiliza diversos equipamentos, como retroescavadeira, rolo compactador, trator, caminhões, entre outros.

2.1. Qual é a diferença da terraplanagem para a infraestrutura e para a construção civil?

Em relação aos fundamentos, ambas obras têm o mesmo tipo de princípio, contudo, o que realmente diferencia é que, enquanto para construir um prédio ou uma residência seja necessário retirar ou colocar uma certa quantidade de solo, a construção de infraestruturas, como tubulações, é menos complexa. Exceto em caso de estradas em que é necessário muito mais material.

Também, há uma diferença em relação ao tipo de legislação que atinge cada tipo, pois a infraestrutura é fiscalizada diretamente pelo poder público, precisando de licitações. O que obriga que seja feita por meio de regras específicas.

3. Como é feita a terraplanagem?

O primeiro passo para a execução da terraplanagem é a análise da região. Tanto em relação aos processos de remoção da vegetação (se tiver), quanto para avaliar qual é o nível do declive que a área tem. Após a verificação, começa a terraplanagem, dividida em algumas etapas. Vamos conhecê-las a seguir!

3.1. Escavação

Inicia-se a remoção do excesso de terra, geralmente, é utilizado uma escavadeira que altera a topografia natural da área, rebaixando o terreno. É importante saber que existem duas formas de executar esse processo, dependendo da necessidade: com remoção da terra ou sem retirada de material.

No primeiro, o terreno não é apenas escavado, mas também a terra retirada é levada para outro lugar, geralmente, aterros ou bota-foras. No segundo, há uma cota, comum em todo o projeto, de nivelamento. Aqui, o excesso também é retirado, mas, em vez de ser jogado em outro lugar, ele é comportado para ser utilizado em áreas em que o nível é mais baixo do que o necessário para o projeto.

3.2. Aterrar

Basicamente, é despejar o excesso de terra armazenado na área desnivelada, ou seja, está abaixo da cota do projeto. Para que esse processo seja executado da maneira correta, geralmente, se utiliza terra vermelha, já que é um material que rende mais. Assim como a escavação, o processo de aterrar pode ser feito de duas maneiras: com importação de terra ou sem.

Muitas vezes, não é preciso que a terra seja escavada ou a própria área tem pouca terra, sendo necessário completar com material de outro lugar. Isso é chamado de aterrar com importação. Já no segundo processo, é utilizado material de origem do próprio terreno, geralmente, essa terra não tem funcionalidade. Ela é chamada também de corte e compensação.

3.3. Compactação de solo

Terminado o processo de retirada e aplicação de material, começa a compactação do solo. É importante dizer que esse é o momento relacionado à construção de aterros em partes do terreno. O solo é compactado por meio de rolos compactadores e compressores para torná-lo mais firme.

Primeiramente é preciso aterrar o local em até 20 cm e umedecer a terra, então, o rolo compactador passa para assentá-la. Esse processo é feito em diversas camadas até atingir o que foi especificado no projeto.

3.4. Troca de solo

Em alguns casos, a consistência do solo pode não ser firme o suficiente para que possa construir a estrutura do projeto. Nestes casos, é necessário fazer a sua troca. Inicialmente, os profissionais farão um estudo da região e das condições da área por meio de amostras. A partir dos resultados é possível saber o quanto será retirado para então importar terra e compactar o solo.

3.5. Drenagem do solo

Utilizada, principalmente, em casos em que a construção tem fundação profunda, a drenagem é uma técnica muito importante. O que ocorre é que o terreno pode estar muito úmido impossibilitando a compactação, nesses casos é comum que ocorra um processo de drenagem. Canais são criados em partes do terreno para escoar a água em excesso. Utilizando, valas em um nível mais baixo.

Saiba que a drenagem precisa respeitar as características da área, por exemplo, se é uma nascente a responsável pela umidade, é necessária uma distância de 50 metros para criar o canal. Enquanto, se a origem é o acúmulo de águas pluviais, o terreno é levemente inclinado para que ser mais fácil escoar a água.

