Quais os riscos de acidentes em silos e armazéns graneleiros? Saiba como evitá-los

  • Segurança

Segurança, gerenciamento de riscos e responsabilidade. Hoje, é momento de falarmos sobre os principais riscos de acidentes em silos e armazéns graneleiros. Para isso, reunimos nossa expertise em agronegócio e respondemos as principais dúvidas e curiosidades no tema.

Aqui, você entenderá a importância da segurança a essas estruturas e conhecerá quais os principais riscos e acidentes inerentes à elas. Ainda mais importante, você também verá dicas práticas para atenuar esses riscos e minimizar as vulnerabilidades. Então, não perca tempo e acompanhe!


Locação de Equipamentos – Alugue Online

O equipamento ideal para o seu projeto aqui


Qual a importância da segurança para armazéns e silos?

Armazéns, silos, pátios de biomassa e afins. Da forma como percebemos, o agronegócio está repleto de operações e estruturas arriscadas, que exigem uma gestão atenciosa e, ainda mais importante, preocupada com a segurança de todos na operação.

Em especial, essas estruturas, assim como a própria atividade do manuseio de grãos, sempre implicam em uma série de riscos e potenciais acidentes, sobretudo se pensarmos em quedas, deslizamentos e, até mesmo, problemas no trato respiratório.

Como todos que trabalham no mundo agrícola sabem, a segurança é indispensável para a confiabilidade operacional de uma gestão. Sem cuidados, protocolos e precauções, todos estão sujeitos aos riscos que você verá nesta leitura, que resultam em danos físicos aos colaboradores e financeiros para a gestão.

Quais os principais riscos de acidentes em armazéns e silos?

Explosões, problemas ergonômicos, quedas, lesões do trato respiratório e sufocamentos. Em nossa visão, esses são apenas alguns dos riscos físicos e patrimoniais de trabalhar nessas estruturas. Por isso, é tão importante se atentar a esse tema, implementando boas práticas de trabalho, responsabilidade e manutenção. Acompanhe!

Explosões

Por incrível que pareça, esse é um dos riscos mais presentes em armazéns e silos. Ainda que os grãos em si não sejam inflamáveis por si só, é sabido que esses ambientes de armazenamento acumulam bastante poeira, sobretudo por conta da movimentação constante desses insumos.

O problema está justamente no fato de que essa poeira acumulada representa um risco de incêndio. Em silos e armazéns com pouco ou nenhum controle térmico, a poeira pode ser aquecida de modo a emitir gases de combustão, que podem resultar em um incêndio caso entrem em contato com alguma fonte de energia.

Problemas ergonômicos

Esse é um “vilão” antigo das atividades mais físicas e braçais. Esses problemas surgem por muitas razões, como a intensidade do trabalho e a baixa ergonomia das atividades durante o deslocamento de cargas e afins. Para evitar, é importante investir em treinamentos de boas práticas, diminuindo lesões de curto, médio e longo prazo.

Lesões do trato respiratório e dos olhos

Já aqui, destacamos dois danos físicos graves. O excesso de poeira pode ser extremamente prejudicial aos olhos desprotegidos. Por conta disso, o uso de EPIs é indispensável. Além de, é claro, um intervalo de exposição controlado, evitando respirar por longos períodos em silos e armazéns altamente concentrados.

Quedas

Assim como em qualquer estrutura com movimentação em alturas, os armazéns e principalmente os silos oferecem grande risco de quedas. Novamente, é importante investir em treinamento e conscientização, estimulando ao máximo uma conduta responsável e atenta durante a realização dos trabalhos.

Sufocamentos

Por último, mas também importante, os sufocamentos. A atividade graneleira exige atenção constante e muita cautela. Os sufocamentos são causados por duas situações específicas e igualmente graves:

  • soterramento, quando uma parede de grãos “chove” sobre um operador e o soterra por completo;
  • engolfamento, quando o operador anda sobre a montanha de grãos e afunda no insumo.

Para evitar ambas as situações, não há segredo, mas sim uma combinação pertinente de responsabilidade, uso de EPIs, treinamento e obediência às Normativas do Trabalho. Aqui, vale lembrar que, desde 2009, foram registradas mais de 100 mortes em silos graneleiros — a maioria por soterramento.

Como atenuar esses riscos?

Manutenção, capacitação e investimento. Da forma como percebemos, essa são as dicas mais práticas e objetivas para evitar a perpetuação desses problemas. Abaixo, listamos esses pontos em detalhes. Acompanhe!

Manutenção da estrutura física

Tudo começa pela manutenção do ambiente de atividade agrícola. Tanto silos como armazéns contam com alguma estrutura elétrica. Em ambos os casos, é importante fazer o necessário para evitar a exposição desses sistemas e interfaces, pois é justamente o contato destes com os gases que provocam os incêndios e explosões.

Também falando de estruturas, é importante dar atenção especial à manutenção de escadas, andaimes e passarelas. Afinal de contas, é esperado que a umidade acelere o desgaste dessas estruturas, efetivamente, oferecendo um risco de queda provocado pelas más condições estruturais do local.

Manutenção do maquinário

Ainda que a maior parte dos riscos estejam associados às estruturas e à conduta dos funcionários, as máquinas também precisam estar em dia. Todos os equipamentos agrícolas devem atender ao calendário de revisões manutenções preventivas —, garantindo que estejam operando no auge de sua durabilidade, produtividade e eficiência.

Capacitação e conscientização dos funcionários

Por último, mas não menos importante, o investimento constante em capacitação, conscientização e treinamento. Sem essa qualificação, é muito difícil manter uma atividade consistente, responsável e livre de acidentes. Muito além de conhecer as normas de segurança, é preciso adotar protocolos operacionais e tornar a atividade protegida uma rotina.

Para encerrar, é importante falar sobre as Normativas do Trabalho, popularmente conhecidas como NRs, as Normas Regulamentadoras. O objetivo dessas regras é orientar práticas corretas, coerentes e que priorizam a segurança dos funcionários, de modo a conciliar a produtividade com a proteção.

Falando sobre a segurança de silos e armazéns, existem pelo menos três NRs muito importantes.

  • A NR-23 arbitra sobre os riscos de incêndio e as atitudes que devem ser tomadas para minimizar esse problema.
  • Já a NR-33 destaca o armazenamento correto dos grãos, com o objetivo de evitar soterramentos e engolfamentos.
  • A NR-6 destaca EPCs fundamentais para essa operação, como rádios, detectores de gases e afins. Aqui, você pode conferir o documento na íntegra.

Agora que você sabe a importância da segurança para os silos e armazéns graneleiros, é momento de seguir se atualizando no tema. Para isso, recomendamos outra leitura especial e exclusiva do nosso blog. Afinal de contas, você sabe como os maquinários impactam a movimentação e embarque das cargas a granel? Então, não perca tempo e descubra!