3.6. Prevenção de erosão

Solos arenosos, sedimentares, com taludes, com terrenos em declive ou aclive, são propícios a terem erosões por causa das chuvas fortes. Nesse tipo de região, para evitar que apareçam essas alterações, são construídas curvas de nível. Ou seja, um corte ao longo do aclive ou declive para onde a água escorre. Dessa forma, evita-se a deterioração do solo e surgimento de erosões.

Pode ser necessário construir muitas ou poucas curvas, isso dependerá do tamanho e também do quanto ela está inclinada. Por exemplo, em uma aclive de 45°, bem comum em áreas sem aterro, as curvas não podem passar de seis metros de espaçamento.

4. Quanto tempo leva para fazer a terraplanagem?

O tempo de execução da terraplanagem dependerá, exclusivamente, das condições do solo. Se ele é muito grande e acidentado ou se tem muitas complexidades, mais tempo será preciso para realizar esse processo. Também existem outros fatores, como a limpeza, o nível de chuvas e a atmosfera da região que fazem toda a diferença no processo, especialmente, na fase inicial de escavação e aterro.

De qualquer forma, leva se de 40 a 90 dias para que a terraplanagem seja executada, mas em áreas mais problemáticas ou muito grandes, pode levar até seis meses para ser realizada.

5. Afinal, o quanto custa para fazer a terraplanagem de um terreno?

O orçamento da terraplanagem vai depender de fatores ligados ao terreno, além de ter relação direta com a empresa escolhida. Existem várias e cada uma oferecer um tipo de preço, portanto, a pesquisa é fundamental.

No entanto, existem cobranças padrões, como por hora de equipamentos de escavação, carga e descarte. Além disso, nivelar e compactar a terra fazem diferença no valor final, assim como a análise do terreno por outros profissionais.

Sendo assim, os fatores que interferem no orçamento podem ser divididos em:

  • tamanho do terreno: para esse tipo de serviço, o tamanho da área será um fator crucial para definir o valor do serviço. Quanto maior, mais caro será;
  • vegetação da área: locais com vegetação e incidência de árvores não podem ser simplesmente alterados, cortando as plantas. É preciso uma autorização da prefeitura da região e isso significa a visita de técnicos e a comprovação de ser uma região adequada, que não afetará a preservação do ambiente;
  • quantidade de recortes: o processo de cálculo da terraplanagem leva em conta o quanto de recortes será necessário para deixar a área adequada. Quanto maior for a quantidade de material retirado ou colocado, mais caro ficará o serviço;
  • análise topográfica: esse é um procedimento que exige a visita de técnico e a retirada de amostras para a avaliação das características do solo, além de saber se há lençóis freáticos próximos à superfície. Assim como a drenagem ou deslocamento, o que pode encarecer ainda mais o serviço;
  • quantidade de máquinas: o transporte de máquinas e também gastos com combustíveis fazem toda a diferença no preço do serviço. Novamente, quanto mais equipamentos usados, mais se gastará;
  • prazo do serviço: por fim, esse é um fator com relação com a necessidade do contratante. Algumas obras precisam de urgência na sua execução, o que pode levar não só mais horas de trabalhos por parte da construtora, como também, mais uso de equipamentos e materiais. Além disso, em terrenos com características complexas é exigido mais empenho.

Portanto, de maneira geral, o preço médio da terraplanagem pode ficar por volta de R$6.000,00 para um terreno com 190 m².

6. Tipos de máquinas utilizadas para terraplanagem?

O processo de terraplanagem consiste na utilização de diferentes equipamentos. Como podemos ver em tópicos anteriores há diferentes etapas e em cada uma é preciso um tipo de máquina ou um conjunto. Aqui, separamos quais são as principais e para que cada uma serve. Continue!

6.1. Escavadeira hidráulica

A escavação é um processo crucial para a terraplanagem, ela é a primeira modificação do solo, por isso, necessita de uma máquina eficiente na remoção e junção do material. A escavadeira hidráulica consegue remover um grande volume de terra em pouco tempo, o que facilita muito o trabalho. Isso ocorre por causa do seu sistema hidráulico que proporciona força suficiente para essa função.

Os modelos de escavadeira são tanto de rodas quanto de esteira, geralmente, a segunda é a mais comum. Servindo para a escavação, corte e ainda para carregar caminhões com materiais.

6.2. Pá Carregadeira

Assim como a retroescavadeira, a pá carregadeira é um equipamento coringa. Sua função é bem diversificada, servindo para movimentar materiais, desagregar a terra, reorganizar detritos, espalhar terra, carregar caminhões e até fazer o nivelamento do solo e a supressão vegetal.

É uma máquina bastante robusta e que possui papel essencial em diversos setores, pois é o equipamento que melhor se integra ao compartilhamento de tarefas dentro de um projeto.

6.3. Retroescavadeira para terraplanagem

Em alguns casos, a região não tem um espaço tão amplo, sendo necessário a utilização de equipamentos com tamanho reduzido ou que exercem duas funções. A retroescavadeira se encaixa na segunda opção, pois é a fusão da pá carregadeira com a escavadeira.

Aparência dessa máquina consiste na pá na parte dianteira e na traseira, uma lança e uma caçamba comum de escavadeira. Por essa característica, esse equipamento acaba por ser uma alternativa mais econômica já que tem duas funcionalidades em um só local.

6.4. Motoniveladora para terraplenagem

Com seis rodas e uma lâmina no seu chassi, a motoniveladora ou patrol tem um papel fundamental para que a terraplenagem seja feita: ela é a máquina responsável por espalhar o material e assim nivelar o terreno.

Além disso, faz toda a diferença em caso de terrenos acidentados, já que inclina ou torna transversal a superfície. Ela é também chamada de niveladora de estrada.

6.5. Rolo Compactador para terraplenagem

Após o uso da motoniveladora, o terreno já está nivelado, a segunda parte consiste em comprimir o solo com o rolo compactador. O que acontece é que com o peso e vibração do equipamento consegue-se firmar o solo, tornando-o mais resistente, além de, no caso de um aterro, deixar o terreno mais comprido.

Para o seu uso, existe, inclusive, a necessidade de um estudo por parte dos engenheiros para determinar o nível em que a área precisa ser compactada.

6.6. Trator Agrícola para terraplanagem

Esse também é um equipamento usado para nivelar o solo na terraplanagem, mas pode servir para outras situações como para abrir estradas, empilhar materiais, retirar vegetação e limpeza do local.

Um tipo de trator bastante comum nesse trabalho é o Bulldozer, um equipamento com esteiras e uma lâmina de aço reta ou curva na sua frente. Essa ferramenta facilita o deslocamento de materiais e a limpeza da região.

6.7. Caminhão Basculante

Esse veículo é utilizado como um equipamento de apoio para os outros serviços feitos na terraplanagem. Ele é fundamental para o transporte de grandes cargas como acontece com o entulho. Garantindo mais praticidade, assim como mais segurança para os funcionários da obra.

São usados, principalmente, quando há necessidade de transportar entulhos por trajetos muito longos. No entanto, é um tipo de veículo que precisa de outros equipamentos para carregá-los.

6.8. Empilhadeira

A empilhadeira é uma máquina responsável pela movimentação e descarregamento de objetos e recursos. É um equipamento muito utilizado para transportar estoques, mas na construção civil é também fundamental para movimentar materiais.

6.9. Caminhão Pipa

Por fim, um veículo que dependerá das condições do terreno para ser usado. O caminhão pipa é responsável por umedecer a área para que sua textura fique mais maleável, facilitando a compactação. Também, em caso de pouca chuva ou ambiente com baixa umidade, esse caminhão ajuda a molhar a obra e distribuir água para a lavagem das peças.

Como característica, é um caminhão que tem um tanque, dispositivos específicos de montagem e uma bomba embutida, de forma que possa transportar grandes volumes de água. Ele também é usado para carregar outros materiais de origem líquida, como químicos ou corrosivos, de forma segura.

7. O que pode acontecer caso a terraplanagem seja mal feita?

Esse é um serviço que consiste em muitas etapas, sendo um trabalho que leva dias ou meses para ser concluído. Justamente por isso, necessita de análises de técnicos, além de profissionais qualificados para o manuseio dos equipamentos. Todo esse cuidado é fundamental para que essa fase da obra seja efetivada com sucesso, afinal, é uma parte ligada totalmente à estrutura da construção.

No entanto, é possível sim, que aconteçam alguns problemas nesse momento e a terraplanagem seja mal feita. Erosão e deslizamento de terra são as principais consequências quando não há cuidado, especialmente, na verificação das normas de urbanismo.

Outra questão problemática é escolher profissionais apenas pensando no preço. Infelizmente, é um serviço tanto técnico quanto manual, sem uma orientação especializada, ou contratando poucas pessoas, a construção é afetada permanentemente.

Terrenos com encostas de morros, com alta inclinação, por exemplo, são propícios a sofrerem com deslizamentos. Geralmente, são áreas que precisam de drenagem, além da construção de muros para segurar a terra. Já locais com alta inclinação, a atenção deve ser dobrada para evitar que ocorra a descida das barreiras.

Com todos esses detalhes, é fundamental que a contratação dos profissionais se atente para as especificações técnicas e que tenha uma preocupação em entender quais são as normas para obras na cidade. Principalmente, em áreas com aclive, evitando que a prefeitura embargue a construção. Outro detalhe é evitar terrenos que sejam de área de preservação.

8. Por que contratar a Armac para te ajudar na terraplanagem?

Com equipamentos de última geração, nós somos uma empresa que está há anos nesse mercado e entendemos a necessidade de ter o melhor para construção. Nós fornecemos a possibilidade de acesso aos melhores equipamentos do mercado por um preço justo e adaptado para a necessidade do cliente.

Nossas soluções estão disponíveis tanto para locações diárias, quanto para operações de longo prazo e o melhor é que não é preciso se preocupar com a gestão, manutenção e disponibilidade das máquinas. Assim que fechamos o contrato, já estamos prontos para fornecer o que o consumidor precisa.

Para terraplanagem, por exemplo, temos equipamentos específicos, como rolos compactadores, motoniveladoras, retroescavadeiras, pás carregadeiras e até caminhões pipa para o transporte de água e outros líquidos. Além disso, nosso atendimento se estende para diferentes setores, cobrindo desde a construção civil, ao agronegócio, mineração, infraestrutura, movimentação de cargas em terminais portuários e ferroviários, etc.

Ao longo deste guia, você pode acompanhar tudo sobre um processo fundamental para a efetivação de obras: a terraplanagem. Como explicamos, ela é uma técnica para a remoção e nivelamento do terreno, proporcionando que ele fique preparado para receber a estrutura da construção.

Justamente por isso, é necessário que profissionais qualificados sejam responsáveis por esse processo, visto que qualquer problema afeta diretamente a obra, não só colocando em risco a vida dos moradores, como também, significando a possibilidade de embargo.

Além disso, a atenção na escolha dos equipamentos, que são parte crucial do processo de terraplanagem. Se eles não estão com 100% da sua capacidade, é impossível conseguir fazer uma construção eficiente, além de atrapalhar o desempenho dos profissionais.

Por isso, fazer parcerias com empresas qualificadas e que tenham experiência no mercado é a melhor decisão. Para garantir um custo-benefício justo e que atenda as suas necessidades.

Nesse sentido, queremos fazer um convite: caso esteja precisando de máquinas para o processo de terraplanagem, venha conhecer os nossos serviços de locação